Dupla Delícia.

Dupla Delícia.

sexta-feira, 20 de maio de 2011

Conversa franca.




Naquelas conversas sinceras que só pessoas de coragem , pessoas de verdade tem...
Uma amiga diz à Liz: -Isso precisa cicatrizar.
Liz - É. Eu sei. Mas eu tenho saudade
Amiga - Ok. Tenha.
Liz - Mas eu amo.
Amiga - Tudo bem. Ame. Mas deixe ir.
Liz: - Mas e aí?
Amiga - Todo amor que semeia, você colherá. Pode não vir das mãos que você espera agora. Mas virá e te surpreenderá. Porque o amor semeado cresce em progressão geométrica.
Liz: - Isso tudo é bonito de se ouvir e até acredito. Mas eu queria que viesse dele e pronto.
Amiga - Pode vir. Mas pode não vir.
Liz: - E o que eu faço enquanto isso?
Amiga - VIVA. Permita-se sentir, não há vergonha em sentir o que se sente. Parece redundante mas a maioria não se permite sentir o que realmente vai no coração, disfarçam, mudam o nome...e acabam mudando a importância e o sentimento. [...]Sente falta, quer ligar? Ligue.
Liz: - Ele pode achar que morro de amores por ele.
Amiga - Ok. Deixe pensar. E se for verdade? Qual o problema nisso?
Liz: - Ué, ele vai achar que nunca vou me esquecer dele.
Amiga - E vai? Os capitulos fazem parte do mesmo livro, não devem ser rasgados ou esquecidos, devem ser superados.
Liz: - Mas e se ele me achar ridícula por sentir isso por ele?
Amiga - Bom, se ele te achar ridícula por amá-lo, ele definitivamente não merece seu amor. E mais!Se não entende como alguém pode amá-lo, não saberia amar alguém. Ele vive no âmbito da razão, acha que amor é por mérito... e quem ousa viver tal sentimento sabe que se fosse assim pra amar, faríamos uma prova e o melhor "aluno" levaria o prêmio do amor. Resumindo, se ele te condenar por amá-lo (de forma saudável), tenha dó...porque alguém que menospreza o Amor é digno de dó.
Liz: - Mas eu posso ensiná-lo a amar!
Amiga: - Pode sim, e eu sei que você tem esse dom e saberia ensiná-lo com muita graça. Mas...você está disposta??? Não está na hora de simplesmente amar e ser amada?

Nenhum comentário:

Postar um comentário