Dupla Delícia.

Dupla Delícia.

sexta-feira, 30 de agosto de 2013

Imperfeita.


E as pessoas se perguntavam de onde vem esse sorriso que não desliga?
Com quem ela tanto fala que a deixa com esse brilho no olhar?
No peito ela carrega coragem, nas mãos carinho, nos olhos uma forma divina de enxergar.
O mundo inteiro está em guerra mas ela decidiu amar.
Alguém a fere, mas ela resolve abraçar.
Ela é falha, mas até seus erros parecem ajudar.
Não é perfeita, de barro ela é feita.
Nada disso vem dela, "toda boa dádiva vem do Alto".
É do alto que vem sua vida.
É imperfeita, mas se dispõe para que a Vontade Dele seja feita.
E quando ela é fraca, é forte. Porque Ele é forte nela.
E com essa força que vem de cima ela não desanima.
E onde chega ela ilumina, porque ela é luz. Ela seduz, acolhe. Colhe. Colhe alegria onde antes era dor.
Sim, ela chora. Pessoas a ferem, mas ela aprendeu a perdoar.
E faz da vida um eterno DOAR.

O que resta é apenas...amar.

Quantas vezes eu me prostrei, chorei me sentindo frágil e minha alma tão sensível,
mas logo eu percebia que no meu coração havia um amor capaz do impossível!
Um amor que não se compra, e por isso, muitos não entendem.
Mas mesmo em tempos de seca, minha raiz profunda me fará florescer no tempo devido.
O tempo...aquele mesmo tempo não entendido.
E mesmo que as circunstâncias aqui fora pareçam não mudar, mesmo que o mundo pareça piorar
Meu coração é irrigado pelo amor recebido, o amor não merecido.
E se antes eu estava fraca, meu posicionamento de crer Naquele que me amou, fortalece meus músculos, minha alma e eu me levanto.
E eu volto a sorrir.
O choro é só pra regar, porque nessa vida, é o amor que eu vou levar.

segunda-feira, 26 de agosto de 2013

Inspiração. Só isso.


Alice já era mulher, apesar de suas crenças puras de menina.
De um tempo pra cá ela tomou coragem (ou perdeu?!) e decidiu se relacionar com um cara bom.
Você pode estar se perguntando: "onde a coragem entra nisso?" ou "onde a coragem saiu nisso?"
É que ela decidiu se relacionar como a maioria que ela tanto criticou, decidiu se relacionar porque era bom estar com ele, porque ele estava disposto e mais um monte de "porquês" racionais (entenda: sem coração).
É, porque o coração também é lógico, as pessoas é que não enxergam isso. Enfim...
Mas acho que no fundo, no fundo, ela sabia que relacionamento assim não ia muito longe. Não com ela, não para ela!
O cara vivia em outro mundo. E aqui não falo de realidades diferentes, porque isso pra ela não fazia a mínima diferença. Falo do mundo de dentro.
Eles conversavam, riam, mas Alice não conseguia ser plena. O silêncio com ele pesava um pouco, porque ele não conseguia a ler...
-A gente precisa avançar, dar outro passo no nosso relacionamento _ele dizia se referindo a casamento.
E isso assombrava Alice. Logo ela, que sempre sonhou em ter sua própria família. Mas ela não sentia PAZ. Sabe aquela certeza no íntimo mesmo que tudo pareça contrário, mesmo que tenha medo....? Sabe aquela paz?! Desaparecia....
-Calma, meu bem, a gente precisa se conhecer mais.
-Mais?!
-Ué, 'vai que eu sou' maluca?! O que você sabe sobre mim?
-O que eu sei me basta.
Ela ria por não saber o que falar.
Sim, ele poderia trazer um certo equilíbrio pra ela. Era um homem de negócios, mais lógico, mais concreto.
Mas não era desse equilíbrio que ela precisava. Esse outro lado iria desequilibrá-la, iria matá-la aos poucos. Ela já viveu isso. O que traria equilíbrio para a asa dela não seriam pernas para firmá-la no chão, seria outra asa que a faria voar, planar e pousar tranquilamente em solo firme.

Um dia Alice estava caminhando no parque, como de costume.
Sentou-se no banco e minutos depois, sentou um senhor de uns 70 anos, que puxou papo com ela.
-Está sozinha, minha jovem, num dia tão bonito?
-Ah, pois é, resolvi vir pra cá pensar um pouco. A natureza me ajuda a perceber as coisas...porque tudo nela acontece de forma natural, não há receio, medos, inseguranças, não há motivos inventados...ela simplesmente floresce...
-Bela forma de pensar, aliás, rara pra uma mulher tão nova.
-É, é que cresci pra dentro. E por dentro, quanto mais a gente cresce mais criança a gente fica. No bom sentido. A gente acredita mais, tem mais pureza no olhar....simplifica.
-Interessante isso. Sou um velho grande por dentro então também... Pois mesmo que o mundo esteja estranho, mesmo que as pessoas estejam pensando no que é mais conveniente...cada dia aprendo que tenho que pensar no que gera vida, no que me ressuscita por dentro.
-Sua esposa é uma mulher de sorte!
-Somos. Ela e eu. Aprendi esse "olhar da vida" com ela, ela não me deixa perder isso. Já temos 40 anos de casados e eu ainda a olho e aprendo com ela...Ela me inspira. Aliás, estou a esperando, ela está caminhando um pouco. Você se parece com ela quando era jovem, vocês têm o mesmo olhar leve sobre o mundo.
Alice riu e ficou com os olhos marejados. Era isso que ela sonhava!
-Eu quero isso pra mim. Eu acredito nisso! Acredito nesse amor!
-Mas, você não vive isso com seu noivo? (perguntou ele direcionando o olhar para a mão direita dela, onde havia uma aliança).
Ela mordia os cantos da boca, engolia seco, respirava fundo tentando conter suas emoções.
-Como o senhor sabia que era ela?
-Ela me inspirava, me INSPIRA. Eu olho pra ela e dentro de mim inunda. E eu tenho vontade de amá-la ainda mais, de fazer carinhos, surpresas...Não porque eu sei que mulheres gostam disso e isso faz ela feliz. Não! É porque é inevitável...
Alice, de cabeça baixa olhando para suas mãos que mexiam sem parar colocando e retirando a aliança, cotovelos apoiados nos joelhos, olhou para aquele senhor e chorou.
Ela tinha facilidade de reconhecer seus sentimentos, era audaciosa em desnudar sua alma, nunca pretendia mostrar algo que não fosse verdade.
-Minha filha, seu coração não está com esse homem, não é?!
-Não, não está. Mas o homem com quem meu coração está não ...
-Então ele é um tolo. Você é uma raridade!!! Poucos sabem reconhecer o valor de uma joia, ou reconhecem, mas não se acham aptos para tê-la, acham que custará caro. Mal sabem que jóias raras não estão à venda, são presentes.

No meu dia de prisão.


Procuro me respeitar sempre. Chorar quando tenho vontade, me calar quando não quero falar,
falar quando é preciso desabafar... Porque alguns "desejos" são necessidades do corpo, da alma...são pedidos de socorro.
Deus nos deu pessoas para O representar.
Mas há momentos em que, mesmo que você esteja feliz, tem uma área de sua vida que te atormenta, te aflige.
Há períodos na vida da gente que não só a noite fica escura como também o dia. E as pessoas não adiantam. É preciso se derramar diante do Pai (Deus).
E parece que o Sol se esconde. Parece que estamos sós.
Parece que fomos enganadas, que nossa Fé fraquejou.
Parece tanta coisa!
E se olhamos ao redor, para as circunstâncias, nos desesperamos.
É assim com todo mundo. Acontece.
Mas aí, eu paro e me lembro das histórias daqueles que me precederam, me lembro das tantas histórias que o Pai mudou...E mesmo nesse período escuro, eu olho pra dentro de mim e vejo o Sol brilhar.
E mesmo que o mundo desabe, dentro de mim estou firme, porque ELE está firme em mim.
Então, decido não acreditar no que meus olhos vêem. Porque o mundo pode me prender, mas aqui dentro estou livre!
E decido adorar o único que é Deus. Porque eu não sou deus, minha vida não tem que estar acima de tudo. ELE tem que estar acima de tudo na minha vida. É ELE quem é Deus.
E decido confiar na soberania dAquele que é Amor.
Começo a adorá-Lo, a reconhecer QUEM ELE é na minha vida, a falar isso...e aos poucos, à medida que meu coração vai mudando, as circunstâncias mudam.
E a cadeia se abre. O mundo clareia!
Porque independente de circunstâncias DEUS É DEUS. E eu, sua filha amada, que continua a jornada da Fé, a luta para que o mundo Dele se sobressaia sobre o meu. Porque o mundo Dele é melhor, os pensamentos Dele são mais altos.


