Dupla Delícia.

Dupla Delícia.

sexta-feira, 22 de agosto de 2014

Falta demais.


Quantas vezes eu gritei seus defeitos mesmo que eles fossem mínimos! Não gritei pra você ou pra qualquer outra pessoa, gritava pra mim.
Quantas vezes tentei mentir pra mim mesma a seu respeito...como se eu acreditasse em mentiras...
Não adiantou. Eu não sei mentir, nem sei acreditar em mentiras.
Algo tão comum nesse mundo de inverdades indigestas, de meias verdades, de conveniências: viver cheio de orgulho e saudade, viver se enganando... Coisas comuns, apesar de doentias, e eu não aprendi. Talvez porque realmente acredito no amor, na verdade,  e tantas outras coisas que viraram apenas temas de músicas, filmes, viraram apenas inspirações, projeções mas sem realidade nenhuma.
Por que julgo assim? Algumas coisas quando olhadas de perto e de forma mais profunda são óbvias. Outras, quando não temos respostas precisamos deduzir baseando no melhor do outro. "Melhor?" Alguém pode questionar. Sim. Quando digo que a maioria vive mentiras, digo porquê eu algum momento ouvi a VERDADE. Por exemplo, se alguém diz que AMA uma mulher mas não está com ela, HOJE ele vive uma mentira. Estou sendo muito rígida?! Nem tanto. Apenas clara e sem desculpas.

Mas voltando a você...Tentei, sim, te ver como um monstro insensível, grosso, mercenário! Ampliei cada gesto duro, inventei outros na minha mente. Mas você sabe, só invento isso pra mim. Quando falo de você para os outros (sem querer, eu juro!), nem preciso dizer muita coisa, meus olhos sempre denunciam que, sim, você é o grande amor da minha vida.
Por que fiz isso então? Porque era menos dolorido pensar que me livrei do monstro insensível do que perceber que o cara mais incrível do mundo passou por mim, me amou mas, porque não estava pronto, não ficou. Pensar que ele passou porque achava que "quem merece, merece tudo", e naquele momento ele não podia me dar O TUDO que imaginava.
Eu sempre me perguntei que TUDO era esse? Meu tudo era só tê-lo, e eu esperaria com tranquilidade aquela tempestade passar. Medo de não me fazer feliz? Coisa mais absurda que já ouvi vindo de você, já que ao seu lado era meu melhor momento! E, de repente, por medo de não me fazer feliz, você vai embora, acabando com todo medo e fazendo a infelicidade como parte de mim.
Entenda. Sou feliz, sou inteira. Mas falta você. Falta sua doçura, sua preocupação com detalhes, falta sua voz, seu som, sua música, seu encaixe, falta sua disposição, falta dormir e acordar na mesma posição só porque não queríamos desgrudar nossos lábios. Falta você me contar de seu dia, falar comigo durante uma aula sua...Falta você me desejar bom dia e boa noite. Falta seu nome na mensagem, seu remetente na carta... Falta minha ligação pra você, falta compartilhar coisas bobas, falta aprender com você, falta seu carinho pra me fazer parar de tremer (e eu ter que mentir dizendo que é frio)....Falta, falta demais.
Falta "eu" ao seu lado. Falta você no meu mundo real.
Falta A GENTE formando o plural.




Um comentário:

  1. Sensacional, roubei, mas coloco os créditos, rsrsrs, Parabéns!!

    ResponderExcluir