Dupla Delícia.

Dupla Delícia.

domingo, 17 de julho de 2011

Penalidade máxima.




Não sei bem o que você quer ouvir, apesar de saber que você aumentou o som da vida, o que significa que você NÃO QUER OUVIR.
Posso pelo menos te ver? Pra quê? Ué, pra te parabenizar pela bela atuação. Digna de OSCAR. Aham. Eu sei, já ganhou seu trofeuzinho, né?! Meus parabéns nada valem.
Já que não me resta muita coisa, apesar de eu não me ter(meter?!Também)...Continuando, como EU sou o troféu e foi você quem levou, eu não me tenho. Mas me resta o computador (sim, estou COM uma PUTA DOR no coração)e umas letras soltas que me fazem brincar com o ridículo. O ridículo de ser um troféu de alguém que até jogou bem, mas não fez GOL (praticamente a seleção brasileira no Jogo de hoje contra o Paraguai).
Eu sei, relacionamentos e jogos não podem ser comparados. Mas quem é que te disse isso? EU? Claro que fui eu. Mas eu te disse isso quando ainda acreditava. No amor? Não. Acreditava em você. No amor continuoo acreditando. Em você tá mais complicado.
Nãoo, não me venha com desculpas. Eu sei que você não sente muito. Você nem sente!
Que conversa é essa?! Ué, a conversa que deveríamos ter tido mas não tivemos. E eu sei, você nunca lerá o que escrevo, afinal, não lê nem mesmo o que você escreve! Se lesse essa conversa nem existiria e você estaria aqui dentro de mim AGORA.
É por isso que escrevo aqui, pra falar com você que não me lê, que não se lê.
Tá bom, confesso. Confesso que escrevo pra tentar te ridicularizar pra mim mesma, pra eu esquecer, pra não lembrar, pra inventar os inúmeras defeitos que você não tem. Escrevo pra disfarçar a falta que você me faz. E já que estamos falando de futebol (?) e FALTA... falta na grande área é pênalti. Ou você acerta e faz o Gol ou eu defendo e você perde.

Mas, e quando você não faz o Gol e eu é que perco?
É...futebol e relacionamento não podem ser comparados.

Um comentário:

  1. Gostei do texto, veloz, vai puxando uma coisa na outra, dinamico!

    ResponderExcluir