Dupla Delícia.

Dupla Delícia.

domingo, 8 de janeiro de 2012

Onde a Esperança se esconde?

Tem hora que eu queria saber onde a Esperança se esconde. Porque quando eu acho que ela morreu, minutos depois percebo que ela continua ali vivíssima, escondida em algum lugar fora da razão.
Procurando na "claridade que cega" da razão não a vejo. Ignoro qualquer vestígio. Sigo em frente.
Em vão.
Ontem mesmo, saí de casa com um amigão, pra encontrar outras pessoas (na verdade, encontrar alguém interessante...). É, eu levei um amigo junto. Não sei se pra cuidar de mim, pra me boicotar, por medo, burrice...sei lá.
Repeti pra mim mesma que eu estava dando uma chance ao meu coração. Saí pra conversar, tentar ver outras pessoas, outros mundos.
E eu me pegava olhando pra ele (o interessante) procurando meu mundo perdido e levado no coração DAQUELE que se foi.
Insisti. Acho que, com o tempo, consigo.
3h da manhã, voltei pra casa.
Voltei até satisfeita pela meu "progresso".
Mas, como o inconsciente não mente, sonhei com o amado (de sempre e, pelo jeito, pra sempre).

Nenhum comentário:

Postar um comentário