Dupla Delícia.

Dupla Delícia.

sábado, 4 de dezembro de 2010

Cá estou eu a pensar...
Ser referência ou ídolo dos pais ou de quem quer que seja não deve ser uma coisa muito fácil.
Porque pra manter o outro, por tamanha admiração, não se quer frustrá-lo.
E pra não frustrá-lo, muitas vezes, têm que abrir mão de suas próprias vontades. E eles (os admirados) acabam fazendo isso sem ver, e sem perceber vão se anulando em função do outro. Mas eles nem notam que já nem existem mais! O que passa a existir é a projeção de perfeição que fizeram p ele e ele, inocentemente, aceitou.
Na verdade, o ídolo( o admirado, a referÊncia) acaba vivendo uma vida de escravo, e sem perceber que a liberdade está sob seu domínio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário