Dupla Delícia.

Dupla Delícia.

sexta-feira, 30 de março de 2012

Só isso.

O peso de uma frase depende da boca que a pronuncia.

Uma conversa que vale à pena.



Liz conversava com sua amiga. Sua amiga procurava um jeito de ver aquela situação de uma forma menos morna, menos covarde. Mas Liz nunca foi de tapar o Sol com a peneira.
Sua amiga estava namorando um cara que não é o cara que realmente gosta, por isso, vez ou outra vive momentos de crise. É óbvio! O coração não aguenta enganação, aí ele grita!
Ela pergunta: E agora?
Liz: -PRA MIM, o único PORÉM é vc não ter arriscado.
Ela: Seria utopia pensar que poderíamos ter algo? (ela se referia ao amado).
Liz: Utopia?! Sem entrar em méritos de Deus...Utopia é pensar que pode ser completamente feliz com quem não se ama! [...]Acho q ele até pagaria um preço, SE vc estivesse disposta tb. Mas...vc não deu oportunidade. Vc sequer perguntou pra ele...
Ela: Eu concordo que eu não perguntei. É complicado.
Liz: Não. Você complicou.
Ela: Ah! Deus sabe.
Liz: É, Deus sabe. Mas a escolha é nossa. Não coloque a responsabilidade sobre ELE.
Ela: Por que estou com ele??_disse se referindo ao atual namorado.
Liz: Você quer mesmo que eu diga o que penso? Então lá vai...Aguenta?!
1- Comodidade.
2- Falta um pouco mais de confiança em vc mesma. Aí, vc escolheu um cara que é menos que vc em tudo. Assim vc se sente melhor. Não fica tão insegura.(sei q tudo isso é inconsciente.)Mas...ele é um cara que não te acrescenta em nada!
3- Carência.
E essas 3 coisas, PRA MIM, não sustentam uma relação de AMOR.


Ela: Não sustentam mesmo!Sou obrigada a concordar com vc ... Eu tô arriscando.
Liz: Pode sim, sustentar uma relação morna...legal.. e tal.. MAS, VC O ADMIRA?
Mas...não te condeno por isso não. Tem gente que se contenta com isso. Tem gente q é feliz assim. É QUE PRA MIM NÃO SERVE.

Ela: Ai como você está sendo cruel! É melhor estar com ele do que estar sozinha. E como vc mesma disse, eu me sinto muito carente às vezes e é bom ter alguém parceiro que topa fazer tudo que vc sugere...que te acha linda de qualquer jeito...é como vc disse...é cômodo também..
Liz: Sim sim...sei que é.rs...O grande problema é que se não tem sentimento, uma hora vc vai enjoar, cansar. E ele vai estar gostando mais de vc. E vc não terá coragem de terminar. E vai levando...uma vida média.
Ela: Ai...às vezes eu acho que eu to sendo egoísta,sabe! Eu nãoo to brincando com ele. Digamos que eu esteja experimentando.
Liz: Sim simm...eu sei q não está brincando. Só não o leva a sério o suficiente para imaginá-lo no seu futuro. A ponto de esquecer o outro... E não acho q esteja sendo egoísta, afinal ele sabe que vc não gosta tanto. Pelo contrário, apesar de não parecer, acho que você não está pensando em você profundamente. Está pensando superficialmente. Se pensasse de verdade, agiria de acordo com o que você sabe que é melhor: ficar com o outro.
Ela: Todos estamos expostos a riscos, né?!
Liz: Mas nem todos correm, né???????????
Ela: Eu aprendi a ignorar meus sentimentos e se o jogo virar, e eu tiver que sair fora, eu simplesmente saio.
Liz: Vc não está se arriscando com ele. ELE (o atual namorado) está se arriscando com vc. A gente não corre o risco quando o coração não está envolvido.

quarta-feira, 28 de março de 2012

Sobre Rede Sociais

Vou explicar: Rede Social é um lugar onde se fala sozinho e qd alguém entra no pensamento, interfere nesse monólogo...a gente até comenta (ou curte)!
=D

É, eu tenho muita sorte!

