Dupla Delícia.

Dupla Delícia.

segunda-feira, 30 de dezembro de 2013

Novo ano?! Novo eu!


Um novo ano, infelizmente, não é sinal de uma nova vida. É sim, uma nova chance para fazermos diferente.
Por mais que seja convencional dividir a vida em anos, eu prefiro dividir a minha em mudanças, em dias de coragem.
O dia em que tive coragem e mudei de cidade.
O dia em que tive coragem e assumi meus erros.
O dia em que tive coragem e abandonei o orgulho.
O dia em que tive coragem e assumi amar sem estar nem aí para que o povo pensasse.
O dia em que tive coragem e mudei a mim mesma.
Me desconstruí, arranquei defeitos muito bem fundamentados e justificados, assim sendo, difíceis de serem cortados. Mas persisti, persisto. Insisto, defeito assumido é defeito sumido! Um, dois, três e já!
Aliás, é isso que desejo nesse ano que se inicia, que eu faça dele um ano diferente, porque isso só eu posso fazer. Pra mudar a colheita, é preciso mudar a semeadura. E mais ainda, é preciso CRER.
O que vivemos hoje é o que cremos ontem.
Que o Pai arranque as raízes de incredulidade que muitas vezes influenciam minhas crenças e decisões sem que eu perceba. Porque você sabe,né, raízes ficam num lugar secreto, a gente não vê.
Que Deus me dê graça e coragem para mudar o que preciso em mim.
Que Ele me mostre onde tenho errado.
Claro, outros erros virão, mas espero que sejam novos e não os mesmos.
E que eu seja a expressão do Amor do Pai nesse mundo, mesmo que o mundo não entenda. Mas esse é o desafio, essa é a realidade que me propus viver, a realidade de "Cristo em nós"...ser uma extensão Dele aqui. Como? Amando. Amando quem me ama, claro. Mas mais ainda, amando quem me persegue, quem me julga, quem me critica...Estendendo a mão, dando a outra face quando necessário.
Porque se as pessoas não sabem amar, é justamente de amor que precisam.
Resumindo, que seja um ano de amar, amor, amado, ....um ano amável.


domingo, 29 de dezembro de 2013

A verdade não é tão cara como dizem.


Sempre tive muitos amigos (homens), talvez por isso a facilidade que dizem que transito no universo deles.
 Sempre gostei de procurar entender o ponto de vista dessa raça que tanto me agrada, mas que ao mesmo tempo me deixava intrigada.
Quando falo de amizade é amizade mesmo e não colegas! Amigos que se expõem, se abrem (mesmo que a força ...rs)...
Dessas amizades fui percebendo o quão fechado são ! Como diz uma amiga : "são tão inteligentes, passam em concursos mas não SE PERCEBEM". Inteligência emocional zero. E é essa inteligência que nos faz progredir, crescer, amadurecer...
Judiaçãooooo, o cara não assume nem pros amigos próximos o que realmente se passa no íntimo.Engole tudo aquilo sozinho. Talvez porque evite encontrar a si mesmo.
E nesse jogo de evitar se ver, emenda um evento atrás do outro. Trabalho, academia, social com amigos, estudo, qualquer outra coisa, ...menos ficar sozinho com sua própria consciência. Até quando está sozinho dá um jeito de fazer alguma atividade, ocupar a mente, a mente que tanto mente (disfarça emoções, entre outras coisas).
E quando consegue enxergar, assumir pra si o que se passa...não consegue fazer nada a respeito ! Quantas vezes fui vítima disso, presenciei, tentei ajudar amigos que pareciam estar em estado de choque diante da emoção. Alguns perderam amores, perderam chances de crescimento porque acharam que apenas PERCEBER era o suficiente .
E essa dificuldade que tanto exprimo em contos, histórias é real! Eu presencio, sou confidente da angústia deles. Porque muitas vezes percebem mas acham que já passou da hora de fazer a coisa certa, não desprendem-se do orgulho. Por isso entendo tanto, e às vezes algumas pessoas até me julgam por isso, por não condená-los. Mas não dá pra julgar. Não dá pra exigir que um bebê de um mês corra! Existe um processo. E não estou dizendo que sou melhor. Jamais! Mas busco crescer, e nesse quesito, já avancei um bocado. O que pra mim é fácil, pra eles é como enfrentar um "chefão" no videogame! E vice-versa.
Por isso, onde já aprendi tento ensinar. Tento.

Certa vez um amigo viu-se amando uma menina mas diante disso nada fez, deixou-a ir alegando não estar preparado. Mas ele não se enxergava, pelo contrário, fugia de si e daquele sentimento todo.
Um dia ele acordou por dentro, depois de muito tempo e muito custo, me confessou amá-la ainda.
Eu questionei buscando entender o que ele ainda estava fazendo ali na minha frente que não tinha ido até ela. Ele disse : não vou atrapalhá-la mais, ela já está com outra pessoa.
Eu: Mas se ela ainda esperar por você? Não venha com esse discurso de não atrapalhá-la, como se estivesse preocupado com ela! Você está preocupado com seu orgulho ! Larga isso, não serve pra nada! 
Ele: Mas ela seguiu a vida dela, não vai querer voltar atrás.
Eu: Claro que seguiu, tinha que seguir, né?! E se ela te amar não vai dar a mínima em "voltar atrás", afinal, às vezes andar pra frente é voltar atrás.

É claro, essa situação serve para homens e mulheres, mas mulher geralmente assume mais!
E sabe porquê insisto tanto pra que você se encontre?! Porque viver na rota do mundo ativista não vai te ajudar, poucas pessoas hoje buscam a verdade! Até pessoas 'estudadas', aliás, principalmente elas, pautadas em conhecimento egoísta e raso mandam você ligar o "foda-se" (com o perdão da palavra) e caminhar sem nem mesmo resolver ou encarar-se.
E não quero q você passe por coisas que já vi muitos passarem. Caras que vivem numa relação por comodismo e nem percebem, ou fogem dessa realidade. Mas uma hora a vida 'dá um clique' e o tempo já passou , quando se vê lá se foram 10 anos! Não precisa percorrer esse caminho todo, sejamos sábios e vamos aprender com os erros alheios.
Ouvi recentemente : eu devia ter tomado essa decisão há anos ! E me pergunto : por que não tomou?! Por comodismo, por fingir pra si, por não querer pagar o preço da verdade. E a maioria não vê!
Se as pessoas soubessem que nem é tão caro quanto pensam... Viver na mentira é muito mais caro.
Cara mesmo é a mentira que, além de tudo, te rouba. Rouba sua paz, seu tempo, sua plenitude, e no final...sua vida.

sexta-feira, 27 de dezembro de 2013

Coisas do coração.


Ele insistia apesar da crise interna, ele persistia. Tinham combinado de se afastar (ela já tinha visto essa história, parecia replay mas dessa vez com alguém um pouco mais honesto consigo).
Ana não entendia muito bem e assistia aquilo tudo pensando no que poderia fazer para ajudá-lo.
Tentando solucionar pra ele aquela situação que o afligia, ela disse:
- Fique tranquilo. Se o seu coração está em Paz, fique tranquilo. Eu vou entender. Eu sempre tenho que entender, é o que me resta... 
Não que pra ela a situação não estivesse ruim, mas Ana sabia lidar com suas próprias feridas, mas ver alguém assim era ruim. 
E ele contestou:
-Quem disse que estou em paz? Você não entende?!
-Não...se você não me falar...não...Siga seu coração.
-Meu coração quer você. Eu penso em você todos os dias, imagino nosso futuro juntos...
-E isso é ruim?
-Não, parece incrível! É tão incrível que assusta.....
-Hummm... Mas qual é o problema nisso tudo, de imaginar um futuro?!
-O problema é que cada dia que passa eu me envolvo mais, eu quero mais...eu tenho medo.
-Medo?! De quê?
-De me entregar e me "estrepar" depois.
-Olha, qualquer relação é assim. É natural que a gente se envolva cada vez mais QUANDO HÁ SENTIMENTO. Essa é a graça da vida. Ou então, leve uma vida morna e escolha alguém que não se entregue também, e você vai se envolver também mas só na parte racional, onde tudo está sob seu controle.

Ela amava aquela sinceridade dele, sinceridade com suas emoções. Ele não tinha vergonha de confessar fraquezas, medos, inseguranças... E isso os deixava mais próximos. Porque a verdade aproxima as pessoas.
E do nada ele disse:
-Case-se comigo?!
-Hã?Não brinque com essas coisas...
-Não estou brincando. Case-se comigo!
Naquele momento quem teve medo foi Ana.
E a frase mais desejada pelas mulheres, era a que Ana já tinha ouvido várias vezes e sempre lhe despertou medo. Talvez porque a única vez que alguém lhe despertou o AMOR mesmo a frase não foi dita. Pelo contrário. Ela ouviu: "você é a mulher dos meus sonhos, mas não estou preparado pra casar agora."
E ela nem tinha falado em casamento...Aliás, na vida dela esse era um assunto sempre iniciado por eles. 
Mas ela estava cansada de ser sonho de alguém, queria ser a realidade. Mas não de qualquer um, de apenas UM.

terça-feira, 24 de dezembro de 2013

O beijo eterno.


Eu sei...sei que você jamais vai dormir com alguém como na nossa última noite.
Com um beijo de boa noite que só terminou ao acordarmos.
Passar a noite com os lábios enlaçados, sem ter a agonia de querer mexer, não é simplesmente um beijo, é uma declaração de amor inconsciente, sendo assim, genuína!

Eu, hein?!

Existe aquela frase "quer conhecer uma mulher, termine com ela". Que genial essa percepção !
É sério, seríssimo!
Claro, serve pra homens também, mas pra mulheres cai como uma luva!
Eu sempre alerto meus amigos e venho alertá-los também. Uma mulher com o orgulho ferido se revela! Não é que ela mude, é que a máscara cai!
"Ahh mas ela cuidava tão bem dele, era tão apaixonada"!.... Não ! Ela cuidava de si, e como ele fazia parte dela...cuidava. Mas quando termina ao invés de cobri-lo entre os amigos, ela expõe, fala mal...
A paixão pode ser, sim, verdadeira, mas é bom tomar cuidado, pois a pessoa apaixonada se transforma, muitas se tornam uma pessoa que está longe da real.
E sabe o que é pior, todas as vezes que isso aconteceu e eu presenciei, cantei a pedra antes. E olha, que não sou uma pessoa que implica de graça. Aliás nem implico, mas acho que homens são mais facilmente enganados por uma mulher que finge ser boa, legal... Tá certo que boa parte gosta de mulher maluca, ciumenta, controladora  (acho que sentem-se amados assim...OOOooo insegurança desgraçada - no sentido literal da palavra!).
Mas há homens que já cresceram e não curtem muito esses "mimimis". MAS por mais que o cara seja "espertão", ele sempre cai!
A maioria diz que mulher é enganada e tal, mas EU acredito que não. Mulher se envolve com um cara mulherengo (por exemplo) sabendo disso, mas ela acha que pode mudá-lo, acha que com ela vai ser diferente (e pode até ser!). Mas o que estou focando aqui é que, na maioria das vezes, a mulher sabe muito bem onde está se enfiando, pode até não assumir pra se fazer de vítima, mas sabe.
Homem não, coitado. E de repente, a mulher que dizia amá-lo se revolta e sai falando mal dele, ou coisas piores. Há casos em que ele nem vê que ela estava manipulando-o há tempos! E o cara pra evitar brigas, constrangimentos vai cedendo, cedendo... Aí, já era!
Mas acho que os piores casos são aqueles em que ela se fazia de "boa, legal" e, apesar dos avisos alheios, ele acredita.
Não estou dizendo que a mulher é bruxa, não. Mas que há muitas que usam máscaras durante um bom tempo e fingem ser o que não são. A pessoa pode ser ciumenta, doente, sei lá...desde que não finja ser outra coisa. Entende?!
Amigos, homens principalmente, não se achem tão espertos assim. Ouça mais o coração, quase sempre ele denuncia algo pra nós.

domingo, 22 de dezembro de 2013

Dois de mim.


1- Você não fica apreensiva em pensar que sua inspiração, o cara de quem tanto fala, pode ler seu Blog?
2-Quem disse que escrevo sobre alguém real?
1-Ahhh....seu amor ultrapassa as palavras, a gente sente.
2-Ok. É verdade que há um SENTIMENTO que me inspira. Quanto à pessoa...não sei se há. Não sei se eu o inventei ou se realmente existe.
1-Sei...mas e se existe, você não ficaria sem graça por ele ver tanto amor sendo jogado fora?
2- Sinceramente, prefiro não pensar nesse possibilidade. Primeiro, porque me tiraria a liberdade, e eu preciso da liberdade. Não sei viver trancada. Minha imaginação precisa voar. Ao menos "criar" me permite viver o que acredito.
1- Hum...e segundo?
2- Bom,  ele não leria. Ele não se interessa por mim. Ou talvez se interesse, mas acha que "passou", ou não tem coragem ainda. Porque não é possível, se ele ler, que leia de curiosidade. Ele não é uma pessoa curiosa.
1-Coragem de quê?
2- De sentir, de ficar "bobo" de amor, de ...em poucos dias imaginar a vida a dois e não ter medo disso. Porque eu sei como é, quando a gente consegue se imaginar casada com alguém tão rapidamente, assusta. E a gente pensa: "não estou preparada agora". E sem saber o que fazer, ao invés de simplesmente esperar o tempo certo, abortamos a situação mais mágica que todo ser humano espera ter na vida: abortamos o amor.
1- Mas e se ele aparecesse na sua frente? Você o aceitaria de volta mesmo tendo sofrido tanto, mesmo que ele tenha "errado" tanto?
2- E quem não erra? Você acha que EU que vivo falando do AMOR de forma simples me apegaria ao orgulho e dispensaria o amado??! Acha mesmo?!

sexta-feira, 20 de dezembro de 2013

O vento leva...sempre leva.


Quando chegam essas datas comemorativas elas nunca chegam sozinhas, nunca chegam como simplesmente como mais um dia.
Chegam com uma lista de chamada, buscando cada pessoa amada pra estar perto mesmo de longe. E temos vontade de ver quem amamos, ligar, mandar carta, mensagem ...um 'oi' que seja só pra falar que estamos ali cuidando de longe (ou como nos é permitido).
 E é maravilhoso fazer isso, poder expressar sem medo do espelho, sem medo do que o outro vá pensar ...sem ter receio de que alguém possa te achar maluca só porque você a quer bem, ou só porque você a quer...
Mas e quando não podemos fazer isso?! Quando não nos permitem, pelos motivos mais irracionais possíveis?! É...porque tem gente que não gosta de sentir-se amado. Estranho isso. Eu acho ótimo ser amada! Talvez porque as coisas aqui dentro esteja resolvidas, e se alguém me ama e não posso correspondê-lo, lhe permito me amar com a consciência tranquila, porque posso ser fraca em um monte de coisas mas ao menos tenho coragem de assumir cada vírgula que sinto.
Enfim, mas o que fazer nesses casos onde nos é decretado a "NÃO EXPRESSÃO"? Me resta chorar. Não por sentir-me "coitada", largada, burra...(é, talvez burra). Mas choro porque dói mesmo, não tem como negar.
Mas lágrima de amor logo seca, e da água salgada resta o sal, que vira poeira de amor e o vento se encarrega de levar ao destinatário.
Se ele vai sentir?! Isso já é uma questão de estar VIVO. Se ele estiver respirando e sentindo o ar de verdade, vai perceber que algo mudou.

sábado, 14 de dezembro de 2013

Natal.

Mais um natal chegando.
Uma data simbólica, sabemos, mas a única data que dividiu a história em duas. Antes Dele e depois Dele.
Por isso, vale lembrarmos.
MAS vale lembrarmos disso TODOS OS DIAS. Comemorarmos a vida de Jesus (o Cristo) hoje, amanhã, dia 25 de dezembro...
E como comemorar? COM ELE, ué! Não adianta fazer a festa e esquecer de convidar o aniversariante. Procurar saber o que ELE gosta é válido. Mas te garanto que não há presente melhor pra Ele do que nossas vidas, do que confiarmos de coração Nele e permitir que ELE nos ame com seu amor absurdo (mesmo que a gente não entenda).
Há tanto pra se dizer à ELE. Há tanto pra agradecer...
Presentes uns aos outros?! Bom, isso faz parte Dele também, não recrimine isso (aos radicais que se revoltam contro o capitalismo). Presente é uma forma de expressar o amor, e amor é o que ELE é, vem Dele. Mas, não adianta dar presente no natal e não ser um presente na vida das pessoas, fica uma ação vazia...não acha?!  Muito mais do que dar bençãos (presentes), o Pai (Deus) nos diz pra SERMOS benção na vida dos outros. E isso é pra todos os dias.
Vamos sair da hipocrisia, por favor, e por amor à nós mesmos!
A criatura sai fazendo bobagem o ano inteiro, falando dos outros, xingando, sendo falsa, ...e depois quer desejar "PAZ, AMOR, LUZ..." pras pessoas?! Oh Céus! A gente só pode dar aquilo que temos.
Vamos nos encher Dele - afinal, "toda boa dádiva e todo dom perfeito vem do Alto" - vamos comemorar e usufruir desse relacionamento todos os dias!

Se você ainda acha complicado tudo isso, vou clarear.
É simples, é um relacionamento com ELE. Não é religião, não é ritual...é vida, entrega, conversa....Fé.

E concluo esse pequeno lembrete de Natal com uma conversa:

 'Pai, eu te agradeço por seu Filho Jesus, que é por causa Dele que hoje posso falar contigo. 
 Eu te agradeço pelo Seu amor, pelo Seu cuidado e até pelo seu silêncio que muitas vezes não entendo. Há tantas coisas que não entendo, mas confio em Ti. 
Se eu que sou tão pequena consigo amar e querer o bem, quanto mais o Senhor que é a origem de tudo isso! 
Me ensine a te amar cada dia mais, me ensine mais de Ti. Revele-se a mim. 
Me ensine a ouvir a Tua voz e obedecê-la. 
Não me deixe ser engolida pelo sistema, nem permita que minha mente seja contaminada sem que eu perceba. Ou que eu seja envolvida pela ganância e mentalidades pequenas desse mundo.
Me ajude a me encarar, me enxergar, enxergar o outro com amor e graça. 
Não permita que eu seja mais uma a viver na margem, no morno, sem coragem... 
Guarde os meus passos e dos que amo. 
Obrigada pela minha família, meus amigos...
Obrigada por cada presente diário que o Senhor me dá: o nascer do SOL, as flores, a chuva, o vento...cada detalhe que me envolve e me constrange por tanta beleza e amor. 
Cuida de cada um de nós. 
Que as pessoas possam te encontrar, te conhecer de verdade ( e não apenas de ouvir falar)...
E mesmo que às vezes "meu querer" entre em conflito com o Seu, que seja feita a Sua vontade em minha vida, porque eu sei que a Sua vontade é boa, agradável e perfeita.' 
Eu te agradeço e te peço em nome de Jesus, Amém.'

sexta-feira, 13 de dezembro de 2013

Levanta, sacode a poeira e vamos lá !


Aí, do nada você percebe que seus defeitos não são meros defeitos.
Muitos são frutos da burrice mesmo, falta de malícia e crença estúpida nas pessoas.

O que fazer nesses casos? Eu me pergunto isso. 
Achar o equilíbrio entre ser idiota por acreditar demais e ser idiota por não acreditar é difícil. 
Sim, porque quem desconfia de tudo e todos, pra mim, é alguém problemático que não confia nem em si. Afinal, geralmente a gente espera dos outros aquilo que somos, às vezes projetamos no outro o que somos e fazemos, inventamos um outro alguém (às vezes melhor, às vezes pior). Enfim, isso é assunto para um outro texto.
Mas pensando pelo lado bom....Sim, tem um lado bom. Quando descobrimos nossas fraquezas podemos mudar (acho que eu já evolui um pouco sobre isso). E mais, melhor perceber que está sendo enganada em 1 ano do que em 3 ou mais, ou até viver uma vida de engano sem nunca encarar-se e encarar os outros.

Tudo bem, tudo bem. Mais um tombo! Tô ficando boa nisso. De cair nãoooo, de me levantar de novo, e de novo, e de novo....e cada vez mais forte sem perder a doçura e amor.
Vem comigo?! Afinal, só cai quem está de pé. 

segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

Espero não ter que te falar "Meus Pêsames".



A morte é algo tão estranho, né?! A gente sabe quem um dia todos se vão, mas assim...do nada?!
Pra alguns casos estamos mais preparados. Outros, nunca estaremos, principalmente quando é família, esses vínculos que tem uma alta dosagem de amor...
E além de nos levar alguém, a morte nos confronta! Ela nos mostra todas as vezes que falhamos, tudo que fingimos estar "tudo bem", tudo que não assumimos nem pra nós... ela joga tudo na nossa cara, sem meios termos, sem nenhum sopro pra aliviar depois de mostrar a ferida!
E escancara como somos egoístas. Eu, pelo menos. Vivo tão bem comigo que às vezes as pessoas querem um pouco mais de minha companhia e algumas vezes não dou. "Ahhh não estou a fim hoje" ou "Ah ela tem que aprender a ficar sozinha", às vezes eu digo pra mim mesma. Sim, até acho que tenha. Mas talvez ela nunca vá ser assim como eu. E isso não é defeito. É apenas um jeito diferente do meu.
Quantas vezes a gente encara o que é diferente como defeito. Claro, algumas coisas são defeitos mesmo que precisam ser consertados. Outras coisas não.
E quantas vezes enxergamos com lente de aumento as dificuldades, as falhas do outro, enquanto as nossas são quase imperceptíveis?! 
E a morte vem e nos sacode, e percebemos que não era tão difícil assim esperar 3 meses por alguém que se sonha, a gente que é mimado e quer as coisas na hora! Não era tão difícil ser leal com alguém que se ama, era só uma questão de dizer 'não' a um desejo que vai passar dentro de alguns minutos (enquanto o amor permanecerá).
Era tão fácil assumir o amor e vivê-lo, as dificuldades eram tão minúsculas....e muitas inventadas por medo.
Não era tão difícil caminhar quilômetros por alguém que vale à pena. Pelo contrário, seria melhor isso do que andar alguns metros mas não estar diante do que REALMENTE IMPORTA. 
E quantas vezes algumas coisas  do QUE REALMENTE IMPORTA perdem a importância e nem percebemos?! Afinal nosso discurso continua o mesmo, mas a prática foi comprada pelo tempo, ganância e vontade de ser alguém. Por quê? Porque não a maioria não sabe quem é e precisa de títulos e aquisições externas para sentir-se valorizada, para sentir-se bem. Aliás, abrindo um parêntese aqui, se tivéssemos consciência de QUEM SOMOS EM DEUS, que somos filhos muito amados e de forma singular....Se soubéssemos da dimensão desse amor...TUDO, ABSOLUTAMENTE TUDO, seria diferente. Eu busco entender, ou mesmo aceitar sem entender esse amor, assim aceito essa identidade que me basta: filha do Altíssimo, Criador do Universo. Fecha parêntese.

A morte expõe não só quem se foi, mas quem fica. Expõe nossa pequenez. Quanta coisa poderia ter sido diferente! Quanta coisa ainda pode ser diferente!
E daí se acham ridículo seu amor por alguém? E daí se esse alguém não entende?!
No final de tudo é melhor pensar: "eu o amei tanto e fiz o que pude", do que pensar "eu a amei tanto, mas nunca lutei por isso".

A morte de alguém causa muitas dores. Não só a dor de perder alguém amado, mas perder também um futuro com esse alguém presente. Dói ainda por morrer as ilusões tão bem escondidas dentro de nós,  onde fingimos que um amor passou, entre outras tantas coisas! Porque a morte mata a máscara, e por um instante que seja, a gente se encara.
A morte física dói muito, é um momento a ser respeitado. MAS aproveite esse momento também para vivificar-se por dentro.
Enquanto a morte for física é aceitável, afinal, faz parte do percurso. 
Mas se a morte for íntima...Meus pêsames.

quinta-feira, 5 de dezembro de 2013

Como assim, meu caro?!


Vocês sabem, quase não escrevo sobre notícias temporais (aquelas que daqui uns dias já serão esquecidas), prefiro sempre falar de comportamentos humanos (que são atemporais....alguns). Mas essa notícia de agora se encaixa um pouco em comportamento, afinal, as pessoas julgam umas às outras desde que o mundo é mundo. (o que não significa que seja aceitável).
Criaram o tal do aplicativo "Lulu" onde justificam a invenção desse absurdo dizendo que é para as mulheres terem referência sobre seus "alvos". What???????????????????
Que tipo de mulher se submete a isso? De onde saíram?
Claro, sempre foi comum a gente querer saber se o cara tem caráter...Isso sempre vai acontecer entre homens e mulheres. Mas criar um "classificado", dar notas, expor o outro em público....
Sair falando mal de um cara que se relacionou mostra que a criatura é tão "baixa" quanto e que não sabe escolher com quem se envolve.
Falar bem?! Pessoas boas não precisam de anúncios.
E mais, desde quando o que falam é verdade?! Até hoje não aprenderam que há uma distância gigantesca entre discurso e atitude?! As pessoas falam o que quiserem...
Quer ter referência? Use o cérebro! Observe as atitudes, como ele age com as pessoas, o que o chama atenção, quais são os sonhos dele...Nessas pequenas coisas a gente conhece o coração de alguém.
E observe bem quem você tem sido. NORMALMENTE, a gente atrai aquilo que a gente é. Saiba quem você é, se dê o valor.
Pare de procurar sarna pra se coçar!
Tem gente que ainda vai olhar como o namorado está sendo classificado. Peraí, você não sabe como seu namorado é?!
E pior, tem homem que pede para as amigas verem como estão sendo classificados. Ohhh meu Pai!
Quanta falta de consciência de si! Alguém precisa te dizer quem você é? E quem disse que o que falam é a verdade? Você pode ser um cara incrível e dizerem coisas toscas. OU você pode ser um cara idiota e dizerem coisas legais...Aí, meu caro, se você for idiota e acreditar no que dizem...não vai melhorar nunca!

Eu tento, juro que tento entender essas pessoas mas tá difícil...
Sinceramente, acho que as pessoas andam muito carentes e vazias, aí acham qualquer merda pra se preencherem. Lamentável.

quarta-feira, 4 de dezembro de 2013

Independência...Será?


Não tenho apego aos meus defeitos. Quando os localizo dou logo um jeito de mandá-los embora. E olha que não é fácil. É uma desconstrução de raciocínio, muitas vezes.
Em busca da perfeição? Não.
Em busca da leveza, e defeitos nos pesam.
Em busca do crescimento, quero olhar pras nuvens sem ser preciso levantar os olhos.
Não, não tenho a mínima pretensão de ser melhor que ninguém. Quero apenas ser melhor do que fui ontem.
Estacionar não dá, nem retroceder (quando perdemos a simplicidade e leveza já adquiridas).
Quero apenas crescer. Crescer no coração. E pra crescer no coração temos que nos diminuir nas chatices, complicações, ...temos que ser crianças na essência, doçura e modo de enxergar a vida (com Fé).
(Já reparou como as brincadeiras de criança são reais? Como os 'faz-de-conta' fazem um sentido incrível?! É a fé.)
E pra te encorajar a fazer o mesmo, vim dizer que descobri algo terrível em mim: sou orgulhosa. Nunca imaginei! Não sou orgulhosa em vários quesitos, por exemplo esse de me abrir e assumir fraquezas, mas no sentido "pedir algo pra alguém, seja pra ficar ou algo que gere certa dependência".....ahhhhh isso me mata!
Você pode dizer "ah mas isso não é assim tão cabuloso!".
É! Claro que é! Isso me impede de crescer, de me envolver...me impede um tanto de coisa!
Sempre fui muito independente. Tenho a alma livre. Isso é maravilhoso pra mim! Mas nessa independência se escondia o orgulho. E é muito fácil as duas coisas serem confundidas ou unificadas sem percebermos.
Estávamos conversando e ele:
-Você não precisa se preocupar com trabalho, dinheiro....Isso é comigo.
-Não! Você não está entendendo...eu gosto do meu trabalho.
-Tudo bem, mas não precisa se preocupar. Só isso.
-Entendi. Mas...como é isso? Eu que pago minhas contas desde meus 15 anos.... Eu tenho a impressão de que você vai querer me controlar, não sei.
-Claro que não.
-Mas aí, se eu quiser 30 reais pra fazer as unhas vou ter que pedir?! Ahhhhhhhhh nãoo....
-Deixe de ser orgulhosa! Isso é orgulho.
-É...pode ser. Tenho que mudar isso então. Mas é muito difícil pra mim.
-Mas é normal, é o que acontece nas relações. Você que está acostumada a só dar, dar, dar...

Aí, depois dessa conversa fiquei pensando em várias coisas que já fiz, alegando ser independente ou que eu não precisava de gente que não me priorizava. Puro capricho! Orgulho! Que feiúraaaaaaaaaaaa....
Ainda bem que dá tempo de eu me mudar, aliás, melhor ainda, deixar Deus me moldar.