Dupla Delícia.

Dupla Delícia.

quarta-feira, 31 de dezembro de 2014

Faça um ótimo ano!

Daqui a pouco um novo ano mas e aí?!
Bom, que a gente surpreenda esse próximo ano e tome as rédeas da vida, e só as divida com Deus. Pois ninguém mais é responsável por nossa vida.
Não é o ano que faz a diferença. É a gente!
Se o ano mudar mas nós formos os mesmos, nada muda.
Que VOCÊ FAÇA um ano melhor pra vc e pra quem vc puder!
Que VC FAÇA as mudanças necessárias.
Passividade, jogar a culpa no outro, no tempo, nas circunstâncias é coisa de "menino" (criança). E vamos falar sério? Não somos mais!

"Quando eu era menino, falava como menino, sentia como menino, discorria como menino, mas, logo que cheguei a ser homem, acabei com as coisas de menino." _1 Coríntios 13:11 

Que esse próximo ano possamos CRESCER e tomar decisões mesmo que machuque um pouco. É, crescer dói às vezes. Que a gente pare com essa auto-suficiência e decida depender de Jesus, que a gente coloque ELE como parte de nossa vida e não como uma religião!

Beijos
Com Amor.

quinta-feira, 25 de dezembro de 2014

Sobre o Ciúme.

Para refletirmos.
Ciúme tem a ver com amor ou com ego?
Tem a ver com o outro ou com a gente mesmo, com nossas inseguranças?
Claro, há casos e casos.
Reflita sobre o que você sente, sobre a raiz desse sentimento chato.

Estou falando daquele ciúme irritante, implicante que quer governar tudo, onde o problema não é a pergunta "com quem você vai?", o problema é o TOM da pergunta.
Sinceramente, eu acredito que boa parte dos ciúmes que assisto tem a ver com EGO, com a vaidade ("tudo é vaidade"). Por isso não levo a sério, nem dou corda pra esse tipo de coisa.
Se o seu é insegurança, procure AMAR-SE.
E mais, há pessoas que gostam da discussão do ciúme, gostam que o outro seja inseguro, ciumento, sentem-se amados assim. Oi?! Mais um sinal de insegurança.
Amor não é isso. Se a gente se ama, se conhece, a desconfiança é ofensiva.
O EGO, o orgulho, o medo, o ciúme, a insegurança e a vaidade não podem nos guiar, decidir nossos atos.
É preciso crescer, avançar. Ou vai querer ser o mesmo pra sempre?!
Defeitos, inseguranças, meninices precisam ser deixadas uma hora!
Claro, isso é opcional.
A vida ensina. As pessoas ensinam. Deus ensina. Mas aprende quem quer!
Queira!
Por você.

quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

Sobre quem? Sobre você mesmo e sobre mim.


Quem escreve, escreve sobre  quem?
Quem escreve normalmente o faz por observar o mundo, mesmo sem querer.
É inevitável! Parece que o inaudível se torna grito em meus ouvidos, o abstrato me empurra. Às vezes é sufocante, e preciso escrever para que as letras me soltem.
Já falei disso outras vezes mas repito para evitar que tirem conclusões precipitadas.
Eu, por exemplo, escrevo sobre o que vejo lá fora, o que vejo nas pessoas, o que vejo em mim. Passado, presente e futuro se tornam uma coisa só pra quem escreve.
Escrevo na 'primeira pessoa' porque é assim que prefiro, porque sou eu quem está escrevendo, oras!
Ainda que as ficções tenham verdades, não deixam de ser ficções.
É como um filme que você assiste e se vê nele. Aquele filme não é uma indireta, mesmo que sirva perfeitamente em sua vida. E se serviu, use como lição!

Já recebi pedidos como "escreva sobre isso" ou ainda "aconteceu isso e isso na minha vida, o que você acha? Escreva pra gente". Quem escreve vira uma espécie de "alter ego" de quem se vê ali, a gente vira voz de um monte de gente.
Já ouvi muito de gente que nunca vi na vida dizendo "nossa, parece que você sabe da minha vida".
Pois é, acontece.
Como disse meu querido Mario Quintana : "Um bom poema é aquele que nos dá a impressão de que está lendo a gente ... e não a gente a ele".
E isso pra quem escreve é uma honra!!! Pra mim, é uma das coisas mais gratificantes de se ouvir.  Porque, vocês sabem, não me importo tanto com falar "formalmente", falar bonito ou com métrica e blablablá. Há quem faça isso. Mas não é o meu caso. Escrevo pra ESTABELECER COMUNICAÇÃO, escrevo pra expressar minhas verdades, pra tocar almas.
A vida se repete mesmo. Mudam-se os personagens e alguns detalhes, mas a imprevisibilidade do ser humano é completamente previsível. Não há muita surpresa.
Portanto, se você SE ler por aqui não se envaideça. Sinta-se feliz por ter SE encontrado!

Preparação para mais uma jornada.



Uau, como o tempo tem se apressado! Isso me assusta às vezes.
Principalmente quando olho pra mim e vejo quão distante ainda estou de quem eu quero ser (por dentro e não por fora).
Essa época do ano me atormenta um pouco.
Cada ano parece que vivi uma vida inteira! Tantas coisas, tantas dores, tantas alegrias, tanta vida...E que bom que é assim, ne?! Sinal de que não estou assistindo a vida. Não estou sendo aquela mulher que acorda, toma leite, se arruma, sai pro trabalho, volta pra casa, namora um pouco, ama quase nada. (É porque há uma distância incrível entre namorar e amar).
MAS que bom que NÃO me tornei mais uma pessoa que faz tudo no automático. É uma luta diária, confesso, para não entrar nessa procissão que tem cada vez mais adeptos.
Entenda. Embora eu faça essas coisas, há um milhão de pensamentos, emoções, e parênteses entre cada atividade. Há questionamentos sobre minhas motivações, há dúvidas, há certezas, há erros e acertos.
Aí alguém diz "mas todo mundo tem". Sim, mas poucos conscientes. A maioria foge de si. Eu sei, não é nada fácil SE enfrentar.

A reflexão de final de ano é inevitável (pelo menos para mim). E é até saudável quando olhamos para nós e não para os outros.
É, porque se olhamos para os outros comparamos. E a comparação é algo que não cabe nesse caso.
Porque cada um tem uma vontade, um sonho, um monstro que enfrenta, uma guerra... De repente, a gente olha para o lado e a pessoa parece estar incrivelmente bem. Mas saiba que ela pode estar estacionada dentro de si. Entende?
A comparação deve ser feita entre "meu eu agora" e "meu eu ontem". A essência deve permanecer e ser aperfeiçoada. Os defeitos devem ser corrigidos e não ESCONDIDOS ou disfarçados.
Também não é legal ver que mudamos e achar que toda mudança é amadurecimento.
Não! Há mudanças que são regressos. A 'petrificação' do coração, por exemplo.
Mudanças boas são as que geram mais amor em nós, mais respeito, mais paz, mais perdão. E isso de forma GENERALIZADA, não apenas com quem gosta da gente ou com quem ESCOLHEMOS ser legais. Quando falo de "gerar amor" é por todos!

Uau! Foi um ano e tanto pra mim! Acho que o ano que mais me doeu. A dor mais absurda e estúpida. Estúpida porque era previsível. Mas o fato de ser previsível infelizmente não arranca a dor.
Há coisas que a gente já sabe que não pode esperar, mas a gente espera assim mesmo.
A gente sabe que pode se decepcionar, mas acredita mesmo assim. E ainda bem por isso (em alguns casos)!
E mesmo a gente sabendo que pisar no caco de vidro vai machucar o pé, temos que pisar porque o único caminho que tem é esse.
Fazer o quê?! Ficar parada com medo e ver a vida passar?! Não! Algumas dores fazem parte da vida, não há como evitar. Jesus teve que sofrer a dor da traição de um amigo, isso fazia parte do aprendizado do amor, do cumprimento do propósito.
Não estou falando aqui de predestinação, jamais! Entenda!
O que quero dizer é que aquele caminho com caco de vidro dói? Sim, e muito. Mas é nesse caminho que nos enxergamos melhor, é sob pressão que nos revelamos, que vemos nossas fraquezas, vemos a sujeira que tentamos esconder de nós mesmos, vemos onde precisa ser fortalecido e também descobrimos que apesar de tudo isso continuamos a caminhada. Descobrimos que somos mais fortes do que pensamos!
Descobrimos que com Deus podemos prosseguir. ELE não disse que seria fácil, mas ELE prometeu que estaria conosco. E nessas horas percebo isso claramente, pois se não fosse ELE em minha vida, eu já teria desabado.

E que venha mais um ano, mais mil desafios, vários obstáculos...porque agora também salto mais alto, corro mais rápido e se preciso for, já sei a hora de parar. E isso é amadurecimento. Aliás, esse é o caminho do amadurecimento.
Não é negar a dor, é enfrentá-la. Não é parar por medo. Se tiver que parar, que seja por saber distinguir a hora de aquietar e a hora de lutar.
Que eu possa amadurecer sem endurecer.

E o mais importante, que tudo que eu enfrente não seja em vão, por vanglória, orgulho ou vaidade.
Que minha vida seja força para muitos outros, que meu amor seja compartilhado, que minha alegria seja contagiante, que meu viver seja uma ponte que leve as pessoas para mais perto de Deus.

terça-feira, 9 de dezembro de 2014

Pra quê ferir?


-Nossa, você teve a chance de falar toda a verdade e acabar com o relacionamento dele! Ele que te fez  sofrer tanto...
-Eu falei o que achei que devia e podia. Não menti, só restringi minhas falas ao que ela me perguntou.
-Você podia desmascará-lo! Você podia fazer ele ver como dói a mentira...
-Sim, eu podia. Mas pra quê? Eu o amava até ontem. Pra quê fazer ele sofrer ou a moça que está com ele?
-Ele não se preocupou com você quando agiu daquela forma.
-Ok. Mas acredito que tenha sido por ignorância e não intencional. E mesmo que tenha sido de propósito, EU não agiria assim. Quem determina como vou agir não é o outro, sou eu. Deixe-o ir...
Ele não agiu bem, mas ele é boa pessoa.
-Ahhh você não muda, ne?! Acha que todo mundo é bom.
-Não, não acho. Mas no caso dele...posso ter me enganado sobre muita coisa, mas a essência dele eu conheci. Assim como ele me conhece. [...]E pare de tentar me convencer que eu estaria no meu direito se eu "fizesse justiça". E eu lá estou preocupada com "direito"! Se ele despertou amor em mim só quero que ele seja feliz, aliás quero que todo mundo seja! E que essa felicidade não seja em cima da tristeza de ninguém...quando possível.

Não vos enganeis.

Não vos enganeis: as más conversações corrompem os bons costumes. _1 Coríntios 15:33-34. 

Acho que nem precisava explicar, ne?! Mas vou dissertar um pouco sobre.
Sabe aquela coisa de "nada a ver"? Pois é, em boa parte das vezes tem TUDO A VER.
Não estou falando pra sair como neurótico e chato cortando todo mundo.
Peçamos discernimento para Deus.
Mas, de fato, as pessoas com quem andamos nos influenciam sem percebermos.
Sabe aquela conversinha que não leva a nada? Pois é, ela leva.
Ficar falando da vida dos outros, criticando, entrando em "brincadeiras" toscas de destruir alguém,... ou achar que "beber até morrer" é legal, trair (ahh é de vez em quando) é normal, brincar com o coração das pessoas é bobeira....quando se vê isso virou uma prática, e quando vira prática é porque já está se tornando UM com o seu caráter.

Às vezes, quando nossos amigos não querem avançar é preciso caminhar sozinho. Porque tem gente que quer ficar na molecagem pra sempre, não quer enfrentar a vida...
 Pode não ser fácil no início, porque às vezes o mau comportamento vem de pessoas que amamos, mas é o melhor.
Por que falo isso? Porque ME olho e olho o mundo ao redor. Os que estão ao nosso lado quase nunca têm peso zero, ou nos puxam pra trás ou pra frente.
O que seria PRA FRENTE? Pra mais perto de Deus, com menos sede de justiça própria, com mais amor ao próximo e a Deus, nos levando a olhar pra Cristo.

"Quando eu era menino, falava como menino, sentia como menino, discorria como menino, mas, logo que cheguei a ser homem, acabei com as coisas de menino". _1 Coríntios 13:10-11 

Pense bem. Daqui uns dias começa mais um ano.
Vai querer ser o mesmo pra sempre ou vai avançar?! EUUUU quero avançar e quem quiser ir junto, conte comigo! Aos que não querem, continuarei amando-os e orando por vocês.

Beijos
Com Amor...

domingo, 7 de dezembro de 2014

Conversa nos "Tempos Modernos".

-Vc está há dois meses sem celular?
-Sim.
-Como vc fala com as pessoas?
-Ué, pessoalmente ou por e-mail...
-Como você consegue sobreviver?
-Estou sem celular e não sem respirar.
-Vc é forte, hein!
-Não. Respiro com a a ajuda de outros aparelhos, tipo notebook, iPad...
-Ahahahahaha ....Ahhh bommmm
-Mas se ficasse sem esses também seria, no mínimo, interessante. É como se diz por aí: quem sobrevive não é o mais forte, e sim o que melhor se adapta às mudanças.

sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

O que vai fazer com a dor?


Quem disse que a vida seria fácil, não é mesmo?!
Todo mundo sabe que a vida tem montanhas e vales, altos e baixos.
Dói, dói muito, dói demais descobrir que o cara que você ama (amou, sei lá) mentia pra você.
Mas quando estavam juntos parecia tudo tão lindo!!!! E talvez fosse mesmo.
Geralmente, ninguém magoa o outro de propósito. É tipo "crime culposo" no Direito, sabe, não há intenção de matar embora saiba que se fizer 'tal coisa' isso pode acontecer.
Dói pensar que ele agiu como um babaca. Mas fazer o quê? Acontece, né?!
E você que foi babaca de acreditar?? Pois é....
O que fazer nessas horas?! Bom, cada um tem uma reação.
Eu fico "P da vida" comigo mesma e bem decepcionada com quem me machucou (ainda mais quando nunca houve motivos para isso). Mas depois (uma semana, no máximo) perdôo. Sempre perdôo. SEMPRE.
Quem nunca errou, não é?! E ele, apesar da dor que me causou, me deu muitos dias de alegria, muita inspiração, me gerou muitos textos e me acolheu quando precisei ficar na cidade dele.
Seria ingratidão de minha parte focar apenas nas cicatrizes. Ele foi amável, sim, foi gentil. Talvez ele tenha feito o que pôde fazer dentro das limitações dele. Talvez. Prefiro pensar assim.
Cada um tem suas limitações. E todos nós temos defeitos.
A dor nos eleva se a transformarmos em aprendizado.
Seria bom se pudéssemos apagar alguns "históricos", mas apagaríamos a oportunidade de crescimento.
Você pode se revoltar e sair justificando "maus atos" devido ao seu passado, OU pode aprender, crescer, adquirir sabedoria, amar ainda mais.... A escolha é nossa.
O que vai fazer com os pedaços de pau que aparecem no caminho? Vai ferir-se novamente e ferir outros OU vai dar um jeito de inventar ASAS e alcançar novos lugares ?  A escolha é sua.
Cicatrizes fazem parte da vida de quem VIVE.
E mesmo que pareça loucura, ainda guardo-o com doçura.

quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

Meu Pequeno Dicionário - Babaca.

Babaca é aquela pessoa que se apaixona, faz tudo para conquistar outra, declara o amor, e depois de conseguir o que quer decide ir embora. Ok. Até aí tudo bem. Mas quando questionado sobre o passado, ao invés de falar "foi uma mulher que amei ou por quem fui apaixonado" (ou no caso da mulher, dizer "foi um homem que amei"), o (a) BABACA finge que nada aconteceu e diz "foi uma mulher que fiquei. Foi só uns pegas".
Babaca é quem mente. Entende?! Não, não é quem acredita, é quem escolhe fazer parte dessa "classe sub humana".

terça-feira, 2 de dezembro de 2014

O que você fez de interessante na vida? Conte pra gente.


"O que você fez de interessante na vida? Conte pra gente."_ perguntaram-me assim que entrei na sala da memória.
Sempre defendi e vou defender o "ARRISCAR-SE" e por causa disso muita gente acha que é porque sou forte.
Não, não é. É porque sou fraca em algumas coisas e reconheço minhas fraquezas, sendo assim, enfrento-as.
Firme e Forte? Mais firme do que forte. Firme no que creio, em Deus. Quanto a força...bom, deixe pra lá.
Minha sensibilidade aguçada poderia enfraquecer-me, mas prefiro usá-la em meu favor e busco aprender.
Aí ao me verem fazendo ou falando coisas que quase ninguém tem coragem, perguntam-me : "mas você não tem medo?"
Não tenho, mas sinto-o. Qual a diferença entre as duas "colocações"? Não o TENHO, ele não faz parte de mim, não caminha comigo. Apenas sinto-o vez ou outra. Mas nem tudo que sentimos é real ou verdeio, ne?! (enfim, isso daria outro texto).
Todas as vezes que viajei sozinha sem saber o que seria, como seria, tive um certo "medinho".
Todas as vezes que mudei de cidade e eu me via completamente sozinha eu tive aquela pergunta "e agora?" martelando na minha cabeça.
Em relacionamentos então....Ihhhhhh aí que tive mesmo! Porque quando envolve o coração o risco é bem maior. Consertar um ego ferido, ou qualquer outra coisa é sossegado, mas um coração quebrado é complicado. E é complicado porque além da dor por ter sido quebrado, a gente sente dor quando vai juntar os cacos, quando vai colar e até depois de colado a cicatriz fica ali pra te lembrar quão idiota você foi.
E por que ainda assim defendo o "arriscar-se"? É simples, porque o medo não impede as quedas apenas, impede os vôos também. 
Como eu disse, em vários momentos bate aquele 'frio na barriga' que fica querendo nos paralisar mas eu sempre tive a fé maior e mais forte, sempre prefiro enfrentá-lo. E isso é uma decisão, você também pode escolher pela fé.
Medo? Ahhh é só uma ilusão. Já enfrentei coisa pior. Já enfrentei gente má, gente sem coração.
Se me machucaram é porque sou uma sobrevivente nesse mundo egoísta e ainda tenho coração. E isso é uma grande vantagem!

Não estou dizendo pra você sair feito maluco(a)!
Não sentir paz é uma coisa (isso vem de Deus, é uma das formas Dele falar conosco, nos dando paz), mas medo é outra (isso vem da alma, das emoções).
Sim, já me estabaquei no chão duas vezes. Uma por paixão, outra por amor. Nas duas acreditei que podia voar.
Saltei do alto da pedra mas a pessoa não saltou. E como estávamos de mãos dadas, se o outro não salta junto a queda é certa!
Quebrei a cara, o coração ficou só o pedaço e eu mal conseguia olhar pra cima pra ver de onde eu havia caído tamanha a dor que eu senti.
Uma dor que não dá pra explicar. Uma vergonha de mim mesma ao imaginar a cena: eu saltando e o cara lá de cima vendo tudo e rindo. Isso quando não tem uma platéia maior pensando "tolinha, acreditou".
Aí não basta doer por fora, dói por dentro também. Além dos outros cochicharem a seu respeito, dói ver que a maioria é incrédula.
Mas mesmo assim, prefiro ver minhas cicatrizes de uma vida corajosa do que ficar na platéia da vida.
E quanto aos que me feriram, fazer o quê?! Não posso mudar minha essência e parar de voar porque a maioria prefere ciscar. 
Continuo acreditando no melhor do ser humano, no meu melhor também. 
O medo vem por não conhecermos o amanhã, a insegurança do desconhecido. Mas isso é inútil.
Com ou sem medo não saberemos. O amanhã não nos pertence. Não sabemos nem mesmo COMO ou SE vamos acordar amanhã. Por isso defendo a ideia de "arriscar", de saltar pra conhecer o amor, de mudar o itinerário de vez em quando, de sair da rotina, do programável, do "seguro". Claro que isso não é motivo pra justificar uma malandragem. Entenda.
Confie em Deus e dê um passo de coragem, de fé.