Dupla Delícia.

Dupla Delícia.

quarta-feira, 27 de junho de 2012

Estranheza.


Lá estava Ana pensando o que não devia. Não, não era pornografia, não era inveja, não era nada considerado ilegal ou imoral. Era pior, era o amor não correspondido. E amor desse tipo é crime, aliás no mundo de hoje, crime mesmo é amar. E o fato de ser correspondido ou não, não faz diferença na pena. Aliás, um dá mais pena que o outro. É crime priorizar o amor no lugar do trabalho, no lugar do "umbigo"....Mundinho mais ou menos, viu!
Mas, como ela não é desse mundo, tinha pena mesmo é de quem foge do amor (seja lá qual for o motivo. Se não for por falta de respeito...qualquer motivo é fraco!).
Enfim, como já fazia parte de sua rotina, lá estava ela "cometendo o crime" de amar.
-Você não se sente ridícula?_perguntaram-na.
-Por amar? Não. Me sinto agraciada por saber amar.
-Mesmo ele não...
Ela interrompeu seu amigo Urso antes que ele falasse besteira demais, afinal nem gente era!
 -Falei que me sinto agraciada por saber amar, e isso não entra no mérito de ser amada por esse cara.Óbvio, que é meu desejo mais profundo receber um tanto de amor dele, mas se ele não consegue não posso culpá-lo. Fico, sim, triste pois ele tem um grande coração e caberia amor ali, mas..."
O Urso não tinha mais o que dizer, mas disse: -É, você é estranha.
-Estranha por quê? Por expor-me, por falar, por não jogar??? Se isso é estranheza talvez eu realmente seja estranha, muito estranha.


Um comentário:

  1. Sou estranha também, muito estranha... esse lance de amor é complicado mesmo..mas mesmo assim eu vou lá, mergulho, me atiro.
    Tami Serra =*
    Glamour Tech; o blog de mulheres tecnológicas ( Maquiagem, livros, design, decoração, games, filmes, e muito mais... )

    ResponderExcluir