Dupla Delícia.

Dupla Delícia.

sábado, 30 de julho de 2011

Arque com as consequências.




A crise dela era "como as pessoas esqueciam umas das outras tão depressa?" e "por que ela não conseguia isso?". E as perguntas de sua amiga eram "como você consegue guarda-las por tanto tempo?" e "por que não esquecê-las?".
Sua amiga disse: -Por que ser tão profunda, pra quê olhar tão dentro? No raso dá pra brincar mais e sem falar que não tem perigo nenhum.
- Pois é...o grande problema (problema?) é esse: eu não consigo ficar apenas no raso. Não vejo graça, acho vão demais. Claro que há pessoas que sempre ficarão no raso de nossas relações, mas no departamento "coisas do coração" não cabe o raso.
-É por isso que você chora tanto, porque se te abandonam no profundo você tem que voltar sozinha e você precisa da ajuda do tempo e da maré pra conseguir voltar.
-É...mas você já experimentou o profundo? É tão mais emocionante, a gente se sente tão mais viva, mais boba também, mas a gente vive o MAIS da vida!
-Já, uma vez. E quero dizer que na verdade, ninguém é tão raso assim. Só não somos tão verdadeiros com nós mesmos. Há pessoas que tocam meu coração, mas e daí?
-Como assim, 'e daí'?
-Ué, descobri que a maioria só quer tocar o coração de alguém e não quer ser tocado.
-Então, você simplesmente deixa assim?
-É...finjo que não fui tocada.
-Mas por que???? Por que você não assume o que sente e ele também?
-Pra quê? Se eu assumir, ele vai ficar feliz, se sentir vitorioso, ir embora e semanas depois estará com outra.
-Foi isso que aconteceu com você?
-É isso que acontece com todo mundo.
-Nãooo....
-Nãooo???? Então por que é que você até hoje chora pelo seu ex? Você quer me fazer acreditar num amor que não aconteceu nem com você?!
-Quero apenas que você não seja guiada pelo medo. Medo não é um bom guia.
-E eu quero que você pare de sentir saudades do "tal", quero que pare com tanto 'sentimentalismo'.
-Ah tá, desculpa se sou humana. ok. Então...Me diga como.
-Estou dizendo. Finja. Namore outro.
-Mas isso não é solução, isso é enganação. Não consigo fingir.
-Então, se o que ele te disse é verdade, que você é a mulher da vida dele...e ainda assim, ele está namorando outra, você não acha que ele está fingindo? Ou ele fingiu pra você ou está fingindo pra ela. A vida é assim.
-NÃO, NÃO É. NÃO TEM QUE SER ASSIM. A vida é pra ser vivida e não fingida..
-VOCÊ vive, a maioria finge. Se quiser sobreviver entre no jogo.
-E se eu não quiser SOBREVIVER e sim VIVER?
-Arque com as consequências.

3 comentários:

  1. Não sei se de agora pra frente vou me machucar menos! Ou vou achar meu grande, talvez eu possa até reencontra-lo, a grande verdade é que não vou mentir pq o mundo quer assim Deus é AMOR se eu não acreditar no amor como posso acreditar em Deus!

    ResponderExcluir
  2. Ué!!! é o ponto de interrogação...
    Não!!! é o momento de busca da liberdade...

    Bons aliados... Muito boa a construção dos textos.

    Excelente em conteúdo. Volto a parabeniza-la...

    ResponderExcluir
  3. O medo é, de fato, na maioria das vezes,nosso guia-assombração. Como é preciso de coragem amorosa e amor corajoso para vencê-lo!!!

    ResponderExcluir