Dupla Delícia.

Dupla Delícia.

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

Assim Flor vivia...



Alguns dias a realidade que citavam machucava demais.
Nada pessoal. Nada diretamente com ela. Mas o indireto e o impessoal alcançavam o coração dela de alguma forma.
O injusto, o desamor, a apostasia, a banalização do que realmente importa, a desgraça, a indiferença, a corrupção (moral também!), a fome...os jornais sangrentos. Essas coisas minam a fé de qualquer um. E Flor percebia. Flor SE percebia.
Tentava não saber pra ainda acreditar. E ela acreditava!
Para sobreviver precisava de horas diárias com o Pai (Deus-Cristo). Depois ainda mergulhava em livros e filmes. Às vezes, se isolava.
Para alguns era fuga da realidade. Para ela aquela era a realidade.
Era sua oportunidade de sonhar sem ninguém observar. E como ela vivia de sonhos...era sua oportunidade de VIVER. E ela vivia...

Nenhum comentário:

Postar um comentário