Dupla Delícia.

Dupla Delícia.

terça-feira, 1 de outubro de 2013

Quase natural...


Quase ninguém diz o que realmente pensa.
Eu, por excesso de clareza e necessidade de verdade, eternizo meus pensamentos escrevendo.
E o que ninguém diz, registro da forma mais aberta possível.
Pra quê?! Pra encorajar-me e encoraja-lo a abrir os olhos, a ouvir-se.
Mas nem sempre falo tudo. Não na hora do acontecimento.

E aí você se encontra com alguém porque deseja falar algo que está mexendo com o seu coração, mas decide usar a razão. Autocontrole às vezes cai bem.
E diante de cada frase dele você responde pra si uma coisa e pra ele outra. Não opostas, claro. Mas uma verdade menos direta.
"Você realmente fica sem graça quando pego na sua mão"_ele diz.
"É que sua mão se encaixa perfeitamente no meu corpo, nas minhas costas, pernas...e o mais incrível, se encaixa perfeitamente na minha mão."_você responde mentalmente. E pra ele você apenas diz: "POIS É."

Ele fala: "eu não gosto de roupas, prefiro ficar mais à vontade".
Você pensa: "Vamos ficar então! Eu também sou assim, é uma natureza meio 'índia'...rs..."
MAS você diz apenas: "Também sou assim".

Ele te abraça, e sendo você uma pessoa que AMA abraços...dá vontade de ficar abraçada por 5 minutos. Mas não. Você abraça por 5 segundos. Mais do que isso o coração denuncia, começa a bater forte, a respiração altera...
E assim despedem-se. Naturalmente não-natural.

Nenhum comentário:

Postar um comentário