Dupla Delícia.

Dupla Delícia.

quinta-feira, 5 de fevereiro de 2015

Minha urgência descabida.


Tem gente que faz tudo pela segurança da constância, da "não mudança".
Já eu... Não sei o que acontece. A constância me preocupa.
Permanecer no mesmo lugar pra sempre? Sem crescer, sem amadurecer?
Eu tenho uma necessidade estranha de crescimento. Mas é um crescimento de alma. É aquele que te tira do lugar mas não te rouba a essência. Entende?!
Eu sei, é confuso. Talvez eu não saiba explicar.
Mas é como se fosse urgente a mudança para poder conseguir ser a mesma.
É isso. Vocês não sabem mas é desesperador, pra mim, pensar que posso ficar mais um ano com a alma no mesmo estágio, com o coração caindo nas mesmas bobeiras, sangrando nas mesmas feridas. 
É desesperadora a ideia de ficar estacionada na vida, embora a vida continue caminhando (trabalho, casamento e tal).  Não é a vida quem tem que caminhar, sou eu! Não, não é a mesma coisa.
Eu preciso mudar! Eu preciso mudar! Pra quê? Pra continuar a mesma.
Você não entende? Não entende que nesse nosso mundo, para permanecermos com as vestes puras, com o coração leve, é preciso mudar todo dia diante de cada situação nova que aparece?!
Não percebe?!
Cada dia eu me transformo para lutar pela permanência de meu "eu".
O mundo muda as estratégias. Eu mudo de óculos.
O mundo muda as pessoas no caminho. Eu amplio as percepções.
O mundo me cerca. Eu aprendo a ficar parada.
O mundo me joga uma chuva de notícias ruins. Eu aprendo a abrir o guarda-chuvas.
Cada dia aprendo um pouco. Mudo um pouco. Assim consigo permanecer com a mesma essência mas com uma roupagem diferente.
Acho que é isso.
É como a borboleta que precisa mudar para ser quem ela realmente é.


Nenhum comentário:

Postar um comentário