Dupla Delícia.

Dupla Delícia.

sexta-feira, 27 de abril de 2012

DESABAFO.

Eu simplesmente ODEIO gente que diz gostar de você, te amar, fala q vc pode contar com ela, mas qd vc precisa é indiferente.
Maldita indiferença! Tudo da boca pra fora! Tudo pra fazer uma autoimagem legal!
E a pessoa mente pra si sobre o "quão legal" ela é! Mentira!
Sabe, devemos pensar muito bem antes de falar coisas para as pessoas, pois ainda existem pessoas (tipo eu, besta!) que acreditam!
Não diga que ama, se amanhã pretende abandoná-la (ou abandoná-lo). Não diga que pode contar se no final das contas você só quer saber as necessidades do outro (se sentir grande por isso) e não faz nada para atendê-las. E não venha com conversinha de que "foi em cima da hora! Não pude atender ao telefone, ....".
Quem faz suas prioridades é você! Morreu em cima da hora? Então, quer dizer que pra poder contar com você a pessoa tem que marcar horário?! Isso não é "contar com você". Isso é negócio, é empresa...e não PESSOA!
Minha vontade é de nunca mais falar, nunca mais olhar, nunca mais atender telefone... Aiii que vontade de sumir desse mundo ridículo!
Como é dolorido se decepcionar com pessoas que a gente ama! Qual é a solução? Não amar? Isso me igualaria a eles... Aceitar? Sempre? Isso cansa!
Não estou dizendo que sou perfeita não! Mas, procuro escolher bem as palavras que direciono à alguém, e cumpri-las.
Há casos que, infelizmente, não podemos fazer nada. Mas a maioria dos casos, podemos sim, só não queremos sair do mundinho egoísta, confortável, frio e indiferente que criamos.
Oh meu Pai, me sustente em Seus braços! Não permita que eu me transforme nesse ser humano mesquinho! Pode brigar comigo, se eu fizer isso! Só não quero que o Amor esfrie, minha Fé esfrie...

sábado, 21 de abril de 2012

Como criança.


Por que as pessoas queridas de nossa infância carregam amor com elas independente do tempo que se passe? Porque fazem parte de um período em que acreditávamos em "pra sempre", um tempo em que o amor é puro, sem barganha, sem pontuações, sem parênteses...
Não me resta apenas saudade. Pelo contrário, procuro viver esse amor puro e eterno sempre. Porque é como crianças que devemos ser (nisso). Sem complicações.
Estranho? Contrário ao mundo que prega o temporário? Pode ser, pra você pode ser. Pra mim é só uma questão de voltar às origens e lutar para jamais sair dela (ou permitir que ela saia de mim).

Eu sempre te amei.

Existe uma música que diz "eu nunca te amei, idiota!".
A música que toca aqui dentro de mim diz exatamente o contrário: eu sempre te amei.
Sempre te amei e não te acho idiota. Também não acho que eu seja idiota por isso. Idiota mesmo é não amar, é negar-se ao amor, ao amado.
Aí sim, acho estúpido (mesmo que o medo justifique, as inseguranças arranjem 'desculpas'..., a razão teime em se fazer verdade).
Eu sempre te amei, desde o início, embora eu não assumisse, embora eu não entendesse um sentimento assim. Amei desde o primeiro olhar, a primeira vez que pegou na minha mão (meio sem jeito, sem saber o que fazer). Sempre amei cada detalhe, apesar de ter achado tudo meio surreal no início e estar "digerindo" ainda tanto sentimento...
Agora você não está aqui. E daí?
É claro que sinto falta, mas e daí? Já posso dizer que amei, que amo...que fui presenteada com a melhor coisa da vida!
 Ainda espero.
E se você não voltar?! Na verdade, você nunca foi, amor. Nunca.
Mas a razão insiste perguntar: e se você não voltar? Não posso fazer mais coisa alguma além de te amar. Amar alguém é o ápice do FAZER algo por esse alguém.
Vai viver sem meu amor? Não, não. Vai apenas viver longe de meu amor. Porque meu amor é seu.
Sim, posso aprender a amar mais alguém. Assim espero, caso eu não tenha a sorte de tê-lo ao meu lado integralmente e corajosamente. Mas eu creio, sempre vou crer. Afinal, é a FÉ que me move. É a Fé que remove montanhas. É a Fé e o amor. E eu tenho ambos.
Não me importo se isso pareça loucura. Nunca foi minha intenção fingir não te amar, fingir não sentir, fingir não ser. Loucura mesmo seria fingir tudo isso. Ou estou errada?

domingo, 15 de abril de 2012

Medo X Amor.



O Medo, eis o grande inimigo.
Medo do novo, do desconhecido.
Medo do fracasso.
Medo de não ser aceito pelo outro.
Medo de não ser amado.
Medo de amar.
Medo do velho, do passado.

