Dupla Delícia.

Dupla Delícia.

terça-feira, 16 de abril de 2013

Sobre o amanhã.


Eu sei que muita gente que não falava, vai querer falar.
Muita gente que não aparecia, vai querer aparecer.
Muita gente que eu esperava, vai chegar.
Mas vão chegar tarde, aí a porta estará fechada. E não vai dar pra eles entrarem, não vou poder ouvi-los nem vê-los.
Não é maldade ou vingancinha. Não! Não me presto a esse tipo de coisa.
É só porque estarei ocupada amando quem sempre me amou, valorizando quem sempre me valorizou.
Claro, não vou ignorá-los, mas também "honra a quem MERECE honra".
Vou continuar amando e torcendo por cada um que, independente deles, foi especial pra mim. Mas o tempo é curto não dá mais pra jogá-lo fora.
Não tem mágoa ou coisa assim nas minhas palavras, é apenas uma realidade.
Com o tempo a gente aprende que dar murro em ponta de faca pode machucar e para de fazer isso.
A gente aprende que algumas pessoas querem estar com você apenas pela visibilidade.
Aprende que outras pessoas não queriam estar com você, não te valorizaram...te acharam boazinha demais e na cabeça deles "pessoas boazinhas podem esperar a vida inteira, elas não se cansam".
Mas o tempo passa, as coisas mudam. A gente muda. Não na essência, mas a gente muda na postura.
E quando o amanhã chegar muita gente vai falar, inventar, se aproveitar...
Mas não há mais o que se aproveitar de mim, não há mais nada que me tirar porque apenas o Céu me importa e essas coisas se tornam tão pequenas.
Não se mata quem já morreu. E tenho aprendido a morrer todos os dias. Matar meu orgulho, meus medos, inseguranças, vaidade...E ressuscitar no Amor do Pai  juntamente com Cristo.
Sim, essas poucas (mas importantes) pessoas que ignoraram o que quer que seja vão ressurgir e eu vou amá-las de longe (porque essa é minha essência), mas não vou aparecer pra elas. Porque é o novo chegando. O meu novo.

Um comentário: