Dupla Delícia.

Dupla Delícia.

quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

Ano novo.

Nunca tive superstições para passar a virada do Ano.
Aliás, não as tenho pra nada.
Então, hoje dia 31 de dezembro de 2009, não vou pular sete ondinhas(até porque aqui onde moro não tem Mar, e mesmo que tivesse...Pular ondas? Só se for as de tristeza, desgraça...Eu quero é uma tsunami de alegria e amor!)

...não vou comer 'doze uvas pra ter dinheiro o ano todo'. Não gosto de uvas! E se é pra ter dinheiro...Bora trabalhar, minha gente!

...não vou acender vela amarela pra manter um amor. Prefiro coisas que deveriam ser comum, como: amar, cuidar, compreender, aceitar, e...se brigar, conversar como duas Pessoas que vivem ao invés de jogar.

...Não vou usar lingerie branca pra ter PAZ. Se quer ter paz, encontre Aquele que é A PAZ. Comece por vc a fazê-la perceptível.

...Nem vou usar lingerie vermelha pra ter um grande amor! Quando encontramos o Amor...usamos todas as lingeries possíveis, mas elas passam boa parte do tempo no chão.

..."Derramar pipoca ao longo do corpo, com a água do mar na altura dos tornozelos" pra tirar maus fluidos?!!!! Ah! Vai dar pipoca para as crianças de rua que passam fome. Isso seria uma CEIA pra elas.
E pra tirar 'maus fluidos', use a Fé Naquele que nos criou com tanto Amor, e acredite na lei da semeadura: o que planta, colhe. E se tiver gente ruim que vc sabe que não te quer bem...Abençoe-a, mas não conviva com ela. Use a sabedoria.

...Não, nem vou beber demais até perder a noção.Não. Gosto de enxergar a VIDA.

É só um novo raiar do SOL, mas que nos desperta para talvez um novo ciclo. Depende muitas vezes apenas de nós.
Nesse novo ano, quero me desprender de meus "achismos" inúteis.
...que eu tenha menos momentos de "burrice emocional".
...que eu saiba em quem acreditar, ou ao menos, quando eu acreditar em alguém...que ele acredite também, responda e reaja dentro da confiança que lhe foi creditada.
...quando eu acreditar num mundo descomplicado e mais doce, que ele ao menos por respeito, aja como tal.

...que eu seja moldada e mudada no que for preciso, se for pra melhorar.

Que meu 2010 seja ainda mais vivido, menos jogado e jamais assistido.

E à vocês, desejo tudo de melhor que desejo pra mim e a gente caminhe e cresça juntos.

Até ano que vem.

=/

Burrice tem limite?
As vezes dá um medo de não ter...

Sobre os outros.

Pior que ouvir mentiras dos outros
e ver fantasias nos outros...
É viver iludida por si e teimar acreditar que o outro pode ser real,
o brotar dos bons sentimentos natural e que ele não leva uma vida tão banal.


Pior...muito pior.

segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

Dúvida ou equilíbrio.




Ter equilíbrio é estar em harmonia, em paz com duas forças opostas(como diz o dicionário).
Estar no meio do caminho é falta de coragem de optar, é duvidar de sua própria escolha, é medo de sua preferência ser ruim ou estar errada (mas ...errada?).

Uma coisa é ficar no meio do caminho
Outra é ter equilíbrio.

Se bem que pra ficar em cima do muro é
preciso muito equilíbrio.

Mas a palavra que está em jogo passa longe do equilíbrio,
aliás...se me resta um pouco dele, basta a dúvida bater na porta pra
que eu quase caia. A bendita palavra? DÚVIDA.

Dizem que a dúvida é algo bom (pra quem?).
Ela pode ser boa quando age no intelecto, quando nos faz raciocinar,
questionar, avançar até que quase cheguemos a raíz, a origem.
Mas quando ela aparece na alma...É algo desgastante!
Pra mim, se não for A pior, é uma das piores formas de tortura.
Faz com que a insegurança ganhe forma e o NÃO seja concreto...Quase dá para ouvir
as risadas macabras da Ilusão.
E por um instante me acho burra, estúpida por acreditar demais nas pessoas, por crer
no que dizem, no que dizem sentir..por crer que sentem.

A indecisão me inquieta ( a minha, a dos outros...)
Esse meio do caminho me desequilibra. E tento raciocinar onde não cabem matérias EXATAS, tento explicações objetivas numa prova que só há espaço pra desenhos. Não há linhas, letras ou números...
Isso me atormenta: não saber. Não saber o que se passa do outro lado.
Não saber se serei a tola da história de novo por querer acreditar na existência das cores...


Posso entender mais quando ouço a tão conhecida frase "Seja quente ou frio. O morno Deus vomita"

Quem fica no meio do caminho terá sempre duas opções.
Quem fica em cima do muro terá sempre dois lados pra escolher...Mas tem que escolher. Tem que ir, andar!
Caso contrário...ficará parado no meio da estrada olhando pra as opções...estacionado na vida, "vendo a banda passar"...

"que suas palavras sejam sim sim, não não...O que passar disso é mentira".

No quesito coração, emoção...o equilíbrio é escolher e seguir em frente.

sexta-feira, 25 de dezembro de 2009

Sonhos...da visão de Shakespeare

“Há quem diga que todas as noites são de sonhos .
Mas há também quem garanta que nem todas , só as de verão .
Mas no fundo isso não tem importância .
O que interessa mesmo não são as noites em si, são os sonhos .
Sonhos que o homem sonha sempre .
Em todos os lugares .
Em todos as épocas do ano .
Dormindo ou acordado .”

Shakespeare

quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

Homenagem.

My Friend, Minha Amiga-Amô e Meu Vício.




É uma questão de identificação, de mesmo mundo, de querer bem....de ver além, de amar alguém.

Do livro de Sonhos.




Rabiscando meu livro, tive um sonho incrível!
Incrível porque eu dormia sonhando, acordava e o sonho continuava.
10 dias de um sonho ininterrupto.
Mas de repente, o personagem principal foi perdendo a cor e desapareceu sem dó nem piedade, sem dizer "até amanhã" ou "te espero em breve". Sumiu assim, com um "Adeus" silencioso nos lábios.

Hoje o dia amanheceu estranho, parecendo aqueles filmes antigos, sem som, sem música e sem cor.

...Já deu meia-noite e dá um 'medinho' da próxima página, dá um medinho de rasgarem a folha, ...
Será que posso inventar uma nova realidade?!
Vou continuar fazendo meus rabiscos, aqueles que só eu entendo. Pode ser que eu tenha sorte.
Pode ser.

segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

'Se eu puder dar o primeiro passo, então darei todos.'

Ela olhou no espelho e disse:"vamos lá!".
Procurou aquela roupa especial pra essas ocasiões, mas parecia não encontrar.
Na verdade, era coisa simples, apenas algo confortável e que a protegesse do frio que talvez pudesse sentir (tomara que não!). Mas mesmo assim nada servia.
Afinal, não é todo dia que a gente salta de pára-quedas!
Não é todo dia que a gente olha para o Céu e se sente em casa.
Mesmo não se sentindo 'super' segura, ela foi.
Foi com a roupa do corpo e completamente nua na alma. Mas foi.
Não dava mais pra adiar.
A espera já tinha feito sua trajeto. Agora era sua vez de dar o passo ( e que passo!).

O avião decolou e ela pensou "é...me lasquei! Se correr o bicho pega, se ficar o bicho come".
Ela olhava à sua volta e não achava o instrutor.
(é que pra 'esse' tipo de salto não tem instrutor, se faz sozinha. É vc e Deus.)
E quanto mais o avião subia mais medo ela sentia, sua visão já estava ficando embaçada, o estômago enjoado, ...e ela não sabia se ria ou se chorava.
Mas tentando se acalmar pensou: "Ah! Deve ser bom, inspirador, libertador, mágico, afinal por que os pássaros cantam tanto?"
É...ela não costumava usar a lógica em seus raciocínios.

Até onde sei, ela só se lembra da última frase que ouviu: "Valeu! Bons saltos e pousos tranquilos..."

domingo, 6 de dezembro de 2009

Apenas uma declaração de Amor, porque ELE merece.




Não tenho muito o que dizer pois não sei como expressar isso tudo que sinto por Ti, Pai.
Mas quero registrar aqui no meu espaço (ou melhor, NOSSO...porque tudo que é meu é Seu e vice-versa, né?!)...Então quero deixar aqui Sua marca.

Teu Amor é o meu respirar
Tua Graça é o meu pulsar
Tua Força é meu sustento
Tua misericórdia, minha esperança.
Tua Mão é meu aconchego.
Tua Voz é minha bússula.
Tua Fidelidade é minha calma.
Tua obra, meu descanso.

sábado, 5 de dezembro de 2009

Um Soneto sem sentido.

Eu gostei desse negócio rimado
A gente fica logo pensando qual será a palavra do combinado.
E mesmo que o poema fique mal explicado
A gente segue escrevendo um verso quase forçado.

Aí as palavras que antes vinham sem sentido
Agora fazem parte de um discurso esquecido.
Eu vou fazer um soneto
Eu prometo.

O difícil é que o soneto é uma 'composição poética
Formada por 2 quartetos e 2 tercetos' de brincadeira
Por isso temo que ele não se complete e fique apenas na beira.

Falta apenas uma estrofe com três versos
E como regra é regra
Deixarei aqui meus pensamentos ainda imersos.

sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

Eu já escrevi poemas...

Ao ler um texto de um amigo
Logo pensei comigo
'Eu também já escrevi poema rimado.'
Mas hoje acho isso meio ultrapassado.


Sonhar, pra mim, era algo nato
Agora percebo que sonhos não nascem no mato.
Não que eu seja mato ou algo parecido
Mas o sonho para nascer precisa ser merecido.


Eu falava no amor e interagia
Hoje quando falo parece que tudo não passa de magia.

Não quero mais apenas falar de sentimento
Isso soa como tormento,
Pois preciso encarar a idéia de que para amar e viver
É preciso antes ousar e não temer.

Não quero mais escrever como alguém que assiste
e avalia as cenas
Quero experimentar as emoções,
mesmo as mais pequenas.

Não agüento mais discorrer sobre coisas tão lindas,
Como se fosse um jornalista descrevendo os fatos.
Não! Quero dizer às belas palavras que são bem-vindas,
Mas que sejam conseqüências de meus atos.

Parque da Vida.




Quando criança, a gente 'quer porque quer' ir naquele Melhor Parque de Diversões que tem na cidade.
Ficamos fantasiando brincar naqueles brinquedos 'perigosos',... na montanha-russa, naquele outro que te vira de pernas para o ar, deixa sua cabeça maluca...O ingresso para o Parque é caro e devido ao valor, você tem que fazer valer à pena. Não é?!

A gente pode, e provavelmente vai, até brincar naqueles brinquedos mais tranquilinhos, e
les são legais mas se a gente não vai nos de 'gente grande' parece que nem foi ao Parque, parece que nem se divertiu.

A gente cresce e as coisas continuam do mesmo jeito.

A gente fica doida pra ir 'Naquele Parque' e brincar no brinquedo mais bonito, mais alto, mais difícil... Mas, aí vem as mesmas indagações.

Quando a gente quer muito alguém...o preço que se paga é alto. Não porque a pessoa é difícil, mas perder o controle da situação é um desafio. E quando amamos perdemos um pouco esse "controle".
Aí a gente pode fazer como no Parque de Diversões e ir brincar nos mais tranquilos (mas que não exigem tanto de nós e nem nos faz tão felizes), e viver na mediocridade.
Ou podemos passar o tempo nesses sem muito envolvimento enquanto nos preparamos para encarar AQUELE.
Ou ainda, ir direto naquele tão desejado e temido brinquedo.
Bom...aí é encarar os fatos: você pagou caro na entrada pra ir num brinquedo que envolve riscos, dá medo, dá enjôo (às vezes de tanto nervosismo), mas...calma porque no final você se sentirá extasiada!

Assim é quando queremos muito alguém. Você vai lá, entra no 'brinquedo', ele te deixa de pernas para o ar, com a cabeça virada sim, mas você se sente VIVA.
E por mais que você não brinque todos os dias com ele (o que pode acontecer, infelizmente), você se sentirá orgulhosa da coragem que teve e vai lembrar daquele momento pra sempre.

No Parque da Vida é assim: se você simplesmente passeia pelo Parque admirando a coragem dos outros e brincando nos mais fáceis(o que não deixa de ser bom), parece que você nem foi à um Parque de Diversões. Parece que o preço da entrada não compensou.
Então...vamos lá naquele que desejamos mas temos medo. Se não o tivermos, pelo menos derrotamos o medo.





Carambaaa...tá tudo meio bagunçado aqui na minha cabeça. Mas acho que dá pra entender. E também, se não entender como diz Mario Quintana "Não faço força pra ser entendido. Quem faz SENTIDO é soldado."

quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

Escrever é coletivo.

Tem gente que acha que para escrever precisamos de inspiração (pessoa).
Engano.
Tá. A inspiração ajuda, mas acredito que pra escrever bastar usarmos nossos sentidos (fazê-los úteis).

Enxergar...
Enxergar o outro.
Enxergar o mundo.
Enxergar o tempo, o motivo, o vento.
Enxergar o óbvio que não é palpável...
Enxergar o invisível.

Ouvir...
Ouvir a melodia que cada um tem.
...a sinfonia de cada mundo.
...a trilha sonora de cada momento.
...o som daqui de dentro, o de fora e o da outra pessoa ao mesmo tempo!

Degustar...
Degustar as palavras que saem de nossa boca e da boca do outro.
(assim seria até mais fácil diferenciar o mel do fel, que devido à troca de uma letrinha o sabor é alterado).
Sentir o gosto do beijo, do desejo.
Saborear as cores.

Cheirar...
Cheirar a vida e perceber que cada momento tem um aroma.

Sentir...
Sentir a vibração da música.
Sentir o abraço com toda a intensidade que ele merece.
Tocar o abstrato.
Pegar a emoção que está ao lado, que vem com o outro.

E usar também aquele sexto sentido que de tão enigmático merecia um texto só pra ele.

Se usarmos nossos sentidos cada minuto vira uma história.

Acho que escrever é coletivo pois sempre tem o outro com a gente ou nossa visão de outros (sejam eles mundos, pessoas, lugares...)

Brincadeiras do Pai.

Noite passada Deus me fez cócegas.

Acordei cheia de vida, transbordando amor, distribuindo alegria.
E eu sei, isso vem Dele.
ELE ama me fazer agrados e surpresas. Até mesmo(ou principalmente) quando estou no meio da tempestade. Aí esqueço de tudo e fico maravilhada assim...do nada.
E pra fechar o dia, vocês não têm idéia do Pôr-de-Sol espetacular que ELE me deu!!!
Estava tudo tão lindo!!! Quando vi pelo retrovisor do carro aquele tanto de cor se encontrando quis me juntar a elas no mesmo instante!!!
À noite, quando fui dormir...eu estava toda colorida.

Ooo Pai que amo, viu!

domingo, 29 de novembro de 2009

Mania de explicar...

Por que essa mania de explicar o que não tem explicação,
de entender o que não existe razão?

Há motivos que simplesmente não existem.
Há sentimentos que simplesmente aparecem.
Há coisas que simplesmente acontecem. E outras (coisas) que apenas são.

?

Como é que a gente sente saudades daquilo que ainda não viveu?
Pois é, eu sinto.


O que sinto saudade já existe dentro de mim, já aconteceu em sonhos.
E por viver de sonhos...Não vivi, mas existe.

sexta-feira, 27 de novembro de 2009

DICIONÁRIO PEQUENO MEU.

Hoje eu queria inventar uma palavra nova.
Não consigo traduzir o que se passa aqui dentro e nem entender o que se passa lá fora.
Não existe nenhuma palavra que signifique isso, essa divisão de mundos e ao mesmo tempo essa união de sentimentos de mundos distintos que resulte numa bomba relógio que está prestes a explodir.
Já não sei se dentro e fora são diferentes, se o sentimento é um só.
Vou achar um nome pra essa confusão toda.
Quem é que determina quem pode ou não inventar palavras?!

Dessa vez MEU PEQUENO DICIONÁRIO inverteu. O significado veio antes da palavra...que até agora não sei qual será.



(O nome da "sessão" está invertido de propósito.)

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

"Eu não. Eu quero é uma realidade inventada."

Quer saber?!
O segredo está em dormir cedo mesmo.
Essa noite demorei a dormir.
Fiquei imaginando demais e quando o sono me carregou eu estava pesada de tanta imaginação em mim.
Resultado: nada de encontros, nada de Sol, nada de mar... nada de cores.
Estava tudo meio borrado, o sonho meio apagado.
Aí a desilusão me acordou.

Mas vou deitar pra ver se durmo de novo e acordo mais segura, mais tranquila, mais otimista...mais inventada.

Inté.

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Meia-noite o sino toca.

Não sei sei isso acontece com todo mundo mas...
Quando dá meia-noite...minha razão vai dar uma volta por aí,o domínio próprio decide descansar, o medo vai atormentar outros pela rua...E eu sigo me sentindo super corajosa.
A partir da meia-noite somos só eu e minha liberdade, que a essa altura do campeonato já se empolgou e tá achando que pode tudo!
Aí já era, quero ligar..eu ligo. Quero falar, eu falo. Não quero fazer, não faço. Tudo muito simples.
Os desejos crescem, as emoções gritam e eu, ...Eu sigo o instinto, o impulso, o coração. Sou guiada pelo meu senso de justiça(aquele de meu mundo irreal e que é visto como loucura no mundo real).

Putz, mas sempre me esqueço que a justiça aqui(no mundo hipócrita) é cega. Ser guiado por quem não enxerga é complicado!

=/

Sobre o segredo de ontem.


Eu sabia que hoje iria funcionar.
Foi só fechar os olhos para que alguém apertasse o "play" e o sonho (sonho?) continuasse.

Essa noite senti até o cheiro, o toque, a pele...
Ouvi até os sussurros...

Mas aí, ele voltou à praia, e prosseguiu caminhando sendo banhado por aquele Luz dourada, aquela luz Divina que geralmente a gente só vê em sonhos.
Mas era real. Ahhh..era.

terça-feira, 24 de novembro de 2009

O segredo de quem dorme cedo.


Sabe, desconfio de pessoas que dormem cedo.
Desconfio que elas descobriram um segredo e não nos contaram.
Mas como eu não sou egoísta, vou compartilhar esse encanto com vocês.

Elas dormem cedo para se encontrarem com a realidade invisível dentro delas o mais rápido possível.
Quando adormecem todos os abstratos se concretizam. É incrível!
A escuridão se dissipa e elas enxergam que o Amor está ali, ao seu alcance.
Quando elas adormecem os sonhos acordam.(diríamos que são inversamente proporcionais)
Aí, quando os sonhos despertam é ...é....Nem tenho palavras pra descrever. Mas é bom, muitooooo BOM.

Sei que devem estar se perguntando como descobri um segredo milenar, algo tão...tão....sublime!

Tá. Vou contar um pouco.Um pouco, Ok?!

Noite passada, eu estava sentada na areia, à beira-mar ouvindo aquele silêncio ensurdecedor. E enquanto a Lua beijava o mar explicitamente, o cara mais doce que conheci me abraçava, me tocava, me acolhia.
Deitamos pra olhar o Céu e...de repente, não estávamos mais lá. Estávamos aqui.
Ele, que antes de eu me deitar, estava tão longe....Agora está aqui.

Aí meu sonho dormiu e eu acordei.


...Bom, acho que já vou dormir.
Hoje vou me deitar cedo(23:30h)pois meu sonho de ontem está no "pause".

E ó...Eu contei um segredo mas...não é pra sair espalhando por aí também , né...
Sei que devem estar na dúvida quanto ao segredo, se é real ou não, ou "por quê" esconderiam por tanto tempo algo tão mágico...Mas acredite.
Se contassem...ninguém ficaria no mundo real.

domingo, 22 de novembro de 2009

Meu Pequeno Dicionário-Taquicardia

Taquicardia é o que me dá quando o coração tenta correr carregando um peso enorme nos braços, e cada vez que pulsa é como se viesse até a razão pra entender o que está acontecendo (em vão) e voltasse numa velocidade absurda, sem nenhuma coordenação e explicação lógica do acontecimento.
É o sinal amarelo tentando me avisar do perigo de se apaixonar.

quinta-feira, 19 de novembro de 2009

E que o pára-quedas funcione! AMÉM.




O Amor pra mim é como saltar de pára-quedas.
Sempre tive vontade de me jogar ali de cima, voar. Mas dá um medoooooo!!!

Quando percebemos...Já estamos dentro do avião lá em cima, é difícil voltar atrás e o próximo passo é "em falso", 'no escuro'.
O próximo passo é se jogar!
Aí...se antes já era difícil voltar atrás, de agora pra frente é impossível! Não temos mais controle de nada...só em puxar a cordinha.
E como diria Drummond: "E agora, José?"

Agora é se deslumbrar com a visão incrível daqui de cima, deixar o vento bater forte no rosto, gritar(pra desabafar) e... esperar o pára-quedas abrir.(Tomara!)
Dá um frio 'lascadooo' na barriga, um medo quase insuportável.

É...é preciso coragem para amar.

Se ele abrir será ótimo!
Será o melhor "passo em falso" que já dei. Será a melhor iniciativa que tomei. Será meu maior ato de coragem.
Estarei nas nuvens!


Mas...e se o pára-quedas falhar? E se ele não abrir?
Se não abrir...já era. A queda pode ser fatal.
Se não abrir...vai doer (e muito).
Vou despencar das nuvens(literalmente).
Mas, quer saber?! Pelo menos...experimentei a sensação de voar por alguns instantes.

Tomara que meu 'salto' termine melhor que a poesia de Drummond:


"E agora José?

A festa acabou,
a luz apagou,
o povo sumiu,
a noite esfriou,
e agora, José ?
[...]
Sozinho no escuro
qual bicho-do-mato,
sem teogonia,
sem parede nua
para se encostar,
sem cavalo preto
que fuja a galope,
você marcha, José !
José, pra onde ?"

quarta-feira, 18 de novembro de 2009

Escrever pra que?


Eu costumava escrever para pôr as idéias em ordem, pra enxergar lógica nos meus pensamentos.
Hoje, ao escrever, percebi que pensamentos com lógica são sem graça e que minhas idéias viraram ideais. Ideais que são lindos, floridos...mas, distantes do real.
Talvez escrever seja minha forma de viver o que não tenho coragem ou não me foi agraciado, talvez seja uma fuga, talvez seja um dom ou uma necessidade.
Talvez eu deva parar de mostrar minhas percepções.
Rasurá-las? Elas continuariam ali debaixo, escondidas.
Parar de acreditar? Mas...arrancar as páginas de sonhos seria um crime!
Parar de escrever, parar de viver no irreal. Ou quem sabe, escrever uma nova história.



Escrito por Rê Marra no dia 11/09/2009 às 18h29

Coisas do Tempo...


O tempo passa e a gente nem percebe. E com o tempo....a vida prossegue.
Muitas vezes nos confronta, nos fere... Às vezes nos pega desprevenidos e o golpe parece ser fatal.
Outras vezes, outras tantas vezes nos presenteia com pessoas queridas, com flores, com surpresas indescritíveis. Mas, cabe a nós decidirmos que marcas o tempo nos deixará.

Quando vemos... Os brinquedos que brincamos já não são os mesmos, isso é natural. Ou... ainda são! (dependendo... isso não é tão natural). Ou pior... as vezes, nem brincamos mais.(e isso é triste).

Os canais de TV mudaram. Antes era só desenho animado, cheios de carinho. Depois os desenhos passaram a ser de guerra. Depois a guerra passou a ser real. De repente, quando percebemos... só estamos assistindo aos telejornais, cheios de sangue, injustiça...

Ou então, assistíamos aos canais de receitas para fazermos delícias para nossos queridos. O tempo passa e se não vigiarmos não fazemos nem delícias e muito menos temos queridos. Pois o tempo nos rouba até as prioridades (ou ao menos, o que deveria ser).

Os filmes que vemos (se vemos) parecem não encantar tanto, não nos disponibilizamos àquele momento e passamos a analisar friamente a luz, os atores, as ações... Como se ficção tivesse que ter algum sentido, ou... como se sonhar fosse proibido. Com coisa que a vida tem lógica sempre, né?!

Às vezes percebemos que o tempo passou e pensamos que se fizermos inúmeras cirurgias conseguiremos voltar atrás. (Nada contra cirurgias plásticas. Claro que temos que nos cuidar e estarmos bem com nós mesmos. Mas, a beleza que tem que estar a meu serviço e não eu à serviço da beleza).

Para muitos de nós, o tempo passou e a primavera acabou, e o outono parece não ter fim. Já não vemos a beleza das flores, já não sabemos o valor de um pôr-do-sol. E a vida segue para o cinza do inverno.

Para alguns (espero que poucos)... o tempo passa e...já não acreditam no amor. E o abandonam em troca de umas horas extras no trabalho para ter mais luxo no final do mês. Mas... mais luxo no final do mês pra quê? Pra viver sozinho? Que graça tem a vida sem ser compartilhada?

A Esperança se foi junto com a última tempestade.

Mas sabe,...tudo depende de o que decidimos levar do mestre Tempo. Mesmo quando os golpes da vida parecem arrancar todas as flores...saiba que na próxima primavera haverão ainda mais e mais flores. É que às vezes precisamos cortar os galhos que já não servem para que outros melhores e mais fortes nasçam.

Se você viu aquela chuva que levou sua esperança como uma tempestade...Pode não ter sido bem assim. A chuva só veio pra lavar a alma e regar seu coração para que volte a acreditar no Amor.

Não permita que o brilho de seu olhar se apague, que a Fé morra ou que o mundo dite seu próximo passo. Creia!
O tempo passa sim. Não há como impedir. Mas, podemos decidir como ele vai passar e como vai nos atingir! Se vamos deixar a vida nos levar ou se vamos ter coragem o suficiente para tomar as rédeas em nossas mãos e guiá-la pelo caminho melhor.



Escrito por Rê Marra no dia 04/09/2009 às 18h00.

sábado, 14 de novembro de 2009

Talvez eu seja a 'última romântica'...


Certa vez ouvi alguém dizer “sexo sem intimidade”.
Como assim? Isso é possível? Sexo é uma das coisas mais íntimas que pode acontecer entre duas pessoas!
Aí, me explicaram: “Sim, é intimo. Na verdade estou querendo dizer 'intimidade sem complicações'.”
'Ahh tá'...eu fingi que entendi.
E a explicação continuou: “Num mundo moderno seria ideial. (hã?) Pois relações que dão certo exigem tempo, dedicação, compromisso, entrega...E as pessoas não têm mais tempo.”
Aí, pra mim chega! Esse é um pensamento claro, objetivo do que a maioria pensa mas não admite. Isso é que é pior.
As pessoas não querem se entregar, conhecer o outro, se conhecer, investir tempo (sim, investir e não gastar!). É mais simples fazer sexo apenas do que fazer amor. Como dizem...sexo sem compromisso. Assim, satisfazem seus desejos carnais (como meros animais sem alma) e pronto, a vida continua.
Vida...que vida??? Isso é vida? Que sentido tem a vida se isolarmos os sentimentos por medo de sofrer, ou para não ter que enfrentar novas emoções, crescer...? Que sentido tem a vida sem o Amor?

Não estou querendo ser a última romântica do século 21, mas isso é inadmissível!
Vida, pelo menos pra mim, não é sinônimo de trabalhar e ganhar dinheiro.
O Príncipe Encantado atual é o dinheiro. Argh! Que nojo! Se antes fazíamos tudo para viver um grande amor, hoje abdicamos do grande amor em busca do dinheiro, do 'sucesso profissional'.
Sim, colocando em pratos limpos, é isso. Não queira camuflar as coisas. Somos adultos, vamos enxergar os fatos e ‘dar nomes aos bois’.

Sabe o que é pior? Às vezes estamos com os valores invertidos e nem percebemos.
Confesso que eu mesma, por um tempo, fugi do amor em busca de minha realização profissional, como se não fosse possível ter os dois!
Quando percebi que estava caminhando junto com a multidão no paradigma do mundo moderno, dei um jeito de acabar com esse feitiço maldito. E pela primeira vez, pensei em adaptar meus trabalhos para caminhar junto do Amor.
Sim, é possível. É mais trabalhoso, claro, mas é possível. É mais humano (ou seria divino?).

Quero o Príncipe de antigamente, aquele humano, que ama, cuida, ...e que mesmo enfrentando todos os tipos de monstros arranja tempo para amar e lutar pela princesa.
Tô pedindo muito?



Escrito por Rê Marra no dia 1º/09/09 às 09h32

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Loucura?!