Alguns dizem que borboleta é um sinal de sorte. Outros assumem qualquer coisa pra lhes garantir sorte.
Tudo na minha vida é um sinal de sorte.
Além das obviedades, é claro.
Se alguém fala uma asneira é sinal de que posso ouvi-lo.
Se alguém me dá uma "fechada" no trânsito, é sinal que tenho carro.
Se me invejam, é porque algo me diferencia.
Se vivem me pedindo coisas, é porque posso ajudar.
Se tentam me enganar, é sinal de que ainda acredito em pessoas.
Se erro é porque me arrisco.
Se choro por amor, é porque acredito no amor.
Se sinto raiva, é porque sou humana.
Se querem me roubar, é porque tenho algo a oferecer.
Se falam mal de mim, é sinal de que minha EXISTÊNCIA é notável.
Mas minha maior sorte é ter sorte sem merecer. Pois não a tenho porque faço alguma coisa, a única coisa que fiz foi CRER em Cristo como meu Senhor.
Tenho sorte porque Deus me amou primeiro, e Seu Amor me dá uma nova visão à tudo.

sexta-feira, 23 de março de 2012

Me acorde daqui a pouco.



Hoje eu queria dormir e acordar...daqui a pouco. Meia-hora no máximo!
Mas queria acordar em outro lugar, outra cama...talvez no sofá, sei lá.
Pra falar a verdade, o lugar pouco me importa. Aliás, tá aí uma coisa que nunca me importei: com o lugar. O lugar onde se vive o amor, com o amor...onde se faz amor. Contanto, que O Amor (o amado) esteja ali, pertinho.

Hoje eu não queria fatos. Queria verdades. Pois é, é estranho, mas muitas vezes os fatos não carregam a verdade. Por exemplo, é fato que hoje estou longe, mas a verdade é que estou perto. Porque o amor...Ah, o Amor aproxima. E eu? Eu amo.

terça-feira, 20 de março de 2012

Já pensei em mudar....



Sabe, eu já pensei em mudar para sobreviver nesse mundo. Mas eu teria que mudar a essência, e isso me transformaria num personagem. Eu (eu mesma!) teria que morrer para sobreviver. E isso me parece muito confuso, contraditório e doloroso.
Então decidi continuar. Continuar sendo eu e firmar os pés na Rocha para que eu não caia com os golpes da vida.
Porque é assim que tem que ser, cada um que arque com as consequências de ser quem é.


obs: quando falo de mudanças me refiro a essência. Porque é óbvio que todos temos que mudar em várias coisas, é a transformação necessária para voarmos!

É?



Estavam sentadas num parque, jogando conversa fora e sua amiga perguntou:
-Liz, como você está em relação a ele?
-Tô ótima. Só tenho carinho por ele, normal ué.
-Ai olha aí! Seus olhos brilham quando você fala dele, e você fica com um sorriso nos lábios.
-E daí? Só acho engraçado você ficar falando essas coisas...
-Não. Você gosta dele.
-Tá. Eu não gosto. Eu AMO. Mas tenho aprendido a conviver com isso, com esse amor que nega sua forma, nega sua origem, nega-se à mim. Já até consigo falar com ele sem demonstrar esse amor.
-Duvido. É porque vocês não se viram novamente.
-Será? Bom, o importante é eu entender que ele não quer esse amor, e dar um jeito de acabar com esse sentimento.
-Isso mesmo, Liz! É assim que se fala!
- É? Que estranho, isso me soa tão falso.
- Aos poucos você se acostuma.
-E se eu não quiser me acostumar a viver sem ele aqui dentro?
-Mas ele já não vive ao seu lado!
-E se ele quiser voltar e eu tiver decidido apagá-lo? Ele vai sofrer, e não quero isso.
-Liz, se ele quisesse já teria voltado. Se ele quiser mesmo, vai ser homem o suficiente para te reconquistar, porque ele sabe que dependia só dele. Lá na frente se ele quiser voltar, ele vai ter consciência que terá que lutar. E se não quiser lutar por amor, pra te reconquistar...melhor que fique longe. Pois se ele não consegue lutar por um amor, não seria capaz de manter esse amor.

domingo, 18 de março de 2012

Eu, hein...

Bom, não é assim que acredito, vocês sabem. Mas é assim que o mundo é.
Que mundo estranho esse que vocês vivem! Eu é que não quero largar o meu pra ser mais uma estúpida nesse mundo aí! Eu hein...

Até que ponto alguém é idiota e até que ponto você é o idiota?
Não tratar alguém de acordo com sua idiotice pode ser legal até um ponto. Mas chega uma hora que tratar o idiota com amor te torna tão idiota quanto. Porque ele não merece tanta consideração.
Mas se formos falar de merecimento...o mundo que vivo não cabe. Porque no mundo REAL (aquele que meu Pai me ensinou), não se ama por merecimento. Simplesmente AMA-SE.
Foi assim que ELE (Deus-Pai) fez comigo: me amou incondicionalmente.
Aí, chegam esses estranhos e ficam querendo mudar tudo e tentam fazer com que eu me sinta idiota por amar.
IDIOTA É QUE NÃO AMA, não é não?!

terça-feira, 13 de março de 2012

Sem explicação.



Você pode não entender, mas eu entendo. É amor.
Não me exija explicações. Desde quando amor se explica?
Ele dá sinais, se revela através de reações (quando são naturais). 

Os parênteses fazem toda diferença nessa afirmação acima.
Porque a maioria, hoje, não reage naturalmente, segura emoções, trava, finge,...Enfim, o importante é que mesmo a gente querendo sufocar essas reações, o auto engano não funciona, uma hora aquele sentimento vai dar um jeito de expressar. Talvez o coração dispare quando você falar com ela(e), talvez ele pare. O importante é a gente ter consciência que, independente de 'autocontrole', O AMOR SEMPRE DÁ SINAIS.
1 ano depois. Ele liga e diz: -Vou te contar uma coisa. Meu verão foi bem melhor quando você estava por perto.
Não, isso não precisa de tradução. Precisa apenas de um coração aberto e uma mente que queira usufruir dessa maravilha.
Por isso que falei e repito: não tem explicação. É.

sexta-feira, 9 de março de 2012

Tem gente que vira a página. Já outros...arrancam a folha.

Sobre Conhecer.

Até onde a gente conhece alguém e até onde nós observamos o outro com nossa 'lente particular'? Julgamos conhecer o outro a partir de nossa visão de mundo. Na Bíblia já diz algo mais ou menos assim : aos olhos bons tudo é bom, aos olhos maus tudo é mau.
Pior é quando nos julgamos BONS e enxergamos o outro como MAU. Aí tem algum engano. Melhor avaliar se estamos com a essência suja, com o filtro sujo.
Porque às vezes a gente capta as sujeiras do mundo e nem percebe que mudou o olhar. Achamos que somos os mesmos, mas o discurso se distancia cada vez mais da prática.
Aí é preciso voltar onde caímos. Reconhecer. Abrir mão de orgulho idiota de ESTAR certo e ser mais flexível e tolerante com os outros. Porque OS OUTROS algumas vezes refletem nossas mudanças.
Tolerância e flexibilidade não fazem mal à ninguém.

E continuo a conversa perguntando, até onde alguém me conhece? Será que não está simplesmente enxergando como convém? Jogando em mim responsabilidades e defeitos pra justificar escolhas? Será que não está atribuindo qualidades que mais parecem perfeição? Sou humana. Simples assim.
Sei que tenho meus inúmeros defeitos, cometo vários erros, mas...e você, caro colega, se é perfeito, o que faz aqui na Terra?

quinta-feira, 8 de março de 2012

Isso não se faz!

Esses dias vi alguém citar a frase de outro alguém que dizia mais ou menos assim :"se desisti não pense que foi covardia, foi coragem".
Seria interessante se não soasse tão frágil.
Para JUSTIFICAR, e acalmar a consciência estão dando um jeito de dignificar a covardia e honrar a desistência.
Não, caros colegas, isso não se faz!

quarta-feira, 7 de março de 2012

Confunde-se tudo com nada.

Luxo com lixo
Presente com temporário
Tempo com dinheiro
Estar só com solidão
Ter um namoro com ser um casal
Tempestade com trovão
Calor com tesão.


Não, nem todo luxo é lixo. Lixo é o que não agrega valor ao SER, o que não acrescenta, não constrói. Lixo simplesmente passa. Luxo não. Luxo embeleza a alma.
Luxo é viajar, conhecer novas culturas, comprar sim coisas boas....se puder comprar (por que não?). LIXO é viajar e sair contando vantagem, é ir para um ambiente que te oferece uma nova cultura e sequer perceber isso! É comprar coisas de MARCA simplesmente pela marca. Ou seja, a diferença entre luxo e lixo não está no que faz, mas em COMO faz, na motivação.

PRESENTE com TEMPORÁRIO.
Há os que dizem que deve-se viver o presente. Óbvio! Corretíssimo! Mas isso não significa fazer do presente algo descartável. O presente é uma continuação e não um capítulo separado. Deve ser leve, mas encarado com sensatez pois é o início do futuro.

TEMPO com DINHEIRO. Quem disse que tempo é dinheiro não sabia muito da vida. Dinheiro deve te servir, deve servir pra você usar o tempo a seu favor e simplesmente, VIVER! Dinheiro não deve ser rei de ninguém, muito menos do tempo!

ESTAR SÓ com SOLIDÃO.
Estar só é um estado físico. Solidão é um estado da alma.

TER UM NAMORO com SER UM CASAL.
Há namoros e NAMOROS. Namorar não é ser parte de um casal. Ter um namoro pode ser simplesmente pra suprir carência, porque quer se ter alguém. Ser casal é a união de duas pessoas que se não tivessem se encontrado, estariam se procurando. Ter um namoro, muitas vezes, é apenas comer a fruta enquanto aguarda a refeição (que é quando se é um casal). Sim, você pode ter um namoro, mas ser casal....

TEMPESTADE com TROVÃO.
Tempestade bagunça tudo, seja de água, de vento ou no coração.
Trovão coloca ordem, é a VOZ que vem do Alto. Pode até assustar, mas é só um aviso de que, sim, pode vir uma tempestade.Então...prepare-se!

CALOR com TESÃO.
Calor só um pode te fazer sentir, tesão...muitos podem te despertar.

terça-feira, 6 de março de 2012

A dor da perda.






A dor da perda
Será que é invenção?
Será que é uma intervenção? Intervenção do orgulho por não possuir mais.

Não falo da perda no caso de morte
Falo da perda no caso...má sorte.

E questiono: até onde essas lágrimas têm motivo?
Mas de encarar a realidade, muitas vezes me esquivo.

E quando se perde o que nem era seu? Há algum direito nisso? Ao menos de chorar, indignar...
Indignar porque nem seu foi. Chorar porque 'não sendo' ele se foi.

A questão aqui é que meu sentimento de posse não era pela pessoa, pois encarando os fatos, cheguei a conclusão que pessoas não são "títulos de posse".
Meu sentimento de posse era por todo carinho que nasceu de mim, que nasceu a partir dele (por ele)...que nasceu DESSE ENCONTRO.
A dor que me permito então, é a dor de perder essa coisa boa, esse amor, essa ternura...É de vê-la já de costas, indo embora, sem sequer olhar pra trás.
É como se um filho renegasse sua mãe. E aquele carinho me abandona. Pois alguns sentimentos se recusam a viver com os "pais separados". E se o pai vai, leva o filho do Encontro, do ENCANTO.
É isso, é a dor do abandono.
Não da pessoa, mas do que nasceu do ENCONTRO.

segunda-feira, 5 de março de 2012

Tenho dito!

É incrível como tem pessoas querendo ser revolucionárias, mas não têm uma causa. Revolução sem causa é baderna, é autoafirmação!

sexta-feira, 2 de março de 2012

Feliz Aniversário! (?)



Já há algum tempo Marina tinha decidido prosseguir sua vida sem a companhia de quem ela amava. Ele (que ela amava) decidiu assim, por pura conveniência, covardia ou sei lá o que...Essas coisas que a gente não sabe dar nome, só sabe que impede o outro de agir. Excesso de razão talvez, talvez excesso de sentimento...talvez ausência de um dos dois. Enfim,...essa história já passou. (eu acho)
Ela conheceu Bruno, que logo de cara se apaixonou. Marina não sabia mentir (nem pra ela mesma!), embora tentasse SE enganar muitas vezes. Abriu o jogo. Contou do passado morto e enterrado. Aliás, só enterrado. Enterrado vivo, bem vivo!
Bruno estava disposto. Era um bom rapaz. Amável.
Eles gostavam de estar juntos, trabalhavam juntos. Cada dia que passava era mais um de história construída com muita determinação e coragem (ou seria medo). Nunca sei se julgo corajoso alguém que se envolve com alguém por comodidade, porque aconteceu, ou se julgo medroso. Não sei se é preciso muita coragem para agir com tamanha frieza e racionalidade e viver na mornidão. Ou se é muito medo do amor simples...É aquela velha mania de complicar sem perceber.
Não sei se acabei de descrever o dilema de Marina ou de Rodrigo (o que começou a história toda).
Bruno era muito sensível, ele percebia que ela não estava inteira, ele sempre soube disso. Mas sempre teve muita vontade de construir uma vida com Marina, o que fazia com que todo obstáculo fosse uma mera pedrinha no caminho.
E como diria Drummond, 'tinha uma pedra no meio do caminho'. E parece que não era simples retirá-la.
Rodrigo bem mais 'esperto' que Marina já estava se relacionando com outra mulher logo depois que terminou com ela. Como diriam aqueles que têm o humor mais ácido: "a cama ainda estava quentinha quando a outra se deitou".
Não, não vou entrar aqui na discussão eterna das diferenças gigantescas entre homens e mulheres! Até porque eu não entendo, simplesmente aceito.
Ele estava "bem, obrigado".
Por saberem da história e do amor que Marina guardava,ela escutava diversas vezes de alguns "você é bem diferente, né? Não cansa?! O mundo caminha de outro jeito!". Mas nunca se importou e respondia (QUANDO RESPONDIA, NÉ):"E vocês que são todos iguais! Isso sim deve cansar!O MEU mundo caminha do jeito que acredito. Obrigada pela preocupação."

A história pode parecer confusa, mas o que quero que fique claro é que Marina namorava Bruno. E Rodrigo, seu ex, namorava outra. Nada demais, eu sei.
A única coisa que tinha de "mais" era a falta. Falta que um sentia do outro.
Marina e Rodrigo mantinham amizade, se falavam uma vez ou outra, mantendo uma "normalidade ridiculamente falsa", disfarçando qualquer interesse MAIOR.

Datas comemorativas eram sempre um bom pretexto. Aniversário de Marina.
Rodrigo combinou de encontrá-la para dar um abraço de aniversário. Bruno sabia. Ela sempre contava pra ele qualquer coisa para evitar maiores problemas. Ele engolia a seco aquela 'amizade'.

Ele chegou na porta da casa dela, ela saiu. Ficaram lá conversando sem dizer. Quando falavam alguma coisa, as palavras contradiziam a intenção, o coração. Ambos disfarçavam. Mas...tem coisa mais óbvia que um olhar de amor???

Bruno os viu de longe e esperou. Assistiu tudo. O 'tudo' que era nada. Nada de mais. Mas 'o nada' mais cheio que já se viu.

Rodrigo deu um abraço e despediram-se mais uma vez.
Logo depois Bruno se aproximou da casa e cumprimentou Marina dando um beijo na testa.
Ela estranhou.
-Oi meu bem...
-Feliz Aniversário! Você não tem ideia do quanto eu te quero bem, do quanto gosto de você, e eu te...
Antes que ele pudesse falar mais, Marina o beijou pra evitar ouvir a temida e desejada frase da boca de quem não deveria vir.
-Eu quero te dar um presente de aniversário. Mas saiba que não é fácil.
-Não é fácil o quê? Não estou entendendo.
-Eu cheguei há alguns minutos e fiquei esperando o Rodrigo ir embora para me aproximar. Eu não fiquei enciumado, mas fiquei com inveja de como vocês se olham. E não falo só do seu olhar pra ele, mas o olhar dele pra você. Quando se está de observador da história é tão fácil perceber o amor, tão óbvio... Você nunca foi inteira comigo, eu sei que estava se esforçando. E é isso! Vocês juntos é algo tão natural, parece que é inevitável, mas eu não sei porquê vocês evitam. Essa cumplicidade no olhar, no não-falar... A intensidade num simples toque, num 'pegar na mão',...Hoje eu vi você rindo como eu nunca tinha visto! Parecia transbordar emoção em 30 minutos que conversaram. Em 30 minutos ele te teve mais do que eu em 1 ano! Ele é um cara de sorte, de muita sorte...só precisa pensar menos. Pela história que você me contou, ele pensa demais e isso pode se tornar um defeito quando envolve coração. Porque amor não é matemática, não tem lógica...Ele sente isso por você mas não sabe administrar e por não entender rejeita a ideia. Mas, mais cedo ou mais tarde vocês ficarão juntos...
Lágrimas fugiam dos olhos de Marina, e ela disse chorando:
-Bruno, perdão. Eu tentei tanto! Você sabe que eu tentei...Eu nunca quis te decepcionar, te ferir,...Você está se despedindo de mim no dia do meu aniversário?
-Não encare assim. Estou te dando um presente de aniversário! Esse amor nunca morreu e, provavelmente, nunca vai morrer. Vocês são NATURALMENTE um casal.Qualquer pessoa que QUEIRA encarar a verdade vê isso. E seria egoísta e insano de minha parte interferir nisso. Eu te impediria de ser plena, e não tendo você por inteiro...eu também não seria feliz.
-Mas, Bruno, foi ele quem terminou. E você sair da minha vida não vai mudar o que ele decidiu.
-Meu anjo, descanse. O que flui com naturalidade não tem como não acontecer. É só uma questão de ousadia, coragem e tempo.[...] Muito obrigado por tudo que vivemos, mesmo que tenha sido uma "meia vivência". Eu já vou, doeu muito fazer e falar isso, mas pode ficar tranquila que vou em paz pois fiz o que devia ser feito.


É, eu sei que você deve estar pensando que é difícil ver alguém agindo assim, mas acredite, tem.

É de coração.

Meu Amor,

Eu sei que você está aqui dentro, sei que seu amor mora dentro do meu coração, mas às vezes parece que sinto saudades e quero te ter mais perto.
Muitas vezes brigo com você, te decepciono quando não confio plenamente, erro inúmeras vezes com intenção de acertar e mesmo assim nada do que você sente muda. Brigo, fico chateada, irritada porque você é muito mais que eu em tudo e muitas vezes não consigo alcançar seus pensamentos, não entendo um tanto de coisa.
Quero que saiba que você é, sim, prioridade em minha vida, mesmo que às vezes não pareça. E quando digo que não sei viver sem você não é exagero! É a mais pura verdade! É VOCÊ quem me dá PAZ, Amor, alegria, força...É você quem dá sentido à minha vida.

Não pense que é pra você essa carta, caro leitor. Essa carta é pra Aquele que lê muito mais do que cartas, ELE lê mentes e corações. Sabe quando me assento e quando me levanto. Me ama desde o início e cuida de cada detalhe da minha vida, mesmo que eu não perceba.

DEUS (Jesus Cristo), meu amado, meu Amor Maior...essa carta é pra Você.