Dupla Delícia.

Dupla Delícia.

terça-feira, 20 de março de 2012

É?



Estavam sentadas num parque, jogando conversa fora e sua amiga perguntou:
-Liz, como você está em relação a ele?
-Tô ótima. Só tenho carinho por ele, normal ué.
-Ai olha aí! Seus olhos brilham quando você fala dele, e você fica com um sorriso nos lábios.
-E daí? Só acho engraçado você ficar falando essas coisas...
-Não. Você gosta dele.
-Tá. Eu não gosto. Eu AMO. Mas tenho aprendido a conviver com isso, com esse amor que nega sua forma, nega sua origem, nega-se à mim. Já até consigo falar com ele sem demonstrar esse amor.
-Duvido. É porque vocês não se viram novamente.
-Será? Bom, o importante é eu entender que ele não quer esse amor, e dar um jeito de acabar com esse sentimento.
-Isso mesmo, Liz! É assim que se fala!
- É? Que estranho, isso me soa tão falso.
- Aos poucos você se acostuma.
-E se eu não quiser me acostumar a viver sem ele aqui dentro?
-Mas ele já não vive ao seu lado!
-E se ele quiser voltar e eu tiver decidido apagá-lo? Ele vai sofrer, e não quero isso.
-Liz, se ele quisesse já teria voltado. Se ele quiser mesmo, vai ser homem o suficiente para te reconquistar, porque ele sabe que dependia só dele. Lá na frente se ele quiser voltar, ele vai ter consciência que terá que lutar. E se não quiser lutar por amor, pra te reconquistar...melhor que fique longe. Pois se ele não consegue lutar por um amor, não seria capaz de manter esse amor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário