Dupla Delícia.

Dupla Delícia.

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010

Talvez seja melhor não colecionar tantos pensamentos.

Como o de costume, logo após acordar, olhar (ainda deitada) para o Céu pela janela do quarto e dizer "Bommmm Diaa, todo mundooo" em alto e bom som (detalhe: ela mora sozinha)e com o bom humor de sempre ,...ela caminha rumo ao banheiro.
Faz xixi (como toda pessoa óbvia),levanta a camisola (se por algum milagre ela tiver dormido vestida com qualquer coisa que seja) e se olha no espelho.
(Contrária a maioria das mulheres, geralmente o momento em que ela se acha mais bonita é ao acordar. Talvez seja justamente porque ainda está sob os efeitos do sono.)
Sai do banheiro e segue para a cozinha, ansiosa pela refeição que mais gosta.

MAS, desde a semana em que ela 'passou mal' e rejeitava até o café-da-manhã (que era praticamente sagrado), o ritual matutino mudou um pouco.
Agora, todas as vezes que ela se olha no espelho demora mais. E mais.
Parece até que ela vê mais alguém!
"Não! Não é possível! Não pode ser.", ela dizia, apesar de saber que não era impossível. Poderia ser no máximo difícil. Mas impossível não.
"Não, não e não. Tá bom que é o sonho dos sonhos mas...Não agora. Não nessa circunstância.", repetia indignada que tal coisa passasse pela sua cabeça.

O apetite voltou ao normal. Graças a Deus! Ela deu uma tranquilizada.

Mas mesmo assim seu ritual já não era o mesmo.
Agora, ela dá um 'bom dia' cheioo de incertezas (mas ainda com o bom humor de sempre). Vai cambaleando rumo ao banheiro e não mais como uma pessoa óbvia. Ela nem se lembra de fazer xixi! Vai direto ao espelho para se ver, pra ver se...
"Carambaaa, meus seios estão maiores.", constatou. "E doloridos. Apesar de faltar mais de 15 dias pra entrar 'naqueleees dias'."
Junto com os seios, cresceu a insegurança.

Apesar de agora ter a companhia da insegurança e incerteza quase sempre,
ela se sentia sozinha. Coisa que nunca sentiu.

"Ahh!!!!! É paranóia minha", pensou ela..
Acho que é isso. Ela sempre pensa demais. Sempre teve a companhia de mil e um pensamentos desde menina (por isso ela não se sentia sozinha nunca!).
Mas dessa vez seus companheiros passaram do limite!!! Andam desgovernados e trombando um no outro. Sem contar que alguns estão pesando toneladas!
Acontece é que ...junto com ela, os pensamentos cresceram e já não cabem mais.
Talvez seja só isso.
Talvez esteja apenas cheia de pensamentos.


Nenhum comentário:

Postar um comentário