Dupla Delícia.

Dupla Delícia.

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

Liberte-se


Às vezes a gente acha que é o amor que não nos deixa esquecer alguém, mas muitas vezes é a mágoa disfarçada. É o querer frustrado que lembramos a todo instante. É o ADEUS sem tentar, o não acreditar de alguém.
Muitas vezes é a decepção que nos amarra, é porque a gente não quer admitir um capítulo tão triste em nossa história, a gente se nega a uma realidade cruel onde não existe amor, apenas conquista.
Acredite, às vezes não é amor. É só um orgulho ferido porque fomos descartados pelos que pregam desapego às pessoas, pelos que fazem pessoas de passatempo.
Nesses casos, nossa libertação não é amá-los ainda mais (sim, porque às vezes a gente realmente ama junto com a mágoa), não é desejar o retorno, tê-los não é nossa cura. É simplesmente PERDOAR.
Sim, porque a rejeição machuca mesmo, fere muito além do orgulho, fere a alma. Parece que coloca em xeque nosso valor. É assim que nos sentimos, mesmo que nossa razão não diga isso.
Mas quem também já não deu um fora num cara maravilhoso ou numa mulher incrível (no caso de homens)???
Burrice? Pode ser. Medo? Talvez. Ou às vezes simplesmente não era o tempo. Outras vezes, apenas NÃO ERA.
Dá pra entender? Não. Não usando a lógica.

A questão é: quer se libertar? PERDOE. Perdoe-se.
Amor não liberta, amor cria aliança. Amor preenche. Amor perdoa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário