Dupla Delícia.

Dupla Delícia.

sexta-feira, 30 de agosto de 2013

O que resta é apenas...amar.

Quantas vezes eu me prostrei, chorei me sentindo frágil e minha alma tão sensível,
mas logo eu percebia que no meu coração havia um amor capaz do impossível!
Um amor que não se compra, e por isso, muitos não entendem.
Mas mesmo em tempos de seca, minha raiz profunda me fará florescer no tempo devido.
O tempo...aquele mesmo tempo não entendido.
E mesmo que as circunstâncias aqui fora pareçam não mudar, mesmo que o mundo pareça piorar
Meu coração é irrigado pelo amor recebido, o amor não merecido.
E se antes eu estava fraca, meu posicionamento de crer Naquele que me amou, fortalece meus músculos, minha alma e eu me levanto.
E eu volto a sorrir.
O choro é só pra regar, porque nessa vida, é o amor que eu vou levar.

Um comentário: