Dupla Delícia.

Dupla Delícia.

sábado, 26 de outubro de 2013

Faz parte do percurso.


Só cai quem está de pé
Só está de pé quem se levanta diante da vida.
Só se levanta quem acordou
Só acorda quem olha pra dentro
E quem olha pra dentro cresce!
Quem cresce é livre.
Quem é livre...é feliz, mas também pode chorar.
Só chora quem se doa
Só doa quem tem o que doar
Só tem o que doar quem recebe
Só recebe quem tem o coração aberto
E quem tem o coração aberto corre o risco de se machucar.
Só machuca quem tem sangue correndo nas veias.
Só tem sangue correndo quem deixa o coração pulsar.
Só pulsa quem vive.
Só vive quem tem coragem!
Só tem coragem quem sai do comodismo, do morno, do "seguro" onde se vive trancado por dentro.

Mesmo que machuque de vez em quando, mesmo que chore,...melhor assim ,melhor nos abrirmos para o amor e para amar, pois quem se fecha já morreu .

sexta-feira, 25 de outubro de 2013

Uma coisa aprendi.
Jamais escrever na TPM.

Insanidades que encaram como "normal".


Sabe uma coisa que nunca entendi: tem gente que vira a página, já outros...arrancam a folha.
Nunca entendi esses que arrancam a folha.
Nunca entendi como alguém pode ser bom pra mim se esse alguém quer me arrancar de mim?!
Como alguém diz me amar se exige de mim que eu viva somente a partir dela (da pessoa)?
Isso, pra mim, não é amor, é obsessão, egoísmo....Mas amor...???
Entenda. O que sou hoje foi construído. Meu passado me pertence.
Gente que destrói raízes me dá medo. É gente que é levada por qualquer vento.
Gente que nega a origem, que rejeita pessoas que foram parte de sua história me assusta. Me parece insano! Como vou fingir que não conheço alguém que morou no meu coração, que me viu dormir e acordar, alguém que me deu sua intimidade? Como destratar alguém que me despertou coisas boas? Como ser indiferente? É loucura total! A não ser em casos extremos de violência e tal, a gente até "entende".
Mas...Quem me ama deve aceitar meu percurso, deve respeitar minha história!
Se meu namorado não cumprimenta uma ex dele acho o cúmulo da falta de educação, cúmulo da meninice! Nesses casos, acredito que há coisas mal resolvidas no coração. E não implico não. Tento fazê-lo resolver. Sim, às vezes ele terá que conversar com a ex. Aí, você pode dizer: "e se ele quiser voltar com ela? Se ele não ficar comigo?".  Aí, minha querida, se ele foi, é porque ele nunca chegou de verdade.
E precisamos estar com alguém inteiro. Inteiro mesmo, com passado resolvido, aceitar sua história...
Não quero ao meu lado alguém que se recuse a olhar pra si, que se negue encarar o passado.
Acho estranho esse receio que a maioria tem de falar de quem passou. Pra mim, a maioria é amor mal resolvido, é amor não enfrentado, não lutado, amor covardemente abandonado.
Pra gerarmos um futuro saudável e livre temos que fazer as pazes com o passado.

Coragem!


Engraçado como expor nossas fraquezas, nossas dores...falar sobre nossas inseguranças faz com que as pessoas nos vejam como alguém forte!
Parece contraditório, ne?!
Tão raro ter coragem de simplesmente SER o que "realmente se é" e demonstrar o que realmente se passa por dentro, que as pessoas enxergam a coragem quase como algo sobrenatural.
Te enxergam como alguém forte, destemida.
Insegurança? Sinto, às vezes. Mas não me entrego.
Vontade de viver um "faz de conta" e não assumir nem pra mim o que sinto também passa pela minha cabeça. Mas me recuso viver de mentiras. É uma escolha. Sim, uma escolha que exige de mim enfrentar-me. Exponho minhas debilidades justamente para arrancá-las de mim, pra não me tornar refém delas.
Quando você se expõe, ninguém mais pode te expor.
Quando você se assume, não tem porquê te perseguirem. Porque se você se aceita com virtudes e defeitos, você perde o medo de não ser aceito por quem quer que seja. E as verdades ditas não te incomodam mais porque você decidiu viver na luz.
Mas não é que eu seja forte, sou apenas honesta comigo e com os outros, apenas tenho coragem.
Eu disse apenas?!



Obs: Ao invés de fugirmos de Deus e de nós por termos vergonha, culpa ou qualquer outra coisa que nos impede de olhar pra dentro, corramos para ELE. Assim, não estaremos mais sozinhos. Passará a ser você e Deus contra seus monstros internos e externos. E com ELE você é maioria.

Se não dá pra ter um mundo diferente, eu queria ser diferente!


Eu não pedi pra amá-lo.
Não escolhi sonhá-lo.
Suplico apenas para esquecê-lo.
É tão estúpido isso...tão desumano...
Alguém me diga onde desliga o botão da saudade!
Por favor, alguém me diga quais são os fios que mantém isso dentro de mim, para eu cortá-los.
Eu não queria ser assim.
Por que não sou como a maioria que apaga tudo da noite para o dia?!
Por que meu coração insiste em falar o nome dele mesmo que eu esteja num outro caminho?
Eu gosto, sim, de minha realidade atual e de maneira alguma quero lhe fazer mal.
Mas o gosto do encaixe perfeito, a sensação de plenitude mesmo no caos....a memória do meu corpo me trai, meu coração se esvai.
Eu não queria falar mais! Eu até achei que não falaria nunca mais!
Mas de tempos em tempos meu coração chora pedindo paz.
Ele não sabe mentir, fingir...Isso o sufoca, me sufoca.
É como seu eu vivesse uma vida paralela. Eu sei, parece balela.
Mas é amor nascido do Alto, e o que vem de lá é eterno.
E mesmo que a pessoa te vire as costas...É terno.
E se minha verdade te incomoda, desculpe-me, aliás, desculpe-se. Afinal, verdades só incomodam quando identificam algo dentro de nós.
É que... mentira não me acomoda, e nem deve acomodar quem quer que seja.
Sou gente de verdade, sem falsidade, sem fugas.
Por isso, enfrento-me, enfrento-te.

quinta-feira, 24 de outubro de 2013

Aquele momento em que você tem trocentos textos prontos e não publica nenhum.
Reflexão.
Publicar ou não, eis a questão?!

segunda-feira, 21 de outubro de 2013

Simples!


Às vezes é difícil falar de coisas profundas.
Porque coisas profundas são simples, e as pessoas estão perdendo a simplicidade da vida.

Ama alguém? Escolha ficar perto.
O trabalho atrapalha? Reformule.
O tempo é pouco? Aproveite-o.
Há outros afazeres? Todos têm.
Tem medo? Enfrente-o.
Te faz perder a cabeça? Agarre-o. Porque esses são genuínos.
Não é a hora de amar? Então, qual é?

Porque no final, o que importa nessa vida não é quantos títulos você conseguiu, quanto dinheiro ganhou, quanto reconhecimento você teve...No final o que importa é : você amou?! O que você fez por esse amor?
Porque é o amor que move tudo. O problema é que passaram a amar mais coisas, títulos, poder...do que pessoas. É o amor que inspira o mundo, os filmes, as músicas...
E aliás, foi POR AMOR, que Jesus nos resgatou.

"se não tiver amor, nada terá proveito".

Um novo despertar.


De repente você abre os olhos e ao lembrar que fez tanta coisa, esperou tanto tempo por alguém que na sua absoluta sinceridade dizia "eu não te mereço", você finalmente concorda com ele.
É, ele estava dizendo a verdade. Mas o que conforta ter amado tanto sem que ele merecesse é saber que amor não é por mérito, amor é dádiva gratuita, é inexplicável e sendo inexplicável, nos resta aceitar e devolver àquele que nos despertou esse nobre sentimento.
É um sentimento tão genuíno, tão grande que não cabe em nós e aí precisamos expressá-lo. Transborda. E o que fazemos pelas pessoas que amamos não é medido, é natural, é inevitável.
Ontem me lembrei daquele que me acordou por dentro. Não, não com saudade, pelo contrário, com pesar.
Ele foi de grande importância mesmo não querendo ser. E ao lembrar dele me veio um sentimento de POSSÍVEL. É possível amar! Não é coisa de filme ou livro. Não é invenção!
Se eu senti uma vez, posso sentir outra!
Me recuso viver de "eu te amo" sem que isso transborde um amor absurdo que me leve ao ímpeto de querer viver "feliz para sempre".
Me recuso viver com alguém que me faz bem e ponto. Claro, isso é bom, mas não me basta! Conheço muita gente que está no morno, quer o quente mas não se move, não tem coragem de se jogar, e a vida vai passando. E tudo ocorrendo sem que o dono da própria vida interfira nela. E vão deixando o "destino" se encarregar de seu percurso. Pensam que assim estão fugindo da responsabilidade de fazer uma escolha e arcar com as consequências dela. Aí, qualquer coisa ..."foi o destino". Ahhhh....Isso pra mim, não dá!

Antes eu acreditava que jamais sentiria isso por outra pessoa. Mas a pessoa passou. Talvez ela nunca tenha chegado, pra ser sincera.
Hoje eu creio que posso ser despertada novamente. Hoje posso, porque por dentro, ele adormeceu. Antes não podia porque o "tal despertador do amor", o cara que me avivou no íntimo estava bem vivo e acordado nas minhas lembranças e sonhos.
É, é verdade que ele foi a invenção mais 'em comum' comigo que criei, quase tudo estava em intersecção comigo e isso me deslumbrava. Era um outro alguém com o mesmo mundo que o meu! Parecia tão raro, aliás, é raro. E pela primeira e única (até agora) vez alguém me fez repensar minha vida, minhas escolhas, e eu seria capaz de reformular, readaptar minha rotina, meu trabalho, tudo por ele. Não, me anular jamais, mas ceder um pouco. Pela primeira vez eu entendi o que era amor: abrir mão de nosso egoísmo ridículo em prol do outro. E isso não seria nenhum sacrifício, era puramente por prazer de estar perto. Enfim...
Hoje ele não passa de um personagem inventado que ainda tentou tolher minha liberdade de poetizar a vida. Um personagem que teve sua importância (aliás, a maior até hoje), mas como foi inventado, a gente "des-inventa" e sobra apenas a experiência de que o amor existe.
E assim espero, ansiando um novo despertar.

sexta-feira, 18 de outubro de 2013

Por um mundo de gente grande.


Como as pessoas têm se afastado de si.
E é pra isso que o mundo caminha. É isso que o sistema quer e tenta fabricar: gente cada vez mais longe de suas essência divina.
E sabe o que é pior?! Elas não percebem! Afinal, está tudo muito bem disfarçado entre frases como "eu sou livre".
É mesmo? Você é livre?! Então, pode escolher ajudar, amar, compartilhar.
Sorry, se você acha que liberdade está ligada à uma escolha egoísta da vida, você está muito longe da verdade.
É, você pode estar pensando: "e por que o que essa menina está dizendo é o certo ?".
A questão aqui não é o que é certo. E sim, o que é verdadeiramente humano.
Conversando com um amigo ele disse: "você tá por fora, eu conheço um monte de gente que vive sozinha, tem dinheiro pra morar em qualquer lugar do mundo, mas não quer ninguém pra dar satisfação, não quer ninguém interferindo e está bem assim."
Deixe eu ver se entendi....Tem dinheiro? Ótimo, quem não quer ter?! Vive sozinho e está bem assim?! Isso também é ótimo. É preciso se amar. Eu mesma amo minha companhia. Não tenho problema nenhum em ficar sozinha. MAS...baseando em mim mesma, buscando me entender, reflito.
Sabe, uma coisa é a pessoa gostar de ficar sozinha e isso significa SOZINHA MESMO sem "affairs". Há pessoas assim que são "meio assexuadas". Mas essas são raras, raríssimas!
A maioria vem com esse discurso de "ser livre" porque tem medo de se envolver de novo. É mais cômodo falar assim do que se enfrentar. Mas são como ratinhos de laboratório, de tanto tomarem choque na cerca nem chegam mais perto da grade. Entende?!
O discurso de liberdade e independência vem camuflado em algo não resolvido. Um medo da decepção. Aí ficam num nível muito mesquinho e raso nas relações.
E digo mais! Isso é o de menos!
O que mais me assusta nem é isso. O que me assusta é pra onde esse mundo está caminhando. Outra coisa que esse discurso esconde é o EGOÍSMO SEM TAMANHO. As pessoas querem ser seus próprios deuses. Querem um mundo que gire em torno de seus desejos, um mundo que os sirva. Argh!
Claro, o mundo está a nossa disposição mas para vivermos EM SOCIEDADE.
Entenda, não estou dizendo que é errado usufruir das coisas boas que Deus fez pra nós nesse mundo, apenas estou dizendo que a vida vai muitooooooooooo além.
Para a maioria, esse discurso de "eu sou livre, independente", é uma maneira mais "bonita" de dizer : eu sou egoísta, egocêntrico, autossuficiente. Claro, nem percebem isso. Afinal, gente assim não se enxerga.
E é aí que vem mais algo terrível dessa "opção" covarde de vida: não se enfrentar. Porque se você vive no raso das relações, se algo começa a te incomodar, você cai fora. Ao invés de mudar, melhorar.
Porque RELACIONAMENTOS, seja o nível que for, nos fazem enxergar o nosso melhor e o nosso pior. Nos revelam nossa impaciência com o que não é espelho, revelam nosso lado negro, podre. Porque ter gente por perto (perto mesmo) faz-nos abrir mão de nosso tempo, faz-nos dividir, compartilhar, ter outras prioridades além de nós mesmos, ouvir opiniões diferentes das nossas, reconhecer que muitas vezes estamos errados. Ter alguém perto traz à tona nosso "eu" mais profundo, aquele que tentamos esconder de nós mesmos.
E num mundo "moderno" onde tudo é justificado não se reconhecem erros, dizem apenas que são diferentes. E somos obrigados a ouvir coisas do tipo: "quero casar e morar em casa separada ou então nem casar". Mas sabe o que é contraditório?! Essas mesmas pessoas gostam e querem alguém ao lado. Afinal, todo mundo quer. Mas ESSAS não querem acender a luz dentro delas, porque quando chegamos nesse nível de envolvimento, o outro funciona como espelho e nos faz enxergar coisas que seria menos dolorido enxergar em nós mesmos.
Mas, queridos, é com muito amor que escrevo isso. O psicólogo/psiquiatra Roberto Shinyashiki
 disse certa vez num livro : "quem não se envolve, não se desenvolve".
Vamos crescer! Permita-se ser enxergado, ser mudado. Peçamos a Deus para que ELE tire a venda de nossos olhos.
Saiamos da meninice justificada e disfarçada em discursos de independência e liberdade.
Sejamos realmente livres! Livres para nos entregar, para querer estar com alguém sem medo que ela nos enxergue como realmente somos e sem medo que ela nos faça olhar no espelho! Sejamos independentes de verdade! Não sejamos escravos de decepções, frustrações, egoísmos...
E pra fazer isso é preciso ser gente grande. O grande problema é que o mundo não quer crescer.




quarta-feira, 16 de outubro de 2013

Tudo novo de novo.


Acho riquíssimo esse fato da vida: estar em construção.
E cada pessoa que passa por nós, nos agrega alguma coisa.
Sim, há aqueles que nos roubam também (se permitirmos). E quase sempre permitimos, meio sem querer,  porque encaramos a vida, muitas vezes, sem olharmos no espelho, então mal sabemos quem somos, quanto mais se tirarem algo de nós.
Isso é ruim. É preciso mudar nisso.
Eu luto todos os dias para que meus amigos se encarem, assim como luto contra meu cômodo estado de "deixa pra lá,...é assim mesmo,... é o destino".
Claro, não é agradável enxergar nossas mazelas. Mais cômodo seria ignorá-las, mas isso é muita meninice! O amadurecimento sem perder a doçura infantil é necessário para uma vida plena, e é maravilhoso poder usufrui-la!

Hoje, quando paro pra rever minha vida, vejo claramente as pequenas mudanças que tive depois de ter cruzado o caminho com pessoas que me foram importantes. Um, em especial, me ensinou muito do que hoje sou. E o que esse me ensinou, repassei para o que amei. Que grandeza essa nossa vida!
E todos os dias vivemos o ineditismo da existência! Porque hoje não somos os mesmos de ontem, então tudo é novo!
Tudo novo de novo.

Respeito.

Coisa lindaaaaaaaaaaaaaa é quando o SER (verbo) Humano está acima de qualquer outra coisa. Pq quando somos humanos, somos divinos. Afinal, fomos feitos à imagem e semelhança do Pai (Deus).

Por um mundo mais humano (na prática) e menos de apenas admiração por esses momentos.
http://www.youtube.com/watch?v=SjM5aSqeTDs

sexta-feira, 11 de outubro de 2013

Procura-se DNA semelhante.



E você começa a rever coisas que um dia guardou pensando que se guardasse aquilo se tornaria eterno.
Revê fotos, revê sonhos, revê a pessoa ali na imaginação, revê na memória a última noite que passaram juntos onde dormiram e acordaram um de frente ao outro e com os lábios encaixados. Mas o ângulo agora é outro.
E você vê tudo aquilo, todo aquele sentimento guardado, todo aquele amor sonhado, toda aquela rejeição perdoada e sente-se refém de si mesma.
E por um minuto que seja, você sente-se envergonhada de ter amado, de amar (sei lá o tempo que se conjuga ESSE). Porque quando a gente sente algo por alguém que se posicionou de forma medíocre, a gente se sente medíocre também. E isso é terrível, sentir-se espelho justamente daquela atitude que você detesta!
E a gente tenta se convencer a todo instante que tudo não passou de uma mentira, de uma realidade inventada. Aliás, uma invenção de muito mau gosto.
E às vezes a gente consegue se convencer, por um tempo que seja, que ele não era boa pessoa, mas essa é uma realidade cruel demais para manter.
E nesse período de "convencimento" a gente deixa de falar dele, mas não porque deixou de sentir e sim porque CANSOU de sentir.
A gente não fala, não por falta de amor ou falta de palavras pra expressar, embora chegue uma hora onde as palavras já não conseguem espelhar o sentimento.
A gente para de falar por usar a razão, e usando a razão percebemos que não tem lógica esse amor que não morre.
Mas...amor de verdade não morre mesmo! E aí?
Aí, a gente prossegue com a vida, com aquele amor pulsando mas guardado. Guardado para entregar para um outro alguém que caiba, que tenha o mesmo encaixe. E é isso que faz a demora se prolongar.
Porque quando já se tem o amor pronto limita-se em quem se encaixa. Porque foi feito sob medida, e achar medidas semelhantes demora mais.

E não, não sofro. O motivo do amor nascer foi embora, mas o filho ficou. E a agonia é justamente a de achar alguém que tenha um DNA semelhante.



segunda-feira, 7 de outubro de 2013

Energia, cada um tem a sua.

É cada uma que aparece!
Estou lá esperando pra gravar e desço pra pegar beber água. Chegando na cozinha tinha uma mulher toda mística conversando com mais 3 colegas.
Ela: Você já gravou?
Eu: Não, ainda não. Você gravou? 
Ela: Não, acho que vou gravar à tarde, porque eu estava ali em cima com o pessoal e tinha umas pessoas muito nervosas, ansiosas, aí eu peguei a energia delas...'tô' me sentindo meio "assim"....
Eu: Mas genteeeeeeeeeeee, pra quê pegar energia dos outros? Fica com a sua. Cada um tem a sua! Ela: Ah! Mas eu sou assim, eu pego a energia das pessoas, sabe?!
Eu: Hummm..então pare com isso! Fique só com a sua energia! Pare de roubar coisas dos outros! Cada um com a sua!

 Obs: Diga não a "fazer gato" com a energia alheia.

terça-feira, 1 de outubro de 2013

Quase natural...


Quase ninguém diz o que realmente pensa.
Eu, por excesso de clareza e necessidade de verdade, eternizo meus pensamentos escrevendo.
E o que ninguém diz, registro da forma mais aberta possível.
Pra quê?! Pra encorajar-me e encoraja-lo a abrir os olhos, a ouvir-se.
Mas nem sempre falo tudo. Não na hora do acontecimento.

E aí você se encontra com alguém porque deseja falar algo que está mexendo com o seu coração, mas decide usar a razão. Autocontrole às vezes cai bem.
E diante de cada frase dele você responde pra si uma coisa e pra ele outra. Não opostas, claro. Mas uma verdade menos direta.
"Você realmente fica sem graça quando pego na sua mão"_ele diz.
"É que sua mão se encaixa perfeitamente no meu corpo, nas minhas costas, pernas...e o mais incrível, se encaixa perfeitamente na minha mão."_você responde mentalmente. E pra ele você apenas diz: "POIS É."

Ele fala: "eu não gosto de roupas, prefiro ficar mais à vontade".
Você pensa: "Vamos ficar então! Eu também sou assim, é uma natureza meio 'índia'...rs..."
MAS você diz apenas: "Também sou assim".

Ele te abraça, e sendo você uma pessoa que AMA abraços...dá vontade de ficar abraçada por 5 minutos. Mas não. Você abraça por 5 segundos. Mais do que isso o coração denuncia, começa a bater forte, a respiração altera...
E assim despedem-se. Naturalmente não-natural.