Dupla Delícia.

Dupla Delícia.

domingo, 31 de janeiro de 2016

Por mais poesia.


Por um mundo com mais poesia e menos barulho.
Mais pessoas que prezam a intimidade de alma tanto quanto a de corpo.
Por um mundo mais prático e menos teórico.
Mais "tô passando aí" e menos "vamos marcar".
Mais verdade e menos "falsa socialização".

Que as boas exceções virem regras
Que as palavras sejam levadas a sério.
Que os corações sejam respeitados.
Que as pessoas sejam gentis sempre e não apenas quando lhes convém.
Por mais 'gente-raiz' e menos folhas secas que são levadas por qualquer vento ou mudança de estação.
Por uma profundidade real e uma consciência sobrenatural.
E se desejamos um mundo assim, façamos a diferença ao invés de esperar a iniciativa do outro.
Resumindo, que sejamos mais parecidos com Jesus na vivência e não apenas nas palavras.
Jesus não fazia barulho (entenda como barulhos inúteis). Pelo contrário, ELE é a própria poesia, afinal, já viu poesia que não falasse de amor?!

sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

Experimente-O.

"O Senhor diz: "Esse povo se aproxima de mim com a boca e me honra com os lábios, mas o seu coração está longe de mim. A adoração que me prestam só é feita de regras ensinadas por homens."_Isaías 29:13

Uau! Como vemos isso!
E se não vigiarmos, NÓS praticamos isso sem ver! Porque muitas vezes falar de Deus é rotina, virou hábito. Mas falar COM ELE já não existe mais!
Conheço até líderes religiosos assim. E muitas vezes nos tornamos assim. =/
Não se engane achando que basta ir à igreja e falar Dele. Não! Isso é 'enganação' - pra você mesmo, porque ninguém acredita. As pessoas percebem quando o que falamos é uma verdade em nossa vida... Muito mais do que ir à igreja, é preciso SER IGREJA. Ser a habitação do Pai, ser canal de benção, de amor, se afastar da injustiça....
O que ELE busca é um coração sedento e sincero, sem regras, sem rituais...
Acheguemos ao Pai, como estamos mesmo, sem medo.
ELE nos ama independente do que a gente faça.
Eu falo Dele, não porque ELE precisa de nós...
( Menos egocentrismo, por favor! Quem somos perto Dele?! )
Falo Dele porque NÓS PRECISAMOS, porque não existe nada melhor do que sentir a Presença do Pai. Só experimentando pra saber do que falo... Beijos

(texto de 2014 mas sempre atual)

quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

Transformação.

Se nossa "espiritualidade" (nosso relacionamento com Deus) não atinge nossa alma, nosso comportamento, há algo muito errado. Impossível ter RELACIONAMENTO com Jesus e continuar sendo o mesmo.
Claro, somos imperfeitos mas ELE nos aperfeiçoa. Não conseguimos agir de má fé com as pessoas, tirar o "direito" do outro, pecar, errar de forma premeditada!
Com o próprio Deus habitando dentro de nós não há espaço pra tanta sujeira.
Se nossas atitudes não refletem ELE, é bem provável que a gente apenas O conheça de histórias, de "ouvir falar". Porque ninguém O toca (com fé) sem ser transformado.
Falar "ah, eu tenho meu relacionamento com Deus do meu jeito", OK...tudo bem. Mas esse relacionamento precisa mostrar frutos! Ou nossa árvore não está com as raízes Nele.
Pense. Não se engane.

quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

O que tem te faltado?

Tem te faltado alegria, paz, paciência, domínio próprio, amabilidade...?
Hoje Deus me levou a refletir sobre isso. Porque, sim, fiquei uns dois dias mais sensível que o normal, com o mundo pesando mais do que o suportável.
Fui orar e o Pai me levou ao livro de Gálatas 5 :22-25: "Mas o fruto do Espírito é amor, alegria, paz, paciência, amabilidade, bondade, fidelidade, mansidão e domínio próprio. Contra essas coisas não há lei. Os que pertencem a Cristo Jesus crucificaram a carne, com as suas paixões e os seus desejos. Se vivemos pelo Espírito, andemos também pelo Espírito."

"Espírito" no versículo está em maiúsculo porque se refere ao Espírito Santo. Essas coisas das quais temos urgência são frutos de um relacionamento com ELE.
Aí pensei: "mas Deus, eu sou completamente dependente do Senhor, necessito da Tua presença o tempo inteiro. Tiro meu tempo a sós com o Senhor diariamente..." 
E Ele me disse: - Filha, você tem crescido, você tem buscado esse crescimento. Se antes você tomava leite, agora precisa de alimentação mais forte. Entende?! Se antes 1 hora era suficiente, agora sua fome não é saciada com apenas 1 hora. Mas, claro, a questão do tempo é relativa. Não é o tempo, é a entrega. O que quero que entenda é que para cada momento há uma necessidade. Para cada batalha, uma arma é necessária. 

Ou seja, amados, se está nos faltando algum fruto do Espírito, precisamos mergulhar mais fundo, alimentar nosso espírito (fé) ainda mais do que estamos acostumados.
E como fazemos isso? Entrando pro quarto, conversando com Jesus a sós, ouvindo louvores, adorando, lendo a Bíblia.
As podridões do mundo têm nos cercado cada vez mais, por isso também precisamos vigiar nossos pensamentos e atitudes cada vez mais. Caso contrário, seremos mais um refém da depressão, da insegurança, do medo, do orgulho...
"Se vivemos pelo Espírito, andemos também pelo Espírito". Ou seja, se dizemos viver com ELE, sejamos guiados por ELE.
Quanto mais andamos com Ele, mais queremos Dele. Se sua fome por Deus não tem aumentado é bom "avaliar-se", talvez esteja "doente" espiritualmente. Falta de apetite é distúrbio (falando naturalmente), e assim é no espiritual também.
É impossível conhece-Lo e não querer cada vez mais da Presença cheia de Amor do Pai.

Beijos
Com Amor...

terça-feira, 26 de janeiro de 2016

Lobos.

Cuidado, todo lobo se disfarça de ovelha para ganhar nossa simpatia e apoio.
O 'capeta' não vem com chifres e tridente na mão, ele vem muito sutil, 'querido'... Ou como vocês acham que cairíamos nas armadilhas?
A aparência é boa. O fruto parece bom aos olhos, porém, a consequência de comer desse fruto pode ser drástica.

Em época de redes sociais vou parafrasear NEM SÓ DE "LIKES" VIVE O HOMEM, mas principalmente do que está por detrás dos likes (motivações, intenções...).

quinta-feira, 21 de janeiro de 2016

Maldita regra!


Liz, embora fosse tão madura, tinha uma ingenuidade quase tosca.
Ela era tão sensível ao invisível que ia além, julgava as pessoas sempre de forma positiva, achava que no fundo todo mundo era bom, só precisavam de estímulos.
E essa ingenuidade fazia a maturidade dela levar uns tombos vez ou outra. E tombos, vocês sabem, doem!
Era terrível assisti-la quando percebia uma "boa avaliação" sobre alguém ser colocada em xeque.
O olhar dela ficava perdido, ela ficava procurando uma saída, uma explicação.
Tentava disfarçar para que ninguém percebesse seu desapontamento, mas ela tinha A VIDA nos olhos e quem soubesse ler olhos logo via que algo estava estranho.
Na verdade, acho que estranha mesmo era Liz. Onde já se viu acreditar tanto em pessoas?!
Mas ela teimava e ainda dizia "uma hora vou acreditar e estarei certa"! Nada a fazia desistir de amar pessoas, amar gente!
Um dia Liz conheceu Guto, um cara maneiro, de tom de voz grave e pouco volume na voz.
Era discreto e ela gostava disso pois não se sentia "troféu". Mas acho que ele era discreto demais, e ela não percebeu o exagero no "não conte pra ninguém", "fotos não"... Coitada, ela achava que era cuidado pois ainda estavam se conhecendo.
É, era cuidado mesmo, mas com outra (ou outras! vai saber).
-Confie em mim_ ele disse. E ela confiou.
-Olha, eu tenho um grau de lealdade e fidelidade elevado, de verdade. Começa comigo e se estende a quem está comigo. Respeito muito o que sinto e o que você sente também._ela tentava SE traduzir pra ele.
-ok.
-O que quero dizer é que apenas o fato de estarmos nos conhecendo me impossibilita aproximação com qualquer outra pessoa. Pode aparecer o Brad Pitt aqui que eu falo "não" pra ele.
Guto a olhou por alguns segundos e disse que também era assim.
Esses "segundos" o denunciaram, mas a mania de Liz querer acreditar a traiu, e ela preferiu achar que ele era exceção.
Ilusão. O processo de "se conhecerem" durou pouco tempo (mas com grande intensidade) e logo ele já apareceu com uma outra mulher.
Ela não teve reação. Ainda tentava o defender pra ela mesma! Não queria acreditar que ele era mais um que fazia parte da maldita regra! Sim, maldita. Porque a regra deveria ser a bondade, e a malandragem é que deveria ser exceção.
[A psicologia explica essas fases do "luto" : negação, raiva... Ela ainda estava na primeira fase, eu acho]

Quanta ingenuidade, Liz! Eu que assisti a tudo fico perplexa e, sinceramente, me dá até raiva! Qualquer um sabe que nesse curto tempo entre você e a outra mulher não dava pra ele conhecê-la.
O jogo era paralelo! Enquanto você se dedicava a ele, ele deixou portas "entreabertas".
Dói vê-la passar por isso mais uma vez.
E mesmo estando aos prantos, sabe o que ela foi capaz de me dizer ?
-Se dói em você, imagine em mim! Mas continuarei amando gente, e no caso de romances, apenas diminuirei meu limite. Se antes eu ia até a porta de casa, hoje desço na rua. Só tenho medo de ir diminuindo tanto os limites que eu me veja trancada numa torre como a maioria, vivendo de migalhas, vivendo no BOM ao invés do ótimo. [...] MAS me recuso a fazer parte da regra, me recuso ser parte do jogo. Não foi isso que meu Deus me ensinou . Uma hora vou acreditar e estarei certa!




segunda-feira, 18 de janeiro de 2016

Crescimento sem profundidade.

Às vezes tenho a IMPRESSÃO que o mundo antigamente era mais cheio de pessoas conscientes. É sério!
Claro, evoluímos em algumas coisas. Não estou negando isso. Mas hoje o conhecimento é frágil, superficial. Parece que expandimos sem nos aprofundarmos, aí virou um "crescimento sem raízes".
E todos sabemos o que acontece com uma construção sem alicerces, né?!
Por que falo que éramos mais conscientes? Porque não buscávamos tanta aprovação, não usávamos tantas máscaras sociais.
As redes sociais têm funcionado como uma fábrica de personagens, porém tão vazia de PESSOAS. [E o pior, capaz desses personagens concordarem com o que digo sem terem a mínima ideia de que fazem parte do "teatro"].
'Postagens' tão incoerentes com a vivência! Aí uns dizem: "o ser humano é assim mesmo". Ok, "Sr.Relativizador", vai nessa e continue cultivando mentes doentes e almas carentes que não evoluem. Claro, somos imperfeitos, mas precisamos fazer com que nossas ações e falas caminhem juntas.
Quer um exemplo de nossa "expansão sem alicerces" ?
Antigamente, as pessoas que "viajavam o mundo", o faziam para expandir suas próprias fronteiras, para buscar conhecimento, para agregar, e claro, para lazer também! Viajavam e voltavam com bagagens cheias (falo das bagagens mentais, emocionais, espirituais).
Hoje conhecem novos lugares, tiram mil fotos, ganham "likes" mas estão cada vez mais perdidas. Viajam e voltam completamente vazias. Parece que a cada viagem ficam mais ocas. Viajam para "mostrar que viajaram".
 [Entenda, há uma diferença em "mostrar algo" e "compartilhar", e a diferença está na motivação. E quem sou eu pra julgar a motivação de alguém? Ninguém! Nem estou o fazendo. Mas deixa eu te contar uma coisa: "a alma não tem segredo que o comportamento não revele"_ Lao-Tsé. ]
É tão estranha essa nossa geração: tão cheia de opinião mas completamente vazia de consciência. Qualquer coisa ofende!
Gente, não há motivos para sentirem-se tão ofendidos. Se alguém disse algo que é verdade (que te confrontou), mude. Se disse algo que é mentira, não tem porquê se ofender. Por isso que falo que falta consciência de si, embora sobre EGO.

Obs: Aos que estão esperando um momento de se defenderem: abaixem as armas, isso não é um julgamento, é uma avaliação de um COMPORTAMENTO que tem se repetido. 'Pelos frutos conhecemos as árvores'. Ou vai me dizer que não?
Bom, estou falando isso porque acho que vocês têm capacidade de entender o que quero dizer sem acrescentarem vírgulas.
Isso é pra NÓS. É para nos avaliarmos.
Avalie-se. Avalie suas motivações. PeloamordeDeus, queira sair do buraco (se você já está).
Eu falo porque não sou do tipo de pessoa que vê alguém indo pro abismo e deixo. É da minha conta, sim! Não gosto de ver ninguém se matando (aos poucos). Falo por Amor.

quarta-feira, 13 de janeiro de 2016

Mais um passo.


Estávamos assistindo a um filme no quarto, abraçados.
Luz apagada, pote de sorvete ao lado, risadas e muita concentração.
Ele? Apenas um amigo. Bom, pelo menos é o que se diz quando não há envolvimento físico.
[Pois é, é o físico que determina certas nomenclaturas.]
Sabe que eu estava com saudade desses momentos.
Vez ou outra eu percebia ele me olhando, mas eu continuava com os olhos fixos na TV.
Depois era minha vez, eu o assistia sem perceber e quando ele se virava eu tentava disfarçar.
Estava tudo tão conversado entre nós que não cabia nó. E assim fingíamos naturalidade com aquela situação toda.
O filme acabou e quando eu ia me levantar - pra desfazer aquele clima de 'não sei o quê' - ele me parou e me puxou pra mais perto. Minha respiração alterou e eu tentava controlá-la (controlar-me), afinal ele sempre disse que não queria nada.
Ficamos deitados, um de frente para o outro, com uma palavra de distância.
A mão dele veio no meu quadril e me puxou mais um pouco. Eu tive um medo absurdo de me perder ali!
Ele, sensível como é, percebendo, passou a mão no meu rosto pra me acalmar.
-Posso?_perguntou ele.
E antes que eu pudesse responder, me beijou suavemente. E o beijo foi ganhando intimidade e força.
Foi apenas um beijo. Ok, algunsssssss.
No dia seguinte, fomos à praia, como de costume. Mas dessa vez, quando o entardecer pedia mais um pouco de amor e entrega, pudemos corresponder àquele momento mágico.
Estava tudo tão bom, tão completo!!!!
De repente, ouvi um barulho distante que me distraiu. Procurei e não achei.
O barulho persistiu. Acordei. Era o despertador.
Foi um sonho tão real que mal pude acreditar que ele estava tão longe.
Tudo que eu queria era dormir de novo.


quinta-feira, 7 de janeiro de 2016

Deus no comando?! Que assim seja.

Frases usuais: "Deus no comando", "Deus na frente", "todos somos filhos de Deus"....
Aí, Jesus vira e fala : "Minha mãe e meus irmãos são aqueles que ouvem a palavra de Deus e a praticam"._Lucas 8:21

Como estão nossas práticas?
Não estou falando de nossos discursos que, muitas vezes, enganam até a gente mesmo, usando diversas justificativas e relativizando tudo. Porque virou moda falar que qualquer coisa que nos confronte é "religiosidade".
Aí justificamos dizendo que temos relacionamento com Jesus. Ok. Mas então, nossas atitudes precisam refletir esse relacionamento. É uma questão de lógica, coerência.
Nossas atitudes mostram o DNA do Pai (Deus)? Ou simplesmente refletem nosso ego envaidecido?
E se nossas atitudes são "legais", quais são nossas motivações? Como está nosso coração?
Deus realmente está no comando?! Ou é só mais uma frase "bonitinha" e que está na moda?
Nosso amor por pessoas tem sido demonstrado, inclusive por aqueles que pensam diferente de nós? Nosso amor tem superado nosso ego?

Eu poderia fazer mais mil perguntas para nos despertar mas creio que apenas essas já nos fazem refletir.
É simples, muito simples.
Que possamos, SIM, deixa-Lo no comando de nossas vidas. É a melhor escolha a se fazer, pois ELE é o próprio Amor Perfeito e é BOM. As direções Dele são saudáveis, não passa por nossos medos, inseguranças, traumas...ELE não tem nada disso o fazendo de refém. As direções Dele tem motivações puramente BOAS.
Mas, eu sei, nem sempre é fácil deixá-lo nos guiar, pois cabe apenas UM no comando, ou ELE ou a gente. Ou seja, precisamos nos curvar, abrir mão do que "achamos".
Que possamos ser UM com ELE até o ponto que nossas vontades coincidam com a Dele. E se não coincidir, que ELE nos dê graça para confiarmos e nos submetermos.

E concluo com meu querido C.S.Lewis: "quanto mais deixamos que Deus assuma o controle sobre nós, mais autênticos nos tornamos - pois foi Ele quem nos fez.
Ele inventou todas as diferentes pessoas que eu e você tencionávamos ser (…) É quando me viro para Cristo e me rendo à Sua personalidade que pela primeira vez começo a ter minha própria e real personalidade."

Beijos
Com Amor...

sexta-feira, 1 de janeiro de 2016

Tem bagunça que ajeita a vida da gente.


Parecia tudo calmo. Sua vida estava exatamente como planejou.
Tudo friamente calculado e - por que não? - sonhado. Finanças bem alicerçadas, emoções sob controle, demonstração de amor na dosagem "apropriada"- nem demais nem "de menos".
Mas o mais estranho é que ele era uma pessoa sensível, de coração bom, olhar doce. Essa "frieza" toda não combinava com ele. Dividia tudo: tarefas domésticas, dinheiro - "meu dinheiro, seu dinheiro"-, espaço.
Talvez você chame de organização ou maturidade. Sim, ele tem essas duas virtudes, mas em algum momento confundiu maturidade com frieza. É, a gente costuma cometer esse erro.
Eu mesma, quando preciso falar determinados assuntos, por eu ser sensível demais já fui pro extremo e vesti uma 'armadura de frieza' pra conseguir falar. Mas como eu não suporto peso de nada, muito menos de armadura ou máscaras, logo tirava.
Entenda. Organização faz bem, mas todo excesso peca.
"Mas pra ele não era excesso, isso é uma questão de ponto de vista", você pode dizer. Entendo, eu também defendo a ideia de que pessoas têm posicionamentos diferentes. Mas pense comigo, se tudo é separado onde entra a mistura? Na cama apenas?! Mesmo que haja conversas e mais conversas, cumplicidade e tal, é preciso coração, emoção sem reservas!
Onde a lei reina, falta amor.  Onde há regras demais, falta o CUIDAR, afinal, as regras já fazem isso.

Ele estava lá sentado em sua varanda olhando o mar. Satisfeito. E num piscar de olhos veio um vento e bagunçou tudo. Os quadros pendurados na parede caíram, os vasos com flores caíram no chão e quebraram. De repente, tudo que enfeitava, agora aos cacos, "enfeiava". E a casa toda decorada agora estava vazia, tão vazia que as perguntas dele ecoavam.
"O vento sopra onde quer" e quando ele sopra o que não tem fundamento desmorona ou é levado. Nossas máscaras caem. Máscaras que, muitas vezes, nem sabíamos que usávamos.
No desespero, nossas fraquezas são expostas. Mas é preciso para que uma construção eterna se estabeleça.
As coisas não têm que estar sob o nosso controle. Entenda. Elas precisam estar sob o controle do Pai (Deus) em todas as áreas de nossa vida. Nosso controle é limitado, e mais, nosso controle limita o agir Dele.
Às vezes a gente está lá com tudo organizadinho, tudo sob nosso absoluto controle até que vem um vento forte e bagunça tudo.
Por isso, se você está no meio de uma ventania forte, use isso em seu favor. Dobre-se. Deixe o Vento (do Espírito Santo) livre. Ele é soberano e bom.
Às vezes o vento não é causado por Ele mas é permitido por ELE.
No final das contas, você pode até perder um pouco da SUA organização, mas vai ganhar VIDA e liberdade. Não volte a estaca zero. Não construa-se sob leis e regras excessivas.
Onde o amor (saudável) impera, as leis são desnecessárias.
Não estou aqui falando mal de sermos organizados ou gerenciarmos nossas vidas, mas nossa gerência não pode atropelar o amor, carinho, cuidado com o outro. Nosso controle não pode querer domar o amor.
Acredite,  tem gente que bagunça os planos mas que ajeita a vida da gente.