Quando deixamos o medo reger nossas vidas, em boa coisa não pode resultar.
Se temos medo do novo é porque queremos governar tudo e todos, e quando algo é desconhecido é mais complicado fazer isso. Mas não sou eu, não é você quem tem controle sobre a vida. Podemos sim direcionar algumas coisas, mas a SOBERANIA não nos pertence.
Medo do passado? Medo de algo ruim acontecer de novo? Só se permitirmos. O passado nos ensina, não devemos temê-lo.
Se temos medo do fracasso não tentamos. Se não tentamos, não vivemos.
Mas medo do fracasso por quê? Porque tem medo do que os outros vão pensar, vão pensar que é um fracassado. Mas, por que o medo do que o outro vai pensar? Porque queremos ser aceitos, admirados, queridos, amados.
E aí vem o medo de não ser amado. Por que? Porque sem O Amor não há quem sobreviva.
O medo de não ser amado inverte as coisas. É quando fazemos coisas que não deveríamos fazer em busca de aprovação; é quando começam os joguinhos idiotas em relacionamentos...
Mas amor não tem a ver com aprovação, é nisso que confundimos. Amor tem a ver com SER, com decisão e não com o que se FAZ. E o que é isso então? DISTORÇÃO. DISTORÇÃO DE VALORES. Por que? Bom, a raiz é profunda mas muito simples.

"O Verdadeiro Amor lança fora todo medo." E quem é o verdadeiro amor? JESUS CRISTO, O DEUS.
O medo sempre tenta nos oprimir, nos atingir, mas quando conhecemos AQUELE QUE É AMOR, superamos o medo. Entenderam? SUPERAMOS! Às vezes, sentimos uma pontinha de medo que insiste irritantemente nos atormentar, mas quando temos certeza de que somos amados INDEPENDENTE DO QUE FAÇAMOS, independente de "sucesso", independente de erros e acertos...temos coragem de enfrentar essa sombra mentirosa que é o medo. Porque é isso que ele é: uma mentira, uma sombra distorcida, uma ilusão...

Por isso, amados. Quando falo de Amor, do Perfeito Amor não falo de outra coisa que não seja DEUS. Porque só ELE nos completa de forma que não precisamos de aprovação de mais ninguém. Aí, não temos o que temer.

Disponha-se a conhecer o VERDADEIRO AMOR: JESUS (na prática e não apenas de palavras!).

quinta-feira, 12 de abril de 2012

Mais um sobre política (ou melhor, "políticos")



Bom, tem sido inevitável eu contaminar esse BLOG (que foi feito pra falar de DELÍCIAS, amores, ...emoções...) com POLÍTICA.

Sem defender ou acusar ninguém (e não falando de ninguém em especial). Baseando apenas nas notícias de sempre....
Há UMA coisa que me deixa indignada: os bandidos de colarinho branco, aqueles que de LIMPO não têm nem as meias... q roubam milhões tem "regalias", são protegidos por leis por serem parlamentares e blábláblá.
Sabe o que é isso? Um País onde as leis são feitas pensando NOS BANDIDOS!

Enquanto isso, um cara que rouba uma galinha é massacrado!
Roubo é roubo, eu sei. Mas...eles sabem???Nãoo..acho que não. Acham que o ROUBO DELES é mais bonito....só pode.
Daqui uns dias, criam um Oscar ao mais cara-de-pau e o que rouba melhor! (shhhh...não posso dar ideia não, vai que gostam!)

Detalhe: esses roubam milhões de várias pessoas e acabam com a SAÚDE, EDUCAÇÃO E TUDO O MAIS DE QUEM PRECISA (e da pior forma: enganando pessoas). E o ladrão de galinha, atinge só UM.
Lei estranha...injusta.Humana, né?! =(

quarta-feira, 11 de abril de 2012

Sobre a perda...

Pra MIM, o que dói nem é perder alguém (falo dos vivos!), porque se foi embora é porque não te queria, ou se te trata com indiferença depois de tudo que viveram... não foi perda, foi lucro!
Mas perder a admiração por alguém que teve seu coração é terrível. É um momento de questionamentos. Questionamento inclusive de sua escolha de se envolver com a tal pessoa. Questionamento sobre sua capacidade de escolha.
Dói é saber que você se enganou tanto.

Eu, Rio.



Rio...
Com as minhas próprias idiotices
Com minhas declarações de amor sem nem imaginar o que se passa do outro lado
Rio de graça, da Graça (de Deus), das gracinhas de homens e de sem graça também.

Rio, porque corro, não paro, transformo sem perder a essência.
Rio porque há fluidez, contorno pedras, sou branda porém forte.
Rio porque recebo Água da Vida e não guardo pra mim. Água parada gera morte (gera o Mar morto, por exemplo).
Eu rio de alegria, rio de nervoso.
Rio porque o bom humor é um de meus afluentes. Rio porque corro para o Mar, para o AMAR.
Amar só poderia ser algo infinitamente Maior, mais incrível, misterioso e que sempre me recebe. AMAR...AH Mar, é meu Pai (Aquele que é O Amor). Eu? Eu apenas, Rio.

segunda-feira, 9 de abril de 2012

Cadê, amor, cadê?





Cadê o meu amor?
Cadê, meu Amor?
Meu amor, cadê Você?
Sim, VOCÊ, que levou meu amor; carregou meu sentimento. Cadê vocês dois?

Agora que você se tornou sinônimo do amor minha oração mudou.
Porque eu estou inundada de você; logo, você, o amor e eu somos UM.
Não por insuficiência de "EU". Não! Sou bem completa (complexa!?!). É apenas por unificação de mesmas partes inteiras. Entende?! É, entender nunca foi seu forte (pelo menos, não nessa questão "sem controle" que é o amor).
E não me faça explicar cada palavra, porque se não entende, SENTIR eu sei que você sente. Arriscar já é outra questão.
Enfim, voltando para minha oração.
Só peço uma coisa a Deus: que me salve de mim!

sexta-feira, 6 de abril de 2012

Ir...



Ir sem direção
Apenas ir.
Andar, descobrir, conhecer,... transcender.

Não que eu não tenha rumo.
Tenho, tenho sim. E também prumo.

É apenas uma necessidade de amar com todas as minhas forças, rir com toda minha alma, lutar com muita tranquilidade, pacificar com toda minha determinação,... É só uma necessidade de ser tudo que posso ser.

É o prosseguir que me chama.
Mas não pense que ao prosseguir abandono o que foi e o que está sendo.
Vou com leveza, mas levo comigo tudo aquilo que de alguma forma me tocou.
Tudo que me tocou de um jeito doce, gentil...E tudo que esbarrou em mim com toda força que só um amor sabe ter. E esse amor me acompanha, me cuida (às vezes, me isola). Mas não levo nada que fere. Prossigo carregada de tudo que vale à pena aprender. E por prosseguir, olho pra trás com um novo olhar, uma nova compreensão...e assim posso transcender. Sem compreender algumas coisas, apenas indo...

segunda-feira, 2 de abril de 2012

Único pronunciamento sobre política (assim espero!)




Pretendo fazer desse o meu único pronunciamento sobre tantas desgraças sendo reveladas em nosso Estado (Goiás) e que, SABEMOS, acontece no Brasil inteiro. Falo de política.

Não generalizo. Ainda acredito que há alguém que preste (no sentido de valer alguma coisa) e preste (no sentido de fazer seu serviço, prestar serviço à sociedade). Mas entendo a desilusão e indignação da maioria.

O grande problema, é que O SISTEMA é corrupto, aí por mais esperançosa q a pessoa seja, fica complicado acreditar que alguém HONESTO sobreviva nessa selva onde tudo é normal e o jeitinho brasileiro aceitável.
O que tem um mínimo de princípio é criticado e eliminado (e pior, muitas vezes...o fazem de bode expiatório).
Mas há esperança,...sempre!

Sabe, você percebe que alguém tem "culpa no cartório" quando, ao invés de se defender, ao ser acusado ele ataca o outro com algo que não tem nada a ver!

E isso é tão tão claro quando se decide PENSAR. Apenas PENSAR.

Vemos isso com frequência em política, relacionamentos, qualquer coisa...
Por isso, é sempre melhor, mais digno, reconhecer um erro (por mais absurdo que seja) e pedir desculpas, do que ser um orgulhoso idiota que acha que engana as pessoas.



obs: a imagem acima fala por si. Reflitamos sobre nossos atos.

Nem existia.



Consegui resgatar meu coração.
Ele já não pertence a mais ninguém além de Deus e eu.
E quando me recordo de momentos, agora com o coração na minha mão, é tão estranho, frágil...
ILUSÃO.
Nada mais era do que ilusão.
Quando nos roubam o coração, muitas vezes, não enxergamos as coisas como realmente são.
E o cara que você achava que tinha amor por você, nem amor tinha.
E você achava que ele sentia algo, esse algo ele não sentia.
E quando disse que você era a mulher dos sonhos dele, nem coração ele tinha para sonhar.
E você pensava (justificando pra si) que ele havia desistido por covardia, mas não era. Não era ausência de coragem, era ausência de vontade.
E sim, você foi apenas um desafio conquistado pra ele. Nada mais. Nada menos (espero!).
No final das contas, aquele cara que você tanto insistia, nem existia.