Obs: dias de luta, todos temos. Isso não significa que seja fraco. Pelo contrário, reconhecer que precisa Dele, reconhecer que precisa de alguém ou que têm vontade de chorar mesmo sendo uma pessoa feliz...isso é ser forte. Muito forte!

domingo, 25 de agosto de 2013

O outro lado da beleza.


Muito se fala das pessoas que tem autoestima baixa e por isso são inseguras e tal, 'acarinham' erradamente esse mal (porque problemas precisam ser tratados) e ainda crucificam os "seguros", os belos, os que são referência em alguma coisa...como se esses fossem culpados pela insegurança deles.
Cada um tem seus fantasmas, coisas que incomodam, e que devemos resolvê-los, superá-los! Inclusive esses vistos como seguros e autoconfiantes.
Muitas vezes, o que é besteira pra você tem um peso gigante pra alguém. Por isso, ninguém pode rir ou desprezar a fraqueza alheia. MAS isso também não significa que você deva ser refém dos problemas dos outros e nem fazer os outros refém de suas "neuroses".
O que temos que entender é que nossos problemas não são maiores que os dos outros, são apenas diferentes.

Mas sabe de uma coisa?! Vou falar algo que pra maioria pode ser besteira, mas é algo que também acontece do outro lado.
Sempre tive vontade de falar sobre isso, mas a gente fica receosa com o que as pessoas possam pensar, ou nos julgar a partir dali. Enfim...
Você que tem a autoestima mais pra baixo, eu te entendo. Quem nunca teve?! E independente do lado que você esteja dessa história, fantasmas, inseguranças tem que ser assumidas, tratadas e resolvidas!

Mas desejo muito que saiba que beleza não é tudo. Aliás, é muito pouco. Mas que saiba disso de verdade, de coração e não apenas porque "ouve" isso das pessoas. É preciso que isso seja uma verdade dentro de nós para que possamos agir de acordo com o que sabemos. Senão...fica mais um "saber" inútil...

Claro, a beleza pode ajudar em algumas coisas. É bom, faz bem para o ego e tal. Pode fazer com que as pessoas te queiram por perto, te convidem pra festas badaladas... Mas também a beleza te coloca num lugar na cabeça das pessoas que não existe! 
E você deixa de ser uma pessoa para ser uma conquista. Deixa de ser companhia para ser troféu.
E mesmo que a tal pessoa bonita seja resolvida e não esteja nem aí pra isso, as pessoas estão!
No trabalho?! Te julgam logo pela beleza, quando você consegue algo, se destaca profissionalmente, sempre creditam à sua beleza. "Ah...mas também...ela é bonita. Aposto que o chefe estava com outras intenções..."_ as línguas malditas e invejosas dizem.
Se você trabalha com arte então! Tem que provar muito mais seu talento. Se uma pessoa desprovida de beleza faz determinada cena, ela é uma super atriz. Mas se a pessoa é bonita e faz exatamente a mesma coisa...o foco vai pra beleza.
Poucos conseguem separar as duas coisas, ou SOMAR as duas coisas (capacidade e beleza). 
Amizade com outras mulheres?! Só se for com as muito bem resolvidas. Porque elas acham que sair com você ofusca o brilho delas. Eu já ouvi uma "amiga" minha falando pra outra da turma: "ahh não, não chame ela pra sair com a gente, não. Ela chama atenção demais!". 
E se você for frequentadora de igrejas então... As pessoas te enxergam como o próprio pecado! E se todo mundo pode usar uma roupa 'assim ou assada', VOCÊ não pode porque chama atenção demais, faz os "irmãos" pecarem! Oh Céus! Esses irmãozinhos estão precisando se resolver.
A mulher bonita na igreja desperta inveja das mulheres (e assim, inimizade) e o desejo dos homens.
E aí o que resta?! Ué, ela aprende que os homens são seus melhores amigos! São mais leais, não vão querer te boicotar, não tem frescurinhas... Claro, alguns vão querer te "comer"...mas isso é normal, fazer o quê?! O negócio é aprender a lidar com isso e transformá-los em super amigos (eles me dizem que os transformo no amigo-gay e eles não tem coragem de chegar...rs).
Mas aí você começa a andar mais com homens, o que afasta O Homem (aquele!) de você.
Se surge um pretendente o cara acha que você tem homem demais por perto (e juraaaa que todos querem você). E rola aquela insegurança de achar que pode aparecer um cara melhor, um cara à sua altura (hein??!) e você abandoná-lo. 
E se você for bonita e inteligente...FERROU.
Dizem eles, que isso assusta porque se a mulher for só bonita ainda é fácil, os namorados (ou pretendentes) pensam: "umas noites de amor resolvem e serão felizes para sempre". Mas se ela é inteligente também, os caras ficam complicando e procurando uma forma de despertar-lhe admiração. Mal sabem que o simples fato de terem coragem já causa admiração.
Alguns dizem que a beleza somada à inteligência resulta numa mulher independente, e homens, no fundo, no fundo, ainda são machistas a ponto de quererem a mulher sendo sua dependente. Afinal, é uma forma (boba) de mantê-la ali sob "domínio" deles, deixando-os mais confiantes.
É claro, imagino, que essas reações não sejam premeditadas ou conscientes em alguns.

As pessoas têm uma ilusão de que a mulher bonita atrai um monte de homens...Pode até atrair, mas eles nunca chegam, porque têm medo de levar um fora, ou porque não se acham bons o suficiente, acham que você merece um cara melhor. Isso se o cara não chegar e pedir em casamento mas mal sabe da vida dela, ele a quer só porque ela é bonita. 
Isso pode ser elogio pra muitos, mas pra mim, me querer porque me acha bonita?! Ele tem que querer participar da minha vida, conversar...Me achar bonita não é argumento para que eu queira ficar com alguém.
Entendam, tem um monte de caras que a acham bonita. Mulher precisa sentir-se amada, especial.
Óbvio, é bom que a ache lindaaaaaaaaaaa (mesmo que ela não seja), mas é preciso mais!
A beleza até te dá um escudo bom que impede certas aproximações, mas às vezes, ela vai longe demais e te coloca numa torre alta, onde as pessoas ficam ali te admirando de longe mas jamais se aproximam.
Por isso, é comum vermos mulheres muito bonitas com caras que aparentemente não estão no nível delas. A questão é, elas acabam ficando com aqueles que têm coragem de assumi-las, enfrentarem os fantasmas (da insegurança) deles.
E diferente de homens, mulheres bonitas e inteligentes não são "dadas". Pelo contrário, são mais fechadas. Porque se a beleza abre portas para que elas sejam vistas e admiradas, ao mesmo tempo causa uma certa insegurança de porquê alguém está aproximando, se é apenas para "possuí-la" ou para amá-la.

Por isso, quando olharem para seus fantasmas, saiba que mesmo aquela mulher segura, bonita, desejada por homens e invejada por mulheres...ela também tem suas inseguranças, que TAMBÉM devem ser tratadas e resolvidas.

Bom, eu só quis mostrar o outro lado. Porque quase nada é unilateral.


Obs: mas falo de Mulheres bonitas, e não de "pirigirls" que gostam de usar o corpo para "conquistar" os caras.

Obs2: esse texto foi baseado em informações de meus vários amigos (HOMENS) e não simplesmente da minha imaginação fértil.

quinta-feira, 22 de agosto de 2013

Saiamos do comodismo!


Uma das grandes vantagens do ser humano é a capacidade de adaptação.
Mas, como eu já disse outras vezes, determinadas características que são vistas como virtudes podem se tornar defeito se não há equilíbrio.
E a adaptação pode virar acomodação.
E o pior é que muitas vezes estamos vivendo uma vida acomodada mas nem "tchum"! Afinal, todo mundo vive. Ou melhor, todo mundo "não vive".

E aquele emprego que não tem nada a ver com você e aceitou trabalhar por um breve período se tornou sua rotina há mais de ano. E você está satisfeito, é razoável. Afinal, te dá dinheiro.
Sim, podemos e devemos ter a maturidade de trabalhar e tal, mas sem permitir que o "gosto pelo dinheiro" te roube alegrias. Se não está te agregando, mude.
E devido às circunstâncias, você passa a ter um novo ciclo de amizade. Claro, isso não é problema, desde que esse novo ciclo te complete também, assim como aqueles de sua cidade. Se eles te inspiram a ser você na origem. Porque, infelizmente, há pessoas que são legais, inteligentes, mas por uma questão de "mundo diferente" elas te afastam de quem você é na intimidade. E chega uma hora que você não se reconhece mais e usa como justificativa que são as "mudanças que vem com o tempo".
Algumas mudanças acontecem, óbvio. Mas falo de natureza, de essência... Porque quando nos afastamos de nós mesmos, chega uma hora que dá saudade e não sabemos o que é. Mas é a saudade de nós mesmos.
E aí, você começa a namorar, afinal é sempre bom ter alguém por perto! Você não ama, mas decide se adaptar por um tempo. Passado esse tempo, você se acomoda, e mesmo que outra pessoa desperte genuinamente seu coração, mesmo que outro pessoa te roube a respiração...você não se move. "Ahhh deixa isso quieto, está bom assim. Tem todo o envolvimento de família, toda expectativa do outro em cima de mim... Ter que passar por tudo isso de novo...".  É, justificativas nunca vão faltar para o comodismo.
Mas tem mais, muito mais pra nós!
Você pode, sim, amar com toda a intensidade cinematográfica que vemos! Isso é real. A arte imita a vida.(olha eu aqui escrevendo..rs).
Às vezes não vai ser tão simples, o intenso nos assusta, parece responsabilidade demais mudar a vida de alguém e até a nossa própria aparando arestas para que aconteça, para que a relação se mantenha. Mas isso é que é viver! Direcionar!
Pessoas maduras sabem das mudanças necessárias. (falo por experiência própria. Já tive alguém que pensava em mudanças muito profundas em prol de NÓS. E eu sempre fui acostumada a fazer isso pelos outros, mas ter alguém fazendo isso por mim...assustava, parecia responsabilidade demais. Mas ele queria apostar e eu o privei por medo).

Sabe, essa acomodação, essa visão de mundo...Tudo isso pra mim é adultério (veja no dicionário). Estamos adulterando, tirando a pureza das coisas. Complicando o simples, dificultando o óbvio.
Acredite, você tem capacidade pra ir além!!!

E aos poucos a gente se mata. E a gente não se reconhece. E tem preguiça de jogar tudo pro alto, tem medo do novo, do recomeço e acabamos por viver uma vidinha mais ou menos.
Trabalho, casa, lazer...
Sim, tudo isso é bom, muito bom, mas se tudo isso tiver paixão, entusiasmo, motivação!
Se sua vida está no automático, tenha coragem de tomá-la em suas próprias mãos.
Não será fácil. É preciso assumir responsabilidades (ao invés de deixar a vida levar...), mas confie em mim, quando tiver a ousadia de fazer isso, aí sim estará VIVENDO!

quarta-feira, 21 de agosto de 2013

Era tão bom ser leve...


Era tudo tão novo pra Paula, aquela maneira de agir, uma nova maneira de ser, uma nova postura.
Nem parecia ela.
Mas foi isso que lhe restou, por bem ou por mal.
Só lhe restou se relacionar com alguém usando a cabeça.
Tão estranho isso...
Mas Victor vencia toda barreira que ela erguia, atravessava o país para um jantar em sua companhia. Ele valorizava cada sorriso dela, cada gargalhada, cada vez em que ela o acarinhava. Ele percebeu o grande valor que ela tinha e não queria perdê-la, mesmo que isso implicasse ele aceitar certas imposições dela por um tempo.
Paula estava aprendendo aquele novo jeito de caminhar. Com os pés firmes no chão, com o olhar reto, limitado.
Um dia eles estavam deitados, abraçados, mas Paula não estava ali. Não completamente. Não inteira.
Sua mente vagava, e ela enxergava outra pessoa ali. Alguém de seu passado inventado.
Piscou os olhos repetidas vezes pra ver se voltava à realidade.
Mas ali, aconchegada nos braços de Victor, seus pensamentos estavam divididos entre dois mundos (razão e emoção), entre duas pessoas (presente e passado).
Eu sei, a maioria diria : "Passado fica no passado". Mas passado, quando vale à pena, quando rouba parte de nossos pensamentos...não passou. E por não ter passado pode vir a ser presente e futuro assim que quiserem.
E Paula se questionava: -Se eu penso na primeira pessoa (passado) de vez em quando é porque a segunda não me completou. Pois quando completa não pensamos! A questão é que, esse segunda pessoa (no caso, Victor) não me tocou o suficiente para eu esquecer do amor antigo,.... é porque tem espaço aí."
Ela sabia usar lógica nas emoções. Naquele momento em que bateu a dúvida, em que a cabeça e coração ficaram divididos, por ela acabaria tudo ali mesmo e correria atrás de quem invadia seus sonhos.
Mas ela estava aprendendo a caminhar na lógica estúpida dos adultos (que complica ao invés de simplificar, que joga ao invés de amar). Então, fechou os olhos, deixando uma lágrima escorrer e abraçou forte seu companheiro. Afinal, ela não estava com o outro pelo simples fato de que todo esse sentimento e essa dualidade (pensamentos divididos) não ser recíproca. Victor que estava imerso em seus sonhos com Paula, achou que aquele forte abraço era amor intenso. Sim, até era um carinho, mas era bem mais uma forma de Paula se segurar...
E Paula suspirou de saudade do tempo em que ela não andava com os pés no chão, ela voava. E era tão bom ser leve....

terça-feira, 20 de agosto de 2013

Oração.


Mostra-me, ó Deus, o melhor caminho a seguir.
Está tudo escuro, não consigo enxergar.
Meu único passo é confiar.
É apenas minha fé em Ti que pode iluminar.
Por isso eu te peço, não me deixe tropeçar, mas
se eu tropeçar e cair, ajude-me a levantar.

Deus meu, minha razão sabe que posso confiar em Ti,
mas meu coração sangra, chora, e envolvida pela emoção fica tão difícil ver Tua mão.
Vencer essa guerra dentro de mim, às vezes, é tão dolorido.
Fazer meu coração enxergar pela Fé é um desafio e tanto.
Mas é a minha escolha, viver por Ti.
Minha escolha é viver pela Fé.
E a Fé tem uma visão da eternidade, tem a consciência de Sua Paternidade.
Por isso, a Fé confia, descansa.
Eu estou no caminho do aprendizado. Às vezes eu descanso, às vezes minha alma me cansa.
Mas todos os dias decido esperar o Seu tempo de todas as coisas
Decido abandonar meus "achômetros" e descansar na tua CERTEZA.
Porque este é um de seus nomes : "EU SOU".
O Senhor é e ponto final.
Por isso, descanso e sei que me livrará de todo mal.
Amém.

Hoje.


Ahh quantas vezes eu fiquei sem entender.
Me questionei, me acusei.
Quantas vezes eu, com essa mania de assumir responsabilidades, me pesei.
A verdade é cruel. Dói pensar nos 'nãos'.
Mas a realidade é que não fui escolha, fui opção.
Não fui amada, apenas desejada.
Não fui admirada, talvez...apreciada.
Eu indagava comigo mesma sobre motivos para o abandono. Mas acredito que não tenha errado tanto assim. Me conheço. Sei reconhecer erros (até que não são meus, só pra que o outro assuma os dele também). Sou capaz de me expor, só para que o outro se exponha também. Só para que haja transparência.
E não, realmente, não errei tanto assim. Não na minha visão de amor.
Ele vê o amor como um jogo (por mais que negue, está impregnado nele e nem percebe). Vence quem se doa menos. E eu?! Ahhh eu tenho amor demais pra dar!
Eu recebo amor demais e é o que mais tenho pra oferecer!
Mas nem todos querem ou estão aptos para aceitar um amor de graça.

Hoje?! Hoje me percebo mais distante do amado. Não do amor.
Me percebo ingênua demais quanto a tudo que aconteceu.
Se eu vou mudar?! Não, não.
Fazer algo que não é da minha área e que não me agrada(trabalho) por dinheiro apenas, eu não consigo.
Ainda mais, me relacionar com quem não amo. Isso é prostituição. Prostituição de coração, de trabalho...
É ter uma essência adulterada.
E minha essência é muito bem cuidada e foi muito bem criada (por Deus) para que eu viva assim...no médio.
Não, eu quero o incompreensível! Quero o melhor, um coração sensível.

segunda-feira, 19 de agosto de 2013

Acredite.

Quem hoje não acredita, é porque já acreditou demais.
Quem hoje não ama (apenas gosta e diz que o amor é algo racional), é porque já amou demais.
Quem hoje vive uma relação morna (agradável e ponto) é porque já foi quente demais e se queimou.
Mas não que essas coisas (acreditar, amar,... ) se esgotem. Não!
O grande problema é que as frustrações não são resolvidas, são simplesmente engolidas. A sujeira é colocada pra debaixo do tapete e vive-se como se tudo estivesse bem. E por um lado, até está, só não pode levantar o tapete.
Foi a confiança quebrada, o amor não assumido, o quente que levou um balde de água fria.
Sim, tem gente que é malandra.
Mas alguns nos ferem sem querer, sem perceber, por não saberem usar palavras ou por não terem noção do sentimento delas mesmas.
O que faremos?
Bom, resolvamos.
É hora de levantar o tapete. Desentulhar. Porque às vezes está tão profundo, tão bem escondido que é difícil até enxergar nossa própria sujeira, que virou moradora da casa.
Sujeira, decepções, desilusões não cabem num lar. Nem naquele quartinho da bagunça.
Hora de enfrentar fantasmas. Hora de perdoar e pedir perdão.
Hora de reaprender a amar e voltar acreditar.

Um dia a vergonha iria aparecer...eu sabia.

E aí você se depara com a coisa mais estúpida do mundo!
E percebe que o cara que você ama (amava?Já que talvez nem exista), que dizia que era o mesmo, não tinha mudado, não eram dois (antes e depois)...ESSE CARA que presenciou suas lágrimas fujonas que insistiam em sair na hora errada...
Esse cara que te fez acreditar que o que ele diz é verdade... E você o defendia pra si, para os outros...
E você não achava motivos para desprezá-lo, afinal, nunca achou motivo pra desprezar quem quer que seja...
Você não encontrava razões para o NÃO. Nenhuma briga. Respeito (parecia) mútuo.
Na verdade, você ainda acredita nele, ainda SABE que é um cara singular.
Mas, de repente, você se enxerga no seu último encontro com ESSE CARA e sente-se tão boba, tão tola, tão ingênua...que pela PRIMEIRA VEZ você tem vergonha do que sente e de tudo que expressou.
Mas tudo já foi dito.
As palavras não voltam. Muito menos as lágrimas .


Mude o Foco.


                                                                   

















Captei essa imagem hoje enquanto estava parada no trânsito porque ela me fez refletir.
Em tempos de seca é melhor olhar para o Céu.
A natureza fala.
GOD.


Conhecendo o outro numa brincadeira.

Oi galera, hoje eu propus um exercício entre meus amigos na minha página do Face.
Propus escrevermos uma história juntos. Eu iniciei com uma frase e depois cada um completava o outro.
O resultado foi esse que vou postar. Eu gostei bastante!!!
É uma forma de você entender o outro por dentro (seus diálogos internos).
Aí vai!

"POR QUE NÃO?"_ela indagou.