Dupla Delícia.

Dupla Delícia.

terça-feira, 14 de setembro de 2010

Não era um dia qualquer.

O dia escureceu.
A noite chegou trazendo um silêncio incomum.
Sentada diante do lago ao lado do Futuro que se despedia sem querer, que chorava confuso.
ABRE PARÊNTESE. O duelo que é tão comum (embora quase ninguém perceba) estava diante dele: comer o fruto da Árvore da Vida ou da Árvore do Conhecimento do Bem e do Mal. A curiosidade lhe dizia para escolher a 2°opção. Mas "a curiosidade matou o gato" e fez Adão cair. As coisas de Deus não nos deixam confusos, nos dá PAZ. [...]FECHA PARÊNTESE PORQUE ISSO É ASSUNTO PARA OUTRO TEXTO.
Veio um vento frio e sua alma se arrepiou.
Seu corpo tremia.
Ela desviava o olhar do Futuro buscando algo em que pudesse focar para manter o controle. Mas nada prendia mais a sua atenção do que aquelas palavras.
Diante de tudo aquilo, a grama seca e 'espinhenta' e a terra lhe pareciam confortável. Então deitou-se e olhou para o Céu procurando explicação. Mas, nesse dia, até a Lua ria ironicamente.
Respirou fundo e sentou-se abraçando os joelhos contra o peito.
Curvou a cabeça e chorou silenciosamente.
Ela tentava evitar a todo custo mas as lágrimas já não suportavam...Precisavam fugir, correr!
O Futuro abraçou-a e perguntou:
-Você me entende?
Ela respondeu:
-Eu aceito.

Mas...ao ver essa situação fiquei me perguntando: E SE ELA NÃO ACEITASSE? FARIA DIFERENÇA?

Nenhum comentário:

Postar um comentário