Dupla Delícia.

Dupla Delícia.

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

No meio do caminho tinha uma ponte.





Eu sei, Amor, entre minha casa e a sua há uma eternidade interrompida.
Mas há também tanta verdade esclarecida
Tanta alegria espalhada
Tanto querer realizado
Tanto desejo confessado
Tanto romantismo nos passos
Tanta palavra doce
Tanto beijo inesquecível
Tanto abraço apertado
Tanto amor consumado.
Tanta gargalhada escancarada
Tanto sorriso discreto
Tanta cumplicidade
Tanto aprendizado!
Tanta música...tantos sons!
Tanta coisa em comum
Tanta coisa incomum.
Tanta simplicidade rica!
Mais um monte de detalhes extraordinários.
Eu sei, há algumas lágrimas também. Poucas e bem colhidas.
É, há também uma ferpa ou outra, mas que se tornam imperceptíveis diante de tanta coisa boa!
Ferpa de tanto querer, de pouco viver, ...de ânsia em ter.

Ahh Amor, entre minha casa e a sua tem tanta coisa!
Tanta coisa que, se o caminho era longo, agora não é mais. Pois de tanta coisa que há, construímos uma ponte. Atravessemos!

Um comentário: