Dupla Delícia.

Dupla Delícia.

terça-feira, 15 de abril de 2014

Por favor, viva. Por você e por mim.


-Então quer dizer que eu já te perdi?
-Não é isso. Eu acredito que toda pessoa é 'reconquistável'. É claro que muita coisa aconteceu. Eu mudei, você mudou. Mas mudanças, às vezes, fazem bem. E às vezes até melhoram uma relação. Tipo, ontem não daríamos certo, hoje sim. Não sou o tipo de pessoa que acredita que o ser humano é descartável: uso, jogo fora e nem olho pra trás. E isso não tem nada a ver com viver de passado. Apenas, respeitar o passado.
-Você parece que fala por parábolas...rs...Não consigo entender sua resposta.
-Rafa, você teve todas as oportunidades do mundo! Eu sou muitooo paciente, esperei você se decidir, acordar...E, como sempre, só acorda quando vê que está perdendo. 
-Tá vendo! Então...estou perdendo! Tem outro cara na jogada, né?! Droga, eu te amo....É estranho falar isso...dá medo, mas é a verdade.
-Bom, sou uma mulher solteira, posso e devo conhecer outra pessoa. Sobre me amar... Ahhh, não me diga isso agora. Não agora! Hoje estou cansada de tudo...
-Tá certo. Eu estou errado mesmo, eu sei disso. Seja feliz então...
-Tá vendo?! É disso que sempre falei! Que insano isso! Você acaba de dizer que me ama, mas me deseja felicidade com outro. Não faça isso!
-O que quer que eu faça?
-Alguma coisa! Caramba, se eu descobrisse que amo alguém, e que as coisas não caminharam por responsabilidade minha....Ahhhhh, eu lutaria até o fim se soubesse que a pessoa sempre me deu o "sim" como resposta! Porque o "sim" quando é verdadeiro, não deixa de existir, apenas se cansa de existir. 
Mas não...VOCÊ NÃO FAZ ISSO! Seu amor é cheio de teoria, e cheio de medo e insegurança que não te deixam agir. Eu até entendo, sempre tentei te ajudar. Mas vai ser refém disso pra sempre?! Eu não posso agir por você...
-Eu não sei o que fazer...
-Não vamos conversar sobre isso agora. Vou acabar falando demais...
-Mas quando você fala eu enxergo. Dói, mas enxergo. Parece que você ilumina minha alma...
-Hoje quem está insegura com tanta insegurança sou eu...Só acho lamentável você vir me falar essas coisas mesmo estando namorando outra agora... 
-Mas não estamos fazendo nada de errado.
-Não é isso. Não é questão de certo ou errado. É questão de vida ou morte. Você não escolheu a vida. Preferiu, como muitos, estar com alguém que você gosta do que estar com quem ama. E tudo por quê? Por medo de ficar vulnerável, de perder o controle, de sofrer por amor... Quem não está disposto às loucuras do amor, vive à margem. E quem vivem à margem, já morreu.


Nenhum comentário:

Postar um comentário