Dupla Delícia.

Dupla Delícia.

quinta-feira, 5 de setembro de 2013

Livre de mim!


Eu sei, a verdade choca. Principalmente se você é uma daquelas pessoas que disfarçam a realidade a todo instante. Emenda namoros, atividades, ...até é "verdadeiro" na medida do possível. Ou seja, é verdadeiro com os outros, mas apenas na superfície.
Não estou te condenando! De maneira alguma! Quem nunca fantasiou algo ou fugiu da realidade de dentro, criando uma outra tão bem construída aqui fora?
A questão é que a fantasia pode ser interessante por alguns instantes, mas é mentira. E mentiras não resultam em boas coisas.
Quando se vive uma mentira, vez ou outra, sentimos uma agonia no peito e não sabemos o porquê. Claro, escondemos de nós mesmos. Mas essa agonia é o grito de socorro da verdade que está sendo sufocada.

Vocês sabem , afinal vocês me dizem isso, a maior função desse Blog não é entreter, contar histórias de amor (embora conte e seja também um entretenimento/arte).
O que mais ouço a respeito do Blog é que funciona como um espelho. E é essa a função: que vocês se enxerguem em cada texto, cada vírgula, assim como eu que escrevi me enxergo.
Eu sempre leio mensagens de pessoas dizendo que os textos parecem ter sido escritos pra elas. E isso me causa uma alegria sem tamanho, porque como diz Quintana: "Um bom poema é aquele que nos dá a impressão de que está lendo a gente....e não a gente a ele!". Sendo assim, sinto-me lisonjeada!
Ouvi ainda ontem : "você expõe umas coisas que a maioria tem medo até de ouvir".
Sim, é isso! É essa a proposta do Dupla Delícia pra nós!
Tem gente que desperta lendo. Tem gente que desperta tanto que se incomoda.
É...um certo incômodo, às vezes, é necessário para que haja mudança de mentalidade, de visão...DIVISÃO. O incômodo pode ser o divisor entre a mentira e a verdade.
Acredite em mim, a Verdade Liberta! Dói, mas liberta. Dói porque às vezes fazemos das 'correntes da mentira' quase parte da gente, nos acostumamos tanto à elas (às fortalezas mentais, ou às justificativas que nos prendem) que livrar-nos delas é como arrancar um pedaço de nós.
Expor verdades (artimanhas emocionais que construímos) num mundo que parece viver num eterno baile de máscaras é algo visto como diferente. Não deveria, mas é.
E por que eu me proponho a esse papel? Por que me expor tanto? Porque alguém tem que se expor.
Não adiantaria nada eu vir falar sem antes dar o exemplo da transparência. Eu vivo uma liberdade mágica!
"Mas por que fazer isso pelas pessoas?", você pode se perguntar.
Simplesmente porque Deus tem me libertado, tem me levado à esse caminho de liberdade, de assumir o que sinto, o que vejo, de tratar, resolver...ao invés de deixar pra lá ou deixar "a vida me levar".
E quando a gente vê que tem um mundo muito melhor nos esperando, queremos salvar o mundo! Claro, não tenho a pretensão de salvar o mundo, mas o que me motiva é que posso, ao menos, indicar O Caminho. Essa é a verdadeira LIBERDADE. Essa é a liberdade que tantos almejam. A liberdade e ousadia de SE ENXERGAR sem véu, sem justificativas, sem "MAS".
Me dói, de verdade, ver pessoas passando pelo que eu já passei.
O que eu fiz? Simplesmente, decidi não passar mais por isso, não viver mais nesse mundo cheio de fugas, onde não se admite falta de ninguém, onde não se admite voltar onde deseja voltar, onde o orgulho guia...Esse mundo não me cabe mais! E eu, realmente, queria mais gente comigo aqui no mundo LIVRE. Livre de nós mesmos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário