Dupla Delícia.

Dupla Delícia.

sábado, 17 de junho de 2017

Singularidades.

- Você é muito boazinha! Não podia ter agido assim! A pessoa te trata friamente, com grosseria e não sofre as consequências? Ela jamais vai saber que está errada!
- Aiii, eu sei...Ou melhor, não sei. Eu penso que alguém pra agir assim é muito ferido, traumatizado, ...A única coisa que, pra mim, justifica a falta de 'humanidade", de amor, de graça. Só uma dor muito latente para 'desumanizar' alguém a esse ponto!
- Ah, tá! Mas então a dor dele justifica te causar dor?
- Não! Jamais! Não justifica, mas explica. A grande questão é: como ele será curado se todos nós apenas reagirmos a esses "ataques" ou reações estúpidas? Penso que alguém que é frio precisa ser aquecido. Alguém que é grosseiro- embora use palavras de educação como "por favor, obrigado"- precisa de alguém que lhe ensine a doçura.
- Hum... não sei se concordo. Às vezes, fosse preciso alguém mais doido, que reagisse à altura da frieza dele, alguém que gritasse, o sacudisse, que o fizesse se enxergar...
-É, talvez você tenha razão. Só que esse alguém não sou eu. Se eu agisse assim, estaria me ferindo, porque iria contra a MINHA natureza. E, não me atropelo nesse sentido...Pelo menos, não nesse.
- Mas você não acha que aceitar uma estupidez de alguém sem reagir como tal, sem se posicionar, não é "se atropelar"?
- Eu me posiciono, mas me posiciono apenas resistindo. O ataque nem sempre é a melhor defesa. Creio que a melhor defesa é desfazer o ataque do outro, anular as armas do outro... Mas isso é uma questão de "respeitar-se" dentro de sua própria singularidade. Entende?! Posso estar errada em agir assim com ele. Pode não surtir efeito diante da fortaleza que ele ergueu. Mas pelo menos, não crio uma fortaleza em mim também.

Nenhum comentário:

Postar um comentário