Dupla Delícia.

Dupla Delícia.

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Amor que constrange.



Fico a pensar que todo esse amor que existe dentro de mim não é meu.
É sério! Seríssimo!
Não dá, não caberia...ultrapassa limites e razões.
Mas não estou me vangloriando de nada não. De maneira alguma!
Pois acabo de descobrir que esse Amor que sinto por um monte de gente e um amor absurdo que sinto por determinadas pessoas não é exatamente meu. É do ser amado. É de quem amo.
Mas esse também (o amado) não tem mérito nisso! (Talvez um pouco)
Esse Amor gostoso que vai além do que entendo e que entendem é do Pai. É o Amor do próprio Deus em mim. Aquele que é O AMOR se derrama em quem quer mais e mais Dele...em quem quer intimidade com ELE.
Aí a gente ama sem querer, sem porquê...Ama aquela pessoa toda errada, aquele todo complicado...
É que quando nos dispomos, Papai nos usa para amar o mundo, pra abraçar quem não sabe ser abraçado...pra pagar o preço por aquele que não é nem contado...
Quando entendemos o Amor Dele e o recebemos de graça e por causa da Graça...passamos a ser canais de Seu Amor.
E esse amor que falo supre tudo, cala tormentos, cura almas, arrebata vidas...
Às vezes, as pessoas dizem que não me entendem pois amo mesmo quando tudo sai errado (ou do jeito que eu não queria)...E amo mesmo! Mas do meu amor tem só 20%, o resto é Amor sagrado...e amor sagrado ninguém toca, ninguém fere, ninguém rouba e é pra sempre.

O mundo precisa desse sentimento, mas pra isso precisamos estar dispostos a abandonar preconceitos e orgulhos idiotas...Amar por merecimento qualquer um faz, queira amar simplesmente!

Eu amo porque ELE me amou primeiro!

2 comentários:

  1. Muito bommm, Renata...

    É que quando nos dispomos, Papai nos usa para amar o mundo, pra abraçar quem não sabe ser abraçado...pra pagar o preço por aquele que não é nem contado...
    Muito bommm. Um abraço.

    ResponderExcluir
  2. Amor que derrama e transborda resplandecente e ardente irradiando luz e calor...

    ResponderExcluir