Dupla Delícia.

Dupla Delícia.

terça-feira, 29 de janeiro de 2013

Nos bastidores da paixão.

Não foi assim com vc? Eu me apaixonei e 'desapaixonei' andando junto, te vendo todos os dias?! Então! É assim que eu sou!
Não consigo encarar a paixão como defeito. Se não é defeito não tem porque fingir que não se teve intimidade. Não tem porque parar de andar com alguém que gosto tanto que até fantasiei um pouco.... É, leva tempo, eu sei, mas prefiro assim.
É bom até como confirmação se tudo aquilo existiu mesmo. E quando é o contrário, quando alguém se diz apaixonado por mim, vejo até onde era verdade e até onde era empolgação. A experiência faz isso com a gente. Só a declaração não basta, preciso ver quanto tempo dura.
Por exemplo, se alguém me diz que está apaixonado mas consegue esquecer em 1 mês, a constatação é clara! Não gostava, e ainda bem que não acreditei.
Estar junto da pessoa que estou apaixonada OU se ele estiver apaixonado e eu continuar andando junto é quase como assistir a um ensaio de uma peça: você acompanha tudo, vê os bastidores, vê o que é real ou não.Eu sempre sou amiga antes e continuo sendo depois.
Eu não gosto do "de repente" da despedida. Ontem eu te amava, hoje não te vejo mais. Ontem você me dizia mil coisas lindas, hoje nem meu amigo é. Acho insano isso! Por isso sempre conservei os que ganharam meu coração. E conservo com gosto, admirada por terem conseguido tal façanha.
 Os que por mim se apaixonaram, infelizmente a maioria era insana. Incoerentes. Dizem estar amando, e quando penso em acreditar...desaparecem, não resta nem a amizade, ou dentro de um mês já falam de outra.
Mas no fundo no fundo eu sei que era verdade. Eu quero acreditar que sim. Quero acreditar que não sou tão fácil de ser enganada. E justifico: 'os olhos não mentem. Eles tinham paixão nos olhos. Mas a paixão é juvenil às vezes, e não sabe perder.'

2 comentários:

  1. Acho que as pessoas, como as coisas, também estão se tornando cada vez mais descartáveis.
    Logo você encontra algum defeito, se irrita com algo, e é tão fácil achar outro qualquer, que ao invés de conversar, consertar, aprender ou aceitar, parte-se pra próxima pessoa.
    Por isso os relacionamentos não duram, há cada vez mais divórcios e tanta solidão. Mesmo entre os que estão cheios de sorrisos numa "multidão de amigos".
    Eu acho que as pessoas não esquecem. Acho até que umas se arrependem profundamente, mas são muito orgulhosas pra adimiitir (atė pra si mesmas), ou enterram a memória lá no fundo porque dói demais perder alguėm.
    Eu sei que EU não me esqueço! E adimito que já perdi muito! 8)
    Gostei do Blog! Bjs
    Willi

    ResponderExcluir