Dupla Delícia.

Dupla Delícia.

quinta-feira, 11 de abril de 2013

Traumas


Você percebe que tem um trauma quando, diante de um detalhe, seu chão parece desaparecer e aquele pequeno gesto te leva a encarar um fantasma não enfrentado. Porque na verdade não é o detalhe, é toda carga emocional que esse detalhe carrega.
Quando você tem uma reação diante do nada, observe, pode ser uma reação ao passado e não ao presente.
E uma reação sem ação parece absurda. Mas não é.
É como aquele ratinho de laboratório que de tanto tomar choque ao tentar pegar o alimento, deixa de tentar mesmo com o "choque desligado". Isso é perigoso para nós, porque podemos ficar desnutridos emocionalmente porque temos medo de pedir carinho e tomar choque.

Como eu não sou de fugir e procuro sempre estar atenta às minhas reações...Observo, analiso, volto a fita e...lá está ele...o trauma.
Diante dessas situações traumáticas é bem mais fácil fugir, mudar o rumo, jogar um tapete em cima da sujeira ao invés de limpá-la. É, mais fácil é mesmo. Mas EU acho desconfortável a mentira, a covardia. Prefiro enfrentar. Dói. E como dói!
A gente se vê chorando por NADA. Com medo de algo que a pessoa acha absurdo (pequeno demais). E é absurdo porque diante daquela história não faz sentido mesmo. Mas já fez muito sentido, aliás, foi sentido demais num passado "não muito remoto".
Sabe que eu acho que é isso que acontece algumas vezes. Quando um cara some do nada ou muda da água para o vinho. Acho que em algum momento você teve uma atitude que o fez sentir uma dor do passado e ele sem saber o que era aquilo, e por não querer senti-la novamente...fugiu. Claro, na maioria das vezes é inconsciente. E pior, na maioria das vezes as pessoas fogem, evitam falar, evitam passar por aquele trajeto.
Quantas e quantas vezes a gente pode ter perdido pessoas incríveis simplesmente porque tiveram uma atitude (até boa) mas que nos fez lembrar de um passado dolorido.
Eu tenho que enfrentar. Até porque as pessoas com quem me relaciono tem a "alma semelhante" e uma vez ou outra tem ações parecidas.
Traumas todo mundo tem. A questão é como a gente lida com eles.
Sabe, tratar uma ferida, enfrentar algo mesmo que pareça pequeno pode parecer besteira ou uma dor desnecessária. Mas não é. Enfrentar, curar a ferida nos leva à maturidade e a maturidade sempre nos eleva, nos leva num novo nível de relacionar, de viver...É uma libertação.
Se não consegue sozinha, peça ajuda ao Pai de Amor (Deus).
Confie em mim.


"O trauma psicológico é um tipo de dano emocional que ocorre como resultado de um algum acontecimento. Pressupõe uma experiencia de dor e sofrimento emocional ou físico. Como experiência dolorosa que é, o trauma acarreta uma exacerbação do medo, o que pode conduzir ao estresse, envolvendo mudanças físicas no cérebro e afetando o comportamento e o pensamento da pessoa, que fará de tudo para evitar reviver o evento que lhe traumatizou. [...] Um evento traumático envolve uma experiência ou série de experiências repetidas que afetam a maneira de o indivíduo lidar com ideias ou emoções envolvidas com aquela experiência, podendo às vezes durar semanas ou anos. O trauma pode ser causado por vários tipos de eventos, mas há alguns aspectos em comum. Geralmente envolve o sentimento de completo desamparo diante de uma ameaça real ou subjetiva à própria vida, ou à vida de pessoas amadas, ou à integridade do corpo. Um trauma pode, frequentemente, violar as ideias do indivíduo a respeito do mundo, colocando o indivíduo num estado de extrema confusão e insegurança. O trauma também pode acontecer em decorrência da traição de alguma pessoa ou instituição de maneira imprevista, ou ainda, alguma desilusão ou privação sofrida em algum(s) momento(s) da vida, que possa ter ocasionado transtornos no indivíduo."
_Wikipédia

Nenhum comentário:

Postar um comentário