Dupla Delícia.

Dupla Delícia.

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

Não pare de procurar a si mesmo.




Eu estava aqui pensando...Por que a maioria de nós, quando perguntada "quem somos", a resposta é tão vazia?

Basta observar os perfis nos sites de relacionamento, redes sociais.
Muitos dizem o que fazem, a profissão...Outros, se vêem apenas como filho de fulano ou beltrano e descrevem a árvore genealógica.
Acho que essa é uma pergunta não estática, por isso, tão difícil de responder (pelo menos pra mim).
Porque a gente não É sempre a mesma coisa (a gente ESTÁ). O tempo passa e a gente amadurece (tudo bem que alguns se recusam, mas a maioria muda. E ainda bem que isso acontece!).
Mas nem é essa a questão que torna essa perguntinha, vista como idiota, em algo tão mais profundo. A questão é que 'quem somos' não é algo que dá pra descrever. Podemos, sim, citar algumas características que direcionam. Mas 'quem somos' só se sabe na essência, e nossa essência não é algo matemático. Pra saber da 'essência' precisa sentir, entrar em contato com o outro, com a gente mesmo. E isso sim, é algo que boaaaaaaaaaaa parte foge: entrar em contato. Não falo de conversas rasas, de baladas, de farras, ...falo do invisível, do que não é falado,...
(Para entrar em contato com o outro precisamos aquietar a mente e a alma, e observar, ouvir...ir além.)
Quando entramos em contato com a essência tudo se torna claro (e a luz assusta alguns), e nos motiva a um amadurecimento, a um "querer" crescer. E crescer não é fácil. Por que, hein? Na verdade, acho que crescer deveria ser o caminho mais natural. O problema é que confundimos crescimento com o abandono de nossa criança interior. Não é isso! Podemos avançar sem perder a doçura e inocência.
Eu acredito.
Não adianta fugir do crescimento pra sempre, não adianta fugir do conhecimento do"eu". Uma hora teremos que enfrentar! É possível fugir dos monstros de fora, mas não dos de dentro.
É tão maravilhoso conhecer a nós mesmos!!!Tão enriquecedor enxergar o outro ! É tão gratificante, estimulante ver nosso potencial de amor, de compreensão...Ter as rédeas da vida! "Se o acaso for nosso deus e os acidentes, nossos demônios, seremos infantis."

Então, quando te perguntarem "quem você é" lembre-se, você não é profissão, nem sua ascendência...Somos o que somos na essência. Por isso, procure conhecer sua essência.

"Não dialogar com os outros é um ato tolerável, mas não dialogar consigo mesmo é um ato insuportável."

"Muitos dançam sobre o solo, mas não na pista do autoconhecimento.
...não reconhecem seus limites.
Como poderão se achar se nunca se perderam?
Como serão humanos se não se aproximam de si?
Quem são vocês? Sim, digam-me, quem são?"


Obs: citações de autoria de Augusto Cury.

Nenhum comentário:

Postar um comentário