Dupla Delícia.

Dupla Delícia.

sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

Eu já escrevi poemas...

Ao ler um texto de um amigo
Logo pensei comigo
'Eu também já escrevi poema rimado.'
Mas hoje acho isso meio ultrapassado.


Sonhar, pra mim, era algo nato
Agora percebo que sonhos não nascem no mato.
Não que eu seja mato ou algo parecido
Mas o sonho para nascer precisa ser merecido.


Eu falava no amor e interagia
Hoje quando falo parece que tudo não passa de magia.

Não quero mais apenas falar de sentimento
Isso soa como tormento,
Pois preciso encarar a idéia de que para amar e viver
É preciso antes ousar e não temer.

Não quero mais escrever como alguém que assiste
e avalia as cenas
Quero experimentar as emoções,
mesmo as mais pequenas.

Não agüento mais discorrer sobre coisas tão lindas,
Como se fosse um jornalista descrevendo os fatos.
Não! Quero dizer às belas palavras que são bem-vindas,
Mas que sejam conseqüências de meus atos.

Um comentário: