Dupla Delícia.

Dupla Delícia.

quarta-feira, 27 de abril de 2011

Chego em casa ausente.



Liz era uma menina de coração simples, tudo a alegrava. Mas também, um mínimo de desconsideração a fazia sangrar. Por isso, ela temia escancarar a alma.
No mundo em que escolheu viver não há meia verdade, não há crime em demonstrar carinho e bons sentimentos por alguém. Sendo assim, ela não hesitava e doava amor.
'Dar amor não pode fazer mal à ninguém', ela dizia.

Naquele dia...Por dentro um reboliço, por fora um olhar sereno.
O coração disparou e quase chegou na frente gritando o que, no momento, não convém gritar.
Respirou fundo algumas vezes. Orava sem cessar.
Pensou que ia desmaiar. Afinal, tentar se controlar gasta muita energia.

O viu, o abraçou, o amou como pôde. (já não podia revelar 100% do que sentia. Sim, ela demonstrava seu amor, mas não na intensidade real.)
Foram poucos minutos. Mas o suficiente para encher seu coração de alegria.

No caminho de volta pra casa alguém percebeu uma certa tristeza no olhar e perguntou o que era.

"- Toda vez que eu volto pra casa sem ele, sinto que tem algo errado. Sinto que ME abandonei no meio da estrada e chego ausente em casa." _ respondeu Liz.

segunda-feira, 25 de abril de 2011

É à noite que meu coração canta mais alto.



É à noite que meu coração canta mais alto.
É quando o Sol se esconde dentro de mim e ilumina tudo que estava oculto.
Ilumina meu amor que está sentado, esperando a hora de cantar.
Porque o Amor, gosta de aparecer, gosta de ser foco, gosta de atenção.

Durante o dia, ele canta também, mas canta baixinho. Sussurra.
Sussurra saudades do que foi e do que ainda vai ser.
O dia esconde a Lua com todo o seu encanto e romantismo, por isso ele canta baixinho mas canta alegre pois tem Fé de que o amanhã sempre chega. E quem sabe chega junto com seu amor, que só Deus sabe onde está ?!
Quem sabe?!
Quem sabe, meu amor encontra o seu na alvorada???

sábado, 23 de abril de 2011

Fora da fôrma.



Não tente me encaixar em formas ou padrões já estabelecidos.
Não me encaixo em formas. Vou me moldando, O PAI vai me moldando.
Não tente me entender baseado em informações fixas ou em maioria.
A cada dia me descubro um pouco e a maioria não serve de referência pois a maioria nem SE entende!
Eu apenas procuro pensar e consultar-me por dentro, consultar ao Pai antes de fazer alguma coisa. Não consulto bolsa de valores, não consulto trabalho, não consulto modismos ou o que a maioria faz (sem pensar!).
Simples assim.
Apenas, não sigo padrões pré-estabelecidos: "Ah! Você tem que trabalhar nisso ou naquilo", "Você tem que se casar pensando nisso", "Não, você não tem que se casar pensando nisso"..."Você não pode agir assim. Tem que aprender a jogar, as pessoas gostam de ser maltratadas ou ignoradas".
Não aceito nenhuma das sugestões acima.
Eu trabalho com a cabeça nas nuvens mas os pés no chão. Vou me casar pensando que amo meu marido e estou disposta a amá-lo ainda mais. E não, não vou fazer joguinhos, porque esses joguinhos me agridem. Uma hora aparece alguém disposto a ser amado.
Não me dê mapas, não sei usá-los. Se a gente usa mapas, cai sempre nos lugares já vistos. Prefiro a descoberta, o inusitado...prefiro descobrir paisagens (sejam naturais ou emocionais)jamais vistas.

domingo, 17 de abril de 2011

Preparada pra dizer.



Eu me preparei toda pra te dizer uma coisa muito importante, muito especial.
Me programei pra assumir toda verdade.
Te contar todo sentimento que não expressei.
Respirei fundo pra te dizer algo que faria você largar tudo e viver o 'NÓS'.
Algo tão especial...que eu tremia toda pra dizer duas palavras que carregam o peso da essência da vida: TE AMO.

Mas...mas você não veio, não me viu, não me ouviu.
E cá estou eu, sem saber o que fazer. Pois eu estava preparada pra dizer, mas não estava preparada pra me calar.

sábado, 16 de abril de 2011

Discurso de Charlie Chaplin em "O grande ditador" legendado em português

"Creio no riso e nas lágrimas como antídotos contra o ódio e o terror."

Hoje (16/04/2011) o grande Charles Chaplin faria 122 anos!!!
E como grandes pessoas devem ser sempre lembradas, presto aqui minha homenagem.
Foi um ator, diretor, produtor, dançarino, roteirista e músico britânico. Chaplin foi um dos atores mais famosos da era do cinema mudo, notabilizado pelo uso de mímica e da comédia pastelão.

sexta-feira, 15 de abril de 2011

Só pra constar.

Não escrevo ou digo nada com a pretensão de atrair leitores ou agradar alguém.
Escrevo pra expressar o que vai aqui dentro de mim. O que significa que pode ser bom ou ruim. Afinal, são virtudes e defeitos, interpretações pessoais, declarações íntimas.

Não escreveria um blog por profissão, não, escrevo por inspiração, e não me sentiria à vontade em dizer o que não quero ou o que não estou pensando no momento.

Obs: Só pra constar.

Sensível sim, mas não fraca.

Quando me olho no espelho HOJE e me enxergo uma pessoa forte, toda minha história passa na minha cabeça.
Me lembro bem de como eu sempre chorava por tudo (e ainda choro). E por causa disso algumas pessoas diziam que eu era fraca, que era "manteiga derretida" e eu quase, QUASE, acreditei.
Mas fui refletindo (coisa que sempre fez parte de mim) e hoje sei que, eu posso sim chorar à toa. Mas sensibilidade não é fraqueza. Quando somos sensíveis temos mais discernimento de quando devemos ser fortes!
O oposto de força não é sensível e sim, frágil.
Posso ser sensível, mas estou muito bem alicerçada nAquele que me criou (Deus, meu Pai).
Por isso, quando sou fraca aí é que sou forte.

quinta-feira, 14 de abril de 2011

Ahhhhh você é forte! Pode acreditar!

Se você sobreviveu até aqui...Você tem motivos o suficiente pra acreditar que é forte. E quer uma dica? Apegue-se ao Pai (Deus). Com ELE você é maioria, aí... não apenas sobreviverá como vencerá.

#ficaadica.

quarta-feira, 13 de abril de 2011

Cruel, eu?.



Sabe aquele dia que o romantismo foi embora e não deixou nem as meias?!
Aquele dia em que a compreensão nem deu sinal de vida?!
Aquele dia em que, se você se lembrar da pessoa que diz te amar MAS NÃO ESTÁ AO SEU LADO...você simplesmente ignora e dá uma vontade de ligar e falar todas as "verdades" que você vem engolindo?!!
Então...Hoje está assim.

Aquela fantasia toda de que um dia alguém sentiu, de que um dia ele me amou e que eu não fui tola por acreditar...Então, essa fantasia hoje sequer apareceu.
E mesmo que ele voltasse me implorando, hoje eu olharia bem no fundo dos olhos dele, sem um mínimo de crédito, sem a mínima intenção de acreditar, ou disponibilidade em compreender... Olharia bem no fundo dos olhos, com toda a certeza de que ele teve a oportunidade de assumir um amor mas preferiu 'aproveitar a vida'... Daria aquele sorriso meia-boca, meio de lado e diria: 'desculpe, mas acho que não te conheço. O que eu conheci, na minha fantasia, me amava...e se me amava, ele não me abandonaria. Se me abandonou ou sumiu foi por motivo de morte. E se morreu...eu REALMENTE não te conheço."

Nãooo, não estou sendo cruel.
Cruel, eu? Crueldade é o que fazem sem ver, sem ao menos perceber que destroçam corações...
Sei bem o que estou fazendo. Estou sendo real! Não é por isso vivem brigando comigo: para eu vir pra realidade?! Então, sejamos REAIS.

Mas agora que percebeu a tal realidade que falam...Que merda é essa de realidade, hein? Me explique, AGORA ME EXPLIQUE, por que é que eu abandonaria toda minha crença e vontade de ver um mundo melhor pra viver nesse mundo frio que me propõem??? Se querem me fazer viver nessa realidade de vocês me apresentem um mundo que valha à pena! Porque eu não abandonaria minha REALIDADE doce por essa amarga, fria, desumana que a maioria decidiu viver.
Cada um tem a realidade que decide! Deixe-me na minha.
Obrigada.

domingo, 10 de abril de 2011

Mais uma dúvida de Liz.



-Vovô, vovô!!! O que a gente faz quando a gente gosta muitooooo de uma pessoa e essa pessoa diz gostar muitooooo da gente também?
-Ué, minha querida, fica perto dela.
-Ele foi embora, vovô.
-Então...peça pra ele voltar.
-Ele disse que não pode voltar pois mora em outra cidade e a vida dele tem que seguir lá.
-Bom, nesse caso, vá com ele!
-Só isso?!
-Só.
-Mas, ele diz que isso é tão complicado!
-Então, meu docinho, ele perdeu o que deveria ser "imperdível": a essência de criança, a forma simples e pura de enxergar as coisas. E ainda misturou os valores das coisas. Quando a pessoa perde a inocência e fé de criança, ela se torna um adulto racional e medroso.
-E agora, vovô? Meu coração dói muito...O que faço pra parar?
-Se um dia ele despertar dessa visão equivocada da vida...quem sabe ele volta?! Ou virá alguém que entenda o verdadeiro valor das coisas.
-Mas...eu...eu não quero um alguém qualquer, quero ele. Não há nada que eu possa fazer?

Seu avô com os olhos marejados, engoliu seco e a abraçou.

sexta-feira, 8 de abril de 2011

Não, hoje não.




Não, hoje não.
Não estou a fim.
De quê?
De tudo e de nada.
Não estou a fim de escolher as palavras que vou usar,
... de ter que decidir se posto aqui ou não algo assim sem a mínima lógica.

Sei lá, cansada, sabe?!
De quê?! (essa pergunta de novo?!)
Cansada de assistir as pessoas se matando, se ignorando, se desprezando....
Sabe, cansada de viver num mundo onde as pessoas não se enxergam, nem enxergam o outro!
Cansada dessa idiotice do IMEDIATISMO, de falta de visão....
Cansada de ver águias vivendo como galinhas, príncipes vivendo como mendigos....Tudo isso por quê? Porque não se tem consciência da grandiosidade que é o ser humano e agem como se fossem meros animais!
Cansada só do Tesão. Tesão é bom? Ahhh é!!! Uma delícia, mas...e?!
Caramba, você não pode simplesmente chamar alguém pra sair porque gosta da companhia?! Você não tem que estar apaixonado(a) pra fazer isso, nem querer que tudo termine 'na cama'.
Ahh nãooo...Cama não se termina nada, se começa.

Não, hoje não tô a fim de ouvir meias verdade de quem amo, ou amar quem é indiferente...
Hoje eu queria alguém valente, que sabe o que sente, não mente. Alguém que tenha coragem e saia da margem. Alguém que declare seu amor (sim. Por que não?), mas que demonstre todo esse amor. Alguém que diga que sou a mulher da vida dele e que lute para que isso permaneça pra sempre. Alguém que não tenha preguiça de pagar o preço por alguém, que saiba ceder ou abrir mão de algumas coisas...porque relacionamento é isso! Alguém que seja leal ao que diz e se não for, se errar (coisa absolutamente normal), peça perdão, VOLTE ATRÁS.
Alguém que não se contente com mediocridade! Não!!!!
Não estou pedindo perfeição, mas pretendo voar e quero alguém que me tire do chão!

quinta-feira, 7 de abril de 2011

Por mim e por você, veja o vídeo. Por amor a VOCÊ.


Amados de meu coração,

Vcs sabem que gosto de compartilhar aquilo que me faz bem, aquilo que me acrescenta, que me edifica, que me enche....

Se vc tem fome de Deus, tá cansado de religião, tem vontade de preencher aquele vazio, quer ouvir a Verdade. Veja esse vídeo.
Não é um vídeo curto (eu sei), mas se vc consegue ver um jogo de futebol, ficar 2h assistindo filme, horas falando besteiras num bar, ficar horas trabalhando pra "ganhar $"....Aahhhhh vc consegue ver esse vídeo (ou pelo menos, ouvir enquanto faz outras coisas) !!!! Vai lá,copie esse endereço do VIMEO que está logo abaixo e assista (nem q seja aos poucos)!

Por mim e por vc, invista em vc! Chega de informações mal dadas, "fast-food" nas emoções, no espírito, ou na intelectualidade. Chega de meias verdades! ACORDE!

Obs: não tenha vergonha ou orgulho de querer crescer!

Obs 2: Depois....não diga que não avisei.rs.



http://vimeo.com/21921192

Beijos
Com Amor mas MUITOOOO AMOR de Deus, Rê Marra
.

Te espero.ok?!



Eu quero falar, preciso falar, mas essa coisa de ser repetitiva me irrita um pouco.
Só não me irrita mais que sua ausência.
Sabe, amor, quando lembro que você veio e de repente saiu, paro pra pensar e...Será mesmo que você chegou? Será que era um conto de fadas? Mas se era....quem disse que contos de fadas não são reais? Quem ditou essas regras? Quem disse o que é ou não aceitável na (i)realidade?!
Eu poderia até estar confusa, aliás, eu realmente estava. O sentimento do passado se misturou com o sentimento do presente. Mas e daí? Quem nunca teve medo do que sente que NÃO atirei a primeira pedra! (obrigada, não senti nenhuma pedrada).
Mas agora...AGORA...Ahhh se eu tivesse coragem!
Se eu tivesse coragem de te chamar pelo nome, de te puxar pelas mãos, de te empurrar contra a parede...
Se eu tivesse coragem de fazer você voltar, de te fazer encarar a verdade, de te beijar até cansar (e o cansaço nunca vir!)...
Ahhh se eu tivesse coragem por mim e por você podia ser tudo tão diferente!
Ou se, ao menos, você não tivesse medo ou orgulho...se você aceitasse ser chamado de amor, de meu amor...
Mas, quando você foi embora (assim, do nada!)levou junto minha coragem, minha audácia...sobrou apenas a vontade, mas a vontade sozinha não pode fazer muita coisa.
Por isso, amor, peço que volte! Mas não volte sozinho, traga contigo a ousadia, a coragem (pra viver um amor sem lógica, sem razão...)
Te espero.

terça-feira, 5 de abril de 2011

É preciso esvaziar-se.

Sabe aquela sensação de mal estar, aquele enjôo...?
É exatamente assim que me sinto com relação a amores não resolvidos.
Preciso vomitar (essa palavra é feia mas é o que é), preciso jogar fora tudo aquilo que me machucou, que me tocou de alguma forma...Preciso dizer!
Preciso dizer que AMO, mas que mesmo assim não dá mais. Preciso dizer a verdade sobre o que sinto. Não sei enganar, nem aos outros nem a mim.
E enquanto eu não falo para a pessoa, não expresso tudo que tem que ser expressado (sim, nesse caso TEM que ser expressado)...o enjôo não passa, a loucura invade a mente, e minha cabeça parece que vai explodir junto com o coração que está cheio!
É preciso esvaziar-se. Eu, pelo menos, preciso me esvaziar. Me esvaziar de você, de mim em você, de você em mim...das intersecções.
Depois de tudo dito.Troco o dito pelo não dito e fica assim.
E fico assim: resolvida, aliviada, continuo com o mesmo sentimento de ternura mas agora...pronta pra outro risco, pra outra jornada, pra outro amor e quem sabe uma verdadeira eternidade!?!

Vá, menina!




Quase todos os dias ela se encontrava com suas contradições. Discordavam (como sempre!)!
Olhava tudo à sua volta e se apresentava à cada detalhe, sentia tudo o que não via, via o que podia, podia o que queria...queria algo que desconhecia. Mas,assim...como quem não aposta, como quem não joga, fechou os olhos para os 'modismos estúpidos e vazios' do mundo "moderno", riu do escuro e foi tateando corações que ainda pulsam.
Ela soltou os cabelos, tirou as sandálias e de pés descalços deu o primeiro passo rumo à um lugar sobrenatural que ainda não sabe o que é. Desconfia que seja amor. Desconfia.
Vá, menina! Mostre ao mundo o Amor Divino, o Amor Real, o Amor prático!
Vá, menina...Ame!