As pessoas estão tão acostumadas com jogos e mentiras que quando alguém decide ser claro e sincero, a verdade é encarada como comédia.
Os honestos e verdadeiros (consigo mesmo e com os outros)são vistos como loucos, sendo que na verdade enxergam e falam do óbvio.
Loucos são aqueles que negam a realidade, maquiam a simplicidade mágica da verdade e a tornam estúpida.

Enquanto a mentira que deveria ser ficção, a verdade virou piada.

Vai entender, né...

terça-feira, 10 de novembro de 2009

Ah..o Vento!



O som dele me envolve. É uma melodia flexível, depende do momento.

Ele leva pra longe tudo aquilo que me agride, que me atormenta.

Ele assopra a ferida que ainda está aberta e por alguns instantes, ela pára de arder.

Ele seca as lágrimas sem fim que escorrem descontroladamente.

Ele acalma minha mente quando, em meio a um turbilhão de pensamentos, parece que vai explodir.

Ele me traz alegria e liberdade!

Ele me leva à uma viagem sem tirar os pés do chão.

Ele traz uma nova canção quando tudo parece mudo demais.

Ele traz a chuva quando o deserto parece não ter fim.

Ah! Mas quem dera se o vento levasse embora o amor que sinto por você, sem razão ou “por quê”, e eu parasse de sofrer e de te querer.

Onde eu mais preciso dele...ele não consegue chegar.

Meu coração tem paredes de vidro que não querem quebrar.

Ah...o Vento!



Escrito por Rê Marra no dia 30/07/2009 às 17h20

Meu Pequeno Dicionário.-Frio

Frio - é o que sinto quando sou ignorada.

Meu Pequeno Dicionário.-Inspiração

Inspiração - é ver em tudo um motivo de ser, é ver arte e beleza onde no óbvio só há trevas, é enxergar além, É SENTIR A VIDA QUE TUDO TEM.

Silêncio ensurdecedor


Como diz meu amigo Tevim..."mulher só olha para o cara UMA vez....nas outras vezes, ela só escuta."...e observa suas ações.E o que fazer quando o cara não diz nada?


Ou eu sou muito humana ou as pessoas estão muito frias. Gente, é tão bom falar algumas coisas sem ‘maquinar’ uma reação, sem amarrar a espontaneidade!

Não sei você, mas eu amo quando me ligam apenas para desejar um BOM DIA, para falar que estão com saudades... É bom saber que há pessoas que fazem questão de nós. Não sei que mal há em demonstrar afeto, ...

Outro dia eu liguei para um amigo (era aniversário dele. Isso tem um mês!) que mora em Sampa. Ele ficou tão feliz que até ontem veio me agradecer pela ligação e dizer que havia ficado muitooooooooo feliz! Tá vendo como coisas simples deixam PESSOAS, (digo pessoas, ainda de carne, osso e emoções) alegres.

O cara é inteligente pois consegue acompanhar o raciocínio de quem ligou.

Bom, se alguém me liga, é porque se lembrou de mim. Se lembrou de mim é porque EXISTO pra ele. Se me convida para algo então!!! É porque gosta de minha companhia...então...nada mais HUMANO do que me sentir especial e fazê-lo se sentir assim também.

É horrível, lamentável, deprimente quando você demonstra todo seu afeto por alguém e a pessoa reage como se fosse algo comum, ou então..nem reage, né. Não estou falando de relacionamento homem/mulher, não. Estou falando de todo tipo.

Mas...voltando no que meu amigo filósofo Tevim disse...OLHEI uma vez. E desde então vivo no silêncio. A única coisa que ESCUTO é meu coração, que não se cansa de gritar de dor. Que ações observo? As minhas. Meus passos querendo voltar atrás e não conseguindo.

Meu olhar está parado numa tela branca, que de tão branca ...me agride.



Escrito por Rê Marra no dia 16/02/2009 às 10h12

Quando a gente gosta (?/ !)


...A gente deseja de uma forma arrebatadora;

...A gente quer DAR prazer e não só sentir.

...Tempo nunca é demais quando estamos esperando por ele;

...A gente compreende o que ninguém entende;

...A gente dá mais uma chance, e mais uma, e mais uma....

...Tolera o intolerável: a dúvida.

...Suporta o insuportável: a dor de ele não ser seu AINDA.

...A gente finge que não vê os erros grotescos

...Entregamos o que nos é mais valioso, sem esperar uma resposta.

A gente fecha os olhos diante das falhas, tapamos os ouvidos diante de comentários de pessoas que dizem algo contra ele, vamos contra tudo e todos e declaramos aos quatro cantos que confiamos SIM(mesmo que nos chamem de tolas).

Pensando bem...A gente não faz isso quando gosta.

Quando a gente gosta um erro leva ao fim, uma dúvida leva à desistência, o que falam é motivo de desconfiança, as falhas são mais um motivo para percebermos que não vale à pena, vê o que todos vêem, não enxergamos além.

Na verdade, a gente faz tudo aquilo quando a gente ama.

Não um “amor” de carnaval, não um “amor” banal. Mas um amor que foi construído dia após dia, um amor de adulto, um amor maduro, um amor que ESCOLHEMOS amar e decidimos apostar.

Um amor PURO, assim como o Senhor nos ensinou.



Escrito por Rê Marra no dia 20/02/2009 às 14h13

Será que não volta?!




Obs: Não sei a autoria desse texto.

Só HOJE...


...Vou parar de imaginar nossas vidas juntas

...Vou fingir que não te quero mais

...Vou perder a paciência por esperar

...Vou deixar de tentar te entender

...Vou me cansar de sua indecisão

...Vou parar de compreender o mundo (inclusive o seu mundo!)

...Vou gritar quando não agüentar mais essa dor

...Vou falar tudo que está me sufocando

...Vou chorar de desespero

...Vou desesperar por amor

...Vou me entregar de forma irresponsável a essa paixão

...Vou fazer amor com você sem pensar que amanhã você pode me deixar

...Vou acreditar que me ama

...Vou pensar em mim...só em mim.

Só por HOJE.



Escrito por Rê Marra no dia 24/02/2009 às 15h50

Meu Pequeno Dicionário

Deu crise no meu Pequeno Dicionário.

Será que o Amor é isso? Não conseguir tirar alguém do pensamento mesmo sem querer pensar?!

Eu acredito.

Estranhamente pode-se deitar com vários, mas não se pode amar.

Valores estão sendo deixados de lado por um simples momento, ou frase “Carpe Diem”. Não vemos mais ninguém de mãos dadas, pois poucos estendem as mãos sem querer qualquer outra coisa em troca. Os olhares não se cruzam mais, pois ninguém olha pra frente, só se olha pra si. São cegos perambulando mundo afora. Guiados por desejos...e desejos são insaciáveis. Quanto mais se tem, mais se quer. Cuidado. Aprenda a amar aquilo que deseja e isso vai lhe bastar.

Ninguém ouve a música do coração, o barulho da caça-níqueis é muito alto.E se o coração insiste e aumenta o volume...sufocam-no com afazeres sem fim, ...qualquer coisa pra não encarar a Verdade que existe lá dentro, ...trabalho, bebidas, festas, prazeres...Não estou dizendo que essas coisas são ruins, mas a ordem está invertida. Precisamos ouvir o som do coração: íntimo, verdadeiro, e encará-lo sem máscaras...e sem medos.

Pare um pouco. Ouça. Ouça que sons lindos vêm de seu coração. Que sinfonia harmônica seria a vida se ouvíssemos mais. Se abandonarmos os dados do jogo, aliás, se deixarmos de fazer da vida um jogo, iremos compor músicas cheias de magia, encanto, amor.

Por mais que tentem, ninguém nunca vai conseguir roubar as melodias que saem aqui de dentro. Ninguém pode me fazer desacreditar no amor.

Sim, acredito no Amor, assim como muitos acreditam na ciência ou filosofia. E por mais que tentem negar, matá-lo ou fazer com que perca o significado...o Amor existe. Isso é fato.



Escrito por Rê Marra no dia 02/07/2009 às 20h03

Ah...o Amor!


Como escolhemos o amor?!

Não é pela cor dos olhos .É porque quando ele olha, me desarma.

Não é pelo tamanho da boca. É porque a boca....ah! a boca...simplesmente porque é dele e isso me faz desejá-lo.

Não é por ser alto. É por ser grande no coração.

Nem por ter as mãos grandes. É por suas mãos serem firmes quando têm q ser.

Não é por ser sério ou porque ri demais. É porque se é sério, me instiga e me dá chão, e quando ri me acolhe.

Não é por ter o corpo assim ou assado. É porque o corpo dele tem o encaixe perfeito com o meu.

Muito menos por ter dinheiro ou ocupar alguma posição na sociedade. É por ser rico em simplicidade, carinho e respeito. É por ocupar uma posição na minha mente e possuir meu coração.

Não é pela profissão, porque trabalho mesmo é o que ele me dá para tentar esquecê-lo.

Não é pelo físico, é química.

Não é porque fez alguma coisa incrível. É porque mesmo sem fazer nada, ele desperta o ‘tesão’ mais absurdo, os pensamentos mais doces e ousados...e ISSO é incrível.

Não....a gente não escolhe alguém para amar. O coração escolhe e depois vem avisar.

A gente não escolhe o amor. O Amor escolhe a gente.

Muitas vezes não tem razão. Não tem “por quê”, não tem interrogação ou exclamação. É especial e PONTO FINAL.




Escrito por Rê Marra no dia 09/06/2009 às 11h48

A Lua....


Era uma noite como outra qualquer,... de Lua minguante, coração sem esperança, mente desatenta.

Foram necessárias várias noites assim. Até que...a Lua mudou de fase e ele percebeu, meio que por acaso, que seu olhar (antes desatento) agora tinha um rumo. Seu coração havia escutado os sussurros da Lua Crescente, mas jamais imaginou que aquilo duraria tanto tempo, ou que enfrentaria os medos e a racionalidade da Lua Nova, sempre tão certinha...naquela circunferência exata.

... Mas não teve jeito. Quando o Amor chega, sob o Céu inspirado e aos gritos da Lua Cheia...revela-se. E aquele sentimento que outrora se escondia, chega ao ápice e perde a vergonha. É hora de assumi-lo (o amor).

É,...a Lua Cheia fala alto e seu tiro é certeiro no coração.




Escrito por Rê Marra no dia 15/05/2009

quinta-feira, 5 de novembro de 2009

Fernando Pessoa:


“O Poeta é um fingidor, finge tão completamente que chega a fingir que é dor a dor que deveras sente.”

terça-feira, 3 de novembro de 2009

*&%#@

Affffffff...Burrice deveria doer. Pelo menos as que eu cometo. Quanto aos outros...deixa pra lá.
Pelo menos assim, erraria menos, pensaria mais, acreditaria menos, fingiria mais.

sábado, 31 de outubro de 2009

E quem disse que tenho que sair?!

O que leva uma pessoa, com seus vinte e poucos anos, ficar em casa lendo livro e comendo amendoim japonês em pleno sábado à noite?
Ué, mas...por que ela deveria sair?

sexta-feira, 30 de outubro de 2009

Nonsense.

Nunca vi algo tão SEM NOÇÃO quanto meu coração.
Sério. É preocupante!

Se converso com alguém incrível por msn ou telefone, ele acha que a tal pessoa está logo ali e é só esticar um pouquinho o braço pra alcançá-la. Ele não entende que existe uma distância.
E se vejo foto ou vídeo então...Ferrou tudo. Ele fica todo balançado achando que posso até sentir a tal pessoa.
Ou seja, de distância...ele não entende.

Se estou falando com esse alguém incrível, ele acha que o tempo não passou. (e lá já se foram 4 horas).
Se não falo com o mesmo alguém incrível, ele pode jurarrrrrrrrrr que já se passaram anos (enquanto que, na verdade, foi apenas UM dia, ou dois).
Ou seja, de TEMPO ele não entende mesmo!

Aí, lá vou eu tentar explicar à ele que existe distância e que o tempo é algo matemático e lógico. O difícil é querer explicar lógica pra o coração.
Pra ele é simples: existe uma pessoa incrível e eu. Se um quer o outro(pelo tempo que for), basta se unirem.
Tá. Ele se esqueceu da lógica. E de lógica...nem eu entendo.
Às vezes, a pessoa incrível conhece outras pessoas incríveis. E eu...Bom, essa é a questão. E EU?

Não dá pra acreditar em algo incrível. Dá?

Estou começando a achar que é bem melhor ouvir minha amiga, o seu Tião aqui da rua, a "sorte de hoje" do Orkut...do que ouvir meu coração.

Ligação perdida?



Vi uma ligação tua. Retornei-a.
Chamou, chamou e ninguém atendeu.
Tive um ímpeto de tentar de novo. Me segurei.
Tá, eu posso ter discado o número errado.
Mas, e se disquei o certo?
De novo veio a idéia absurda de tentar mais uma vez.
Mas aí pensei "e se der OCUPADO".
Desisti.
Não tem coisa pior do que ouvir aquele "tu-tu-tu-tu". Parece q quer dizer alguma coisa e não tem coragem. Fica gaguejando. "Tu...ligou errado.Tu...chegou tarde. Tu...viajou"

Agora minha dúvida é outra. Será que realmente havia uma ligação tua?!

quinta-feira, 29 de outubro de 2009

A distância entre Passado e Futuro.

No meio de tantos prédios do Passado, a rua ficou mais estreita e sem fim.
Já era noite e poucos postes de luz funcionavam, quando ela pisou forte numa poça d'água(que não havia visto, é claro!). Parou. Um gato passou rápido, como um vulto, bem ali na sua frente e parou também.
Passou as mãos nas pernas(limpando onde havia respingado a água), olhou-o nos olhos e tentou uma comunicação. Em vão! O gato não parava de miar, não sabia ouvir.
(E quando estamos numa noite escura, sozinha...até as falas de gatos se tornam assustadoras.)
Ela ameaçou um passo pra continuar sua caminhada, hesitou. Lá na frente, a lâmpada do último poste estava quebrada e ela não podia enxergar o que lhe aguardava.
Com as pernas trêmulas conseguiu avançar mais um pouco. Olhou pra trás e o gato ainda a encarava parado no mesmo lugar. Não sabia distinguir se o olhar dele era sarcástico, ou simplesmente nulo.
Na verdade, naquele momento ela já não sabia nem pra onde ir. Se a rua antes parecia não ter fim, agora parecia uma viela sem saída.
A luz de um cômodo do prédio se acendeu rapidamente, e ela pode ver que aquela água suja da poça d'água havia sujado mais que as pernas, alcançou sua roupa.
Por não saber se a mancha ficaria ali ou não, ela teve medo. Sentou-se no chão, abraçou as pernas contra o peito e escondendo o rosto, chorou.

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Foi culpa da Lua

Acho que Lua mentiu pra mim. Entrou em nova fase. A maré mudou e o que ela havia previsto afundou, afundou nas águas agitadas de minha vida.
Previsão, esta, que mais complicada que eu, se distorceu antes de chegar à mim.
Posso não estar sendo tão clara e objetiva, mas é tudo reflexo do que se passa aqui.
Tudo que escrevo, acho que até os erros de meu português, são representações do eu, que erra, falha, comete equívocos.
Talvez, a Lua nem exista. A maré...seja invisível. Mas pra mim, é tão óbvia como o sol. Sol que, de tão claro, me cega.



Escrito por Rê Marra no dia 11/02/2005 às 13h04

Sempre há um ''mas'', um ''porém''...CORAÇÃO ATROFIADO

Pare um pouquinho e pense! Estamos arquitetando nosso próprio fim?! É incrível a capacidade que temos de nos acomodarmos e usarmos tudo o que nos é oferecido sem antes analisar e ler a bula, observar as contra-indicações. Por exemplo, a tecnologia nos trouxe várias coisas benéficas porém tem seu lado negativo.
Estamos atrofiando os músculos, a mente...o coração.
Não necessitamos mais fazer esforço físico algum para subirmos uma escada - existe a escada rolante, os elevadores. Fazer contas?!Nem pensar! -A Calculadora está aí pra isso. Temos abreviações de informações pela internet, sabemos um pouco (mas, bem pouco) de cada coisa, e muito de nada.
Atrofia o coração, é aí que quero entrar! A Internet é boa para nos aproximarmos de pessoas que moram longe...mas nos afasta das que estão bem perto. É mais fácil assim, falamos só quando estamos bem, mas deixamos de aprender uns com os outros. Sem contar nos que são de casa...o computador virou o melhor amigo(ou inimigo?!) do homem. Passamos mais horas com ele do que com nossos parentes, amigos. Estamos sempre dando uma olhadinha na internet, jogando algum joguinho em rede, ...enquanto nós é que estamos nos tornando um joguinho da tecnologia. Temos todos os amigos no "msn, redes sociais,...", mas ao mesmo tempo nenhum ao nosso lado para nos dar um beijo ,um abraço ...para sentirmos o afeto. Criamos uma barreira, uma fortaleza que nos acomodou bem, nos "protege". Mas protege do calor humano também. Os avanços tecnológicos são paradoxais. Nada contra eles , mas TUDO a favor de uma vida mais humana, mais intensa, ...de mais amor, maior contato (físico)...Tudo a favor de uma vida melhor. Que saibamos tirar proveito da "modernidade" e não ela, nos tirar a forma mais bela de se viver!!!



Escrito por Rê Marra no dia 11/03/2005 às 00h01

Imunidade emocional

Depois de apanhar muito de minhas próprias palavras, aprendi uma coisa.
Aprendi que a partir de uma certa hora da noite minha ‘imunidade emocional’ cai e eu fico vulnerável, sensível até não poder mais! Fico à mercê de meus sentimentos e mal consigo controlá-los.
Se tiver que escrever algo BEMMMMM transparente...que seja junto à Lua. Se tiver que contar algum segredo...que seja para as estrelas! Assim funciono.
À noite pareço não pensar nas conseqüências de algumas palavras. Mas nenhuma palavra que cause dor, muito pelo contrário...não sei esconder o amor, a paixão.
Às vezes penso que não só eu sou assim, mas acredito que isso seja resultado de como vivem os sentimentos voluptuosos, quentes. Parece que eles vivem durante o dia (e algumas horas da noite) num baile à Fantasias e à meia-noite tudo se transforma no Real, no Verdadeiro e já não conseguimos segurá-los nem escondê-los. E como a maioria das pessoas vive uma farsa de sentimentos, um jogo de relacionamentos, onde quem demonstra o que está sentindo sai perdendo, acabo eu, sendo vítima de mim mesma. Porque falo, expresso, abro o peito pra levar o tiro que pode ser certeiro no coração.


[...] Posso ser guerreira para muitas coisas, porém para viver uma vida a dois...sou uma fugitiva do exército.





Escrito por Rê Marra no dia 14/03/2005 às 23h34

..de amar o AMOR de sempre...



Eu poderia escrever aqui mil palavras difíceis, fazer um belo texto composto por um rico vocabulário. Mas de nada adiantaria. Você não entenderia. Não por insuficiência de conhecimento aos sinônimos das palavras e sim, por falta de sentimentos intensos nessas palavras. Porque para expressar o amor, por ser belo e pré-histórico, nada melhor que a simplicidade para demonstrá-lo. Nos pequenos detalhes, no cotidiano, nas várias fases da vida é que vemos as várias faces do amor. Que ora estende a mão, ora te exorta para te ver crescer.Ora te acaricia, ora te disciplina. Um sentimento antigo, porém contemporâneo sempre. O amor ...percebemos ele no olhar, no falar, no brincar, no fazer...e até mesmo no brigar.Percebemos no conjunto, no todo.Não basta apenas dizer. Palavras são vãs para tentar expressá-lo senão ele mesmo.

Amor, que ama estar ao seu lado, mas, se for para te ver feliz te ama ainda mais e pode abrir mão e te ter longe... mas te incentivando sempre a alcançar a felicidade.
Amor que de tanto amar, te surpreende, me surpreende...SURPREENDE-SE.



Escrito por Rê Marra às 12h50

Tudo meio bagunçado.

Amigos, problemas; amigos, auxílio,...convites inesperados, festas promissoras, desavenças, ansiedades...Pensamentos soltos, inquietos.Pensamentos presos, desertos.
Alma afilta, mente ativa, corpo passivo.
Corpo parado, alma sensível, mente em dúvida.
Alma invisível, corpo chorando, mente..(mente?)...nos finalmente.
É ! Finalmente.

Saudade da distância. Saudade da SAUDADE. Saudade do espaço que havia entre mim e alguns. A proximidade dói, porém a distância é homicida.
Ser sensível demais nos deixa suscetível aos acontecimentos porém, ser insensível nos impede de viver.
Há mistérios encobertos demais para serem simplesmente ignorados. Há charadas complicadas mas...Prefiro tentar descobrir...




Escrito por por Rê Marra no dia 07/04/2005 às 12h54

Noite quente!!!!!


A Noite me enfraquece
Meus pensamentos se libertam
Meu sangue esquenta
Meu corpo...Ah! Meu corpo...!

A Noite me escurece
Na cabeça, idéias borbulham
Meu sangue ferve
Meu coração acelera
E meu corpo?...

A Noite me agita
Na cabeça, nada, além de “carnal”
Sinto o sangue circular por cada parte de meu corpo
Corpo que ...enlouquece.

Meu coração dispara, mas de desespero por não conter os desejos
Meu corpo te procura, porém não encontra
Meus pensamentos se chocam, se desanimam
A NOITE ME ADORMECE!!!






Escrito por Rê Marra no dia 07/04/2005 às 13h05

Tempos e tempos...

Incrível como o tempo serve de bode expiatório.
Se não deu certo é culpa do tempo que é escasso ou porque temos tempo demais, o que nos leva ao ócio e ao ânimo de continuar fazendo NADA.
Se deu certo, foi o tempo que favoreceu, era para acontecer! O tempo se encarrega de coisas que não são tarefas suas:...esquecer um amor, conquistar um novo amor, esfriar uma paixão, ...esconder um medo, ocultar o real, dar espaço ao imaginário,...omitir uma resposta que necessita rapidez, fugir de váaarias coisas com o ativismo, fazendo de tudo um pouco resultando em mais um vez :o NADA.

Sei que damos várias responsabilidades ao Tempo, que deveria apenas contar os segundos, os minutos, as horas...

Pra mim, ele foi muito mais que isso. Muito mais que um relógio. Esteve entre a euforia e o silêncio, Canaã e o deserto, sonho e o pesadelo, semeadura e a colheita... Sempre na passagem de uma etapa à outra, ele aparece ...o tempo.
No meio da euforia vem o tempo com sua RESPONSABILIDADE e me faz calar, levando-me ao silêncio.
Em meio a Canaã com todas suas delicias, me vejo caminhando obrigada rumo à MATURIDADE, chegando ao deserto, me encontrando com o espelho,...o que fez-me crescer.
No início de um sonho me pego sendo testada, talvez minha fé não resista! Caio no pesadelo. Parece que estou regredindo e os passos que dei foram em vão. Mas me engano, pois me deparo com a ESPERANÇA que me leva a acreditar no incrível.

E quanto à semeadura...essa sabemos fazer parte da vida...Porém a colheita está sujeita não somente ao divino como também a nós, humanos. Tudo depende da forma como lidamos com a vida, com as etapas. Se regarmos com o ingrediente certo e tratarmos da terra...essa será frutífera.
Depende de nossa humildade para reconhecermos nossas demências, vontade de aprender a mexer com plantação, amor ao cultivar, ...
Há frutos que só crescem se forem regados com lágrimas e esses são eternos, pois não são frutos apenas materiais, não nos leva apenas a um andar mais alto na sociedade ou na intelectualidade. Mas esses geram outros frutos, geram crescimento na alma, no espírito, nos levam pra mais perto do Criador, nos tornam mais íntimos do Pai de AMOR.


Escrito por Rê Marra no dia 02/05/2005 às 21h04.

terça-feira, 27 de outubro de 2009

Senhor...



Quando eu estiver me sentindo sozinha no meio da multidão, leva-me a sentir o Teu Amor.
Quando lágrimas rolarem por minha face, seque-as com Teu sopro de Graça.
Me abrace quando eu me sentir insegura
Aperte minha mão quando eu estiver com medo.
Beije minha testa com um ósculo santo para eu me sentir amada.
Quando todos olharem para mim e virem minha aparência e me julgarem. Olhe para o meu coração e veja a princesa que fizeste de mim.
Se me condenarem por amar demais, defenda-me e mostre que o Senhor é o AMOR.
Se, diante de minha ingenuidade, me enganarem; não me deixe desiludir do mundo. Plante em mim a fé e a esperança por pessoas honestas.
Se quiserem me atacar, proteja-me.
Se todos me excluírem por algum motivo (ou sem motivos), me acolha em Teus braços.
Mas AGORA, deixe-me deitar em Teu colo e simplesmente, não dizer nada. Apenas ouvir-Te e sentir Teu Amor Incondicional.


AMÉM.

.

"Eu escrevo sem esperança de que o que eu escrevo altere qualquer coisa. Não altera em nada... Porque no fundo a gente não está querendo alterar as coisas. A gente está querendo desabrochar de um modo ou de outro..."

Clarice Lispector e sua escrita.

"(...)Simplesmente não há palavras.

O que não sei dizer é mais importante do que o que eu digo. Acho que o som da música é imprescindível para o ser humano e que o uso da palavra falada e escrita são como a música, duas coisas das mais altas que nos elevam do reino dos macacos, do reino animal, e mineral e vegetal também. Sim, mas é a sorte às vezes.

Sempre quis atingir através da palavra alguma coisa que fosse ao mesmo tempo sem moeda e que fosse e transmitisse tranqüilidade ou simplesmente a verdade mais profunda existente no ser humano e nas coisas. Cada vez mais eu escrevo com menos palavras. Meu livro melhor acontecerá quando eu de todo não escrever. Eu tenho uma falta de assunto essencial. Todo homem tem sina obscura de pensamento que pode ser o de um crepúsculo e pode ser uma aurora.

Simplesmente as palavras do homem."

Clarice Lispector

"A maioria das pessoas quer ser entendida no seu crescimento." R. Shinyashiki ...Ainda bem que não estou sozinha nessa.


"Escrevo sem pensar, tudo o que o meu inconsciente grita. Penso depois: não só para corrigir, mas para justificar o que escrevi. (Mário de Andrade)"_faço das palavras dele... as minhas.

E "Se"...

Às vezes penso que o dia já foi, o tempo já passou, então me pego sentindo o que minha mente não concorda sentir. Me surpreendo pensando no “SE”.
Se eu tivesse dito sim todas as vezes que disse não? Se eu tivesse decidido ao invés de simplesmente deixar que a vida decida por mim? Se eu complicasse menos? Se eu fosse diferente, talvez , minha vida hoje seria diferente. Eu estaria em outros lugares, com outros amigos (isso eu não queria! ),...mas será que essa outra forma de ser seria EU?

Há momentos que tenho certeza de tantas coisas, porém há momentos que não sei nem mesmo quem sou.



Obs:Algumas perguntas têm respostas em minha razão, mas ecoam infinitas vezes em minha alma.



Escrito por Rê Marra no dia 21/06/2005 às 14h38

Recipiente.


Às vezes tenho a impressão de quem minha alma é concreta, os sentimentos palpáveis e o meu coração é o recipiente que, embora pequeno, cabe infindáveis emoções.

Nessa minha percepção ilógica, o medo é um objeto de metal cheio de pontas e à medida que tento arrancá-lo, ele vai girando e ficando uma ponta após outra no coração de carne, ferindo-o. Apesar de deixar feridas (que logo serão apenas cicatrizes), ele caminha em direção à saída e essas feridas (eu sei) não passarão de lembranças.
No recipiente encontram-se também bolinhas coloridas e leves que de acordo com o movimento da vida, elas se deslocam, se sobressaindo ainda mais. No meu coração, elas estão sempre presentes, sejam cheias ou um pouco murchas. Essas bolinhas são a alegria.
De vez em quando, entre os vários objetos, sobram pequenos espaços vazios. Esses espaços são... a saudade. Esta é a única que é abstrata, e ela logo é preenchida com “a água”.

Calma! Água não virou sentimento. Mas na minha visão, esse sentimento que se encaixa mesmo o recipiente estando cheio....esse sentimento puro e transparente que refrigera, sacia, acalma, bagunça às vezes, e por mais que ele já esteja transbordando, cabe sempre mais, chegando a contagiar todos à volta.[...] Esse líquido que cura as feridas deixadas pelos demais sentimentos “de pontas”, eleva as bolinhas à superfície, rega o vazio e lava....é o amor.

Seja ele qual for (paternal, maternal, amistoso ou romântico), o amor têm em sua essência o Divino, o sobrenatural, o perfeito. Por isso tