Dupla Delícia.

Dupla Delícia.

terça-feira, 12 de agosto de 2014

Robin Williams, personificação de nossa alma.


Ainda estou chocada com a morte do incrível ator Robin Williams. Ator sensível, que gritava com os olhos!
Dois dos filmes que mais amo tem ele: "Patch Adams" e "Som do Coração" (tenho os dois, inclusive!).
É sabido que há anos ele lutava contra dependência química (essa parece ter vencido), alcoolismo e depressão.
Que triste perda tivemos! Eu fico pensando "o que eu poderia ter feito por ele e não fiz?".
Meu coração realmente dói como se fosse parte de mim. E era. Era parte da minha história, e parte da minha família, era HUMANO.
Por que todo mundo lamenta?! Porque artista é como se fosse alguém da família, já que a gente quase sempre encontra com eles em nossa própria casa (na TV). E é assim que temos que vê-los, e apenas assim.
Vale admirarmos, claro. Mas elevá-los a um nível de perfeição?! Nem um ser humano suporta o peso da glória, o peso do personagem público perfeito, que tem tudo e tem que pensar em cada vírgula que diz porque tudo vira manchete em jornais... Cria-se um personagem para eles, por um tempo eles acreditam, mas aos poucos vão percebendo que há uma distância entre o que dizem e o que a realidade mostra. Então tentam não frustrar os fãs e vivem numa luta deprimente para serem perfeitos e agradarem a todos.
Quantos e quantos artistas (e não artistas, mas o foco aqui são eles) lutam contra todos esses males que atormentava nosso querido ator!
Não podemos julgá-lo....Não sabemos do tamanho da dor que ele sentia, a dor da incapacidade por não ter controle sobre si, a dor do vazio "tendo tudo, não tendo nada"...
Se você encontrar alguém assim (que seja alvo da mídia), seja amigo e não um servo. Amigos admiram, mas confrontam, sacodem, AMAM...
E acorde! Tem um monte de gente querendo ser famoso nas redes sociais achando que isso é alguma coisa, querendo participar do BBB pra ser amado por um monte de gente! Uau!
Cito um exemplo simples, a velha história da águia criada como galinha. A essência da águia gritava que ela podia ir mais alto, que faltava algo, mas ela insistia em conviver com as galinhas, já que tinha sido criada assim. Assim é a gente. Fomos criados para voarmos alto, criados para nos relacionarmos com Jesus Cristo, e aqui não falo de religião. Não estou falando de saber sobre ELE, estou falando de ANDAR COM ELE. E se a gente não tem essa conexão, FALTA.
Você pode ter tudo: dinheiro, fama, e até seguir uma religião (evangélico, católico, espírita, e mais um monte q inventaram), mas se não tem essa conexão você está vivendo fora do que foi criado. Entende?
Quando sua felicidade depende de "curtidas", de fama, de elogios, de glória, de dinheiro, de bebidas (já viu gente que só sai se tiver bebida e só acha graça assim?!)... Ainda dá tempo pra vc. Volte atrás e mude.
Lembre-se, nossa imperfeição não suporta o peso da Glória. Glória é uma roupa que só cabe em quem é perfeito, e isso só tem um: DEUS.
Que Deus nos mostre nossa realidade, nos molde, nos cure, e que possamos ser LUZ e AMOR na vida das pessoas.

Beijos
Com Amor no coração e lágrimas nos olhos me despeço desse grande cara que personifica milhares de nós.

Nenhum comentário:

Postar um comentário