Dupla Delícia.

Dupla Delícia.

domingo, 23 de novembro de 2014

Que geração!


Que época é essa?
Pessoas cheias de informações externas, mas nenhuma por dentro.
Se acham inteligentes demais, bem informadas demais, e por se acharem demais, NÃO SE ENCONTRAM.
Cheias de objetivos, mas sem nenhum PROPÓSITO.
Cheias de esperança, mas pouca fé.
Querendo mudança, mas sem nenhuma disposição para SER ESSA MUDANÇA.
Cheias de interesses, mas completamente DESINTERESSANTES.
Cheias de fotos no espelho, mas nenhuma percepção do reflexo.
Almejando fama, procurando o amor, a aceitação, fingindo ser o que não são para terem "mais seguidores, curtidas e elogios". Pessoas carentes de IDENTIDADE, necessitando que alguém as dê um nome, que as reconheçam já que elas mesmas não se conhecem apesar do discurso cheio de ousadia e "conhecimento via internet".
Que geração é essa nossa?
Pessoas cheias de justiça própria, querendo apontar dedo pra todo mundo, achando que criticar e acusar é "cool", mas carente de um espelho pra ver-se.
Pessoas cheias de discurso mas pouca prática.
Cheias de palavras bonitas mas pouca ação.
Algumas até têm 'ações bonitas' (porque isso gera aplauso) mas com a motivação toda errada. É aquela coisa: "de boas intenções o inferno está cheio", já de boas motivações....
Cheias de "fotos bonitas" mas com uma realidade feia.
Cheias de religião mas sem nenhum RELACIONAMENTO COM JESUS. Poucas assumindo a identidade de FILHAS de Deus, poucas agindo como ELE age.
Pessoas loucas para amar e ser amadas, e nessa ânsia declaram amor sem nem mesmo saber o que é esse sentimento. Casam-se sem saber que a única aliança que mantém um casamento não é de ouro, nem uma casa em comum, nem motivações em comum, nem gostar da companhia, nem uma promessa dita na frente de testemunhas. A aliança que une e MANTÉM um casamento é o AMOR. Mas não esse amor banalizado, e sim o amor que o Pai ensina.

Bom, não quero ser mais uma a apenas mostrar a realidade sem apontar uma solução.
Então, por que uma época sombria como essa?
Essa é a nossa geração: pessoas cheias de si e vazias de Deus.
Porque é assim mesmo, ou nos enchemos de nós mesmos ou nos enchemos Dele. Um sempre terá que sair pra dar espaço ao outro.
EU prefiro tentar me esvaziar a cada dia, ME confrontar, para que ELE me encha.
A vida por ELE transformada, a vida por ELE habitada é que faz a diferença nesse mundo e não a MINHA opinião. Não é o instrumento sozinho que traz a música, é quem o toca.
Por mais afinadas que sejam minhas cordas, ser um violão não trará música pra ninguém, a menos que Cristo seja o músico!

Nenhum comentário:

Postar um comentário