Dupla Delícia.

Dupla Delícia.

sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

Aquele dia.


Sabe quando você olha pra alguém e sente aquela coisa intensa, extensa, tensa?
Quando só de olhar você tem que se segurar pra manter a pose de que está tudo absolutamente normal?
Quando a pessoa te beija e parece que ela invade seu corpo, seu mundo...e você perde o chão e o fôlego?
Quando o coração dispara, a mente para e você não consegue entender aquilo tudo?
Você sabe do que estou falando??
Quando é tanto sentimento que só de olhar nos olhos constrange e o sentimento quer escorrer?
Por ser tão grande às vezes a gente quer correr.
É isso que falo, é isso que sinto.
É isso que ele sentia no último dia que o vi.
Eu vi! Vocês sabem, não minto, muito menos pra mim mesma.
Mas mesmo com o sentimento escorrendo pelo rosto, sua mão não teve coragem... Me soltou.
Como quem solta um balão cheio de amor, me soltou achando que o próprio balão se firmaria sozinho, sem ninguém o segurando, o cuidando, o guardando.
O balão não estourou, continua cheio, mas viajando com o vento, solto desde aquele dia.
Ousa puxar de volta.?

Nenhum comentário:

Postar um comentário