Dupla Delícia.

Dupla Delícia.

quinta-feira, 25 de setembro de 2014

Assalto das lembranças.


De repente meu baú de lembranças perdeu 4 anos de memória.
Tudo evaporou.
Abriu-se uma lacuna, um parêntese vazio.
É estranho, parece que fiquei sem passado.
Como é alguém sem passado? Sem história?
É a história que constrói boa parte da gente. E agora?
Fui construída pelo quê então? Por invenção?
Eu sei, sou criativa. Mas sempre usei minha imaginação para a arte.
E o amor declarado, os encontros, as justificativas, as ausências doloridas, a presença arrebatadora...?
O que eu faço com tudo isso?!
E meus textos admirados por muitos sendo inspirado pelo AMOR gerado a partir de você?
Se minha fonte de inspiração era de mentira, o sentimento se torna irreal. Então meus textos colaboravam com a mentira?!
Nãooo, não pode ser.
Ok. Calma.
E daí que vc foi inventado? Arte é arte, e no caso de meus textos, inventar faz parte.
Dessa acusação eu me livrei! UFA!
Os textos continuam. O que não continua é a lembrança, nem a inspiração.
Aí fico assim então, com o baú desfalcado, com as lembranças roubadas.
Me resta aprender com meu Pai (Deus) e criar coisas incríveis a partir do nada, no meio do CAOS. Assim como ELE fez no PRINCÍPIO.

Era um baú cheio de amor. Era cheio.
Foi revirado. Assaltado.
Ficou sem partes importantes. Mas as partes importantes eram de mentira.
Virou um baú pela metade, mas é uma metade verdadeira.
Agora é CAOS. Mas amanhã, eu sei, o baú da memória será história.

Nenhum comentário:

Postar um comentário