Dupla Delícia.

Dupla Delícia.

quinta-feira, 30 de agosto de 2012

Tomara que volte!


É ruim, muito ruim quando a decepção se sobrepõe ao amor. Porque o Amor, que tem como essência ser belo, se disfarça, se cobre, e aí ao invés de enfeitar, enfeia.
Ana se olhava no espelho e não se reconhecia. Ela não via o amor. Via somente todas as vezes em que ela insistiu justificar  as maldades alheias, as brincadeiras de mau gosto, a levianidade com que tratavam as coisas importantes...DECEPÇÃO.
Ela havia lutado por muito tempo , mas uma hora teria que aceitar que a decepção com o outro era fruto de sua visão distorcida. Então, a decepção com o outro se transformava em decepção com ela mesma. E ela tinha vergonha de tudo aquilo.
"-Eu não gosto quando o amor se esconde debaixo desses entulhos malditos! O MEU AMOR NÃO! Eu preciso me enxergar, e essa não sou eu!"_ ela dizia.

Mas era muito entulho jogado, era muita poeira, era muito resto de sentimento, resto de consideração dos outros por ela, indiferença, era muita coisa desnecessária que ela aguentava! Se o outro é estúpido, problema dele! Ela não tinha que esperar que ele um dia mudasse! Ela considerava demais o que não deveria ser levado a sério! Ela amava demais e isso se tornou seu defeito. Defeito para o mundo de hoje.

O processo de limpeza começou! Ela começou a dizer o que havia guardado a 7 chaves. Começou a desconsiderar o que ela amava. A decepção com ela mesma foi passando...
Hoje, ela se enxerga um pouco melhor. Se enxerga com amor (como sempre!), mas o amor por alguns ainda estava prejudicado. Isso requer tempo...Um dia, talvez, ela olhasse pra "esse" com o mesmo amor de sempre, mas isso dependeria dele também. Depende de como ele vai lidar com esse amor, como vai cuidar.
Ela não estava mais disposta ...e esse sentimento a atemorizava, pois não se reconhecia nessas condições.
Deve passar. Deve.
Tomara! Tomara que ela volte.



Nenhum comentário:

Postar um comentário