Dupla Delícia.

Dupla Delícia.

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Linha tênue.



Difícil saber a
té onde é esperança e onde começa a burrice.
Até onde é amor pelo outro e até onde é falta de amor próprio.
Até onde é paciência e até onde é falta de reação.
Até onde é falta de tempo e até onde é falta de força.
Até onde é um querer interminável e até onde é teimosia.
Até onde é verdade e até onde é um jogo de conquistas.
Até onde é razão e até onde é falta de emoção.
Até onde é fome e onde começa a gula.
Até onde a saudade alimenta e onde ela começa destruir.
Até onde (a pessoa) é um bilhete e até onde é o capítulo do livro de alguém.
Não sei...sei
que eu não suportaria a ideia de ser uma página arrancada.
Algumas diferenças são difíceis discernir.
Alguns sentimentos complicados de assumir.
Mas a ausência é fácil perceber.
A falta que alguém faz é fácil aparecer.
Continuo sem saber uma porção de coisa, mas sei que não quero ser mais uma a se esquecer.

Um comentário:

  1. Infinitamente me pergunto porque alguém que amamos e que diz nos amar também vai embora?
    Talvez a confusão não seja nossa e por isso é tão confuso...

    ResponderExcluir