Dupla Delícia.

Dupla Delícia.

quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

Uma questão de coerência.


Tão bom seria se a frase da maioria fosse cheia de verdade e não de palavras.
Tanta gente diz amar, mas nem sabe o que é amor.
Tanta gente diz que é amigo, mas na primeira discordância se ausenta.
Tanta gente diz que faz coisas boas pelos outros...mas quando convém apenas.
O EGO, o EU está sempre no meio do caminho. Se não passa por ele não fazem, não amam.

Às vezes eu penso, será que sou eu quem está errada nesse caso?!
Será que é errado tentar ser coerente?
Será que é errado querer que as relações sejam saudáveis?!
Não sou perfeita, tenho minhas falhas, meus defeitos, mas pelo menos os assumo, e tento ser coerente com o que digo.
Ser coerente nos faz livres. Afinal, não podem nos cobrar por algo que não dissemos, nem nos acusar de hipócritas.
Ser coerente até nos aproxima de Deus. Porque muitas vezes chegamos diante Dele, cheios de uma falsa ideia a nosso respeito, criamos um personagem para nós e ainda pedimos que Ele nos abençoe. Mas como ELE vai abençoar alguém que não existe?!
Claro, ele já nos abençoou em Cristo e tal, .... mas o foco aqui é você, que precisa se libertar do "eu inventado", porque o "eu inventado" pode ser mais "fácil" de viver, mas é superficial, é falso, inexistente e chegará uma hora que vai perceber que perdeu muito tempo e energia para manter alguém no seu lugar.
E se você SE assumir, poderá mudar, avançar, viver de verdade! Viver um amor que você abandonou, agir com coragem (o que não significa que não fique inseguro, mas age assim mesmo. Não fica paralisado).

Muita gente falando de amor, pouca gente sabendo amar.
Mas falo do Amor mesmo, do tipo que o Pai nos ensina: paciente, bondoso, que não arde em ciúmes, que tudo suporta (ou seja, ama apesar de....apesar da pessoa não fazer o que você quer, apesar dela errar, ...)
O mundo está cansado de pessoas que só julgam, falam bonito mas tem ações medíocres.
Falar de Amor é fácil, quero ver SER AMOR.


Nenhum comentário:

Postar um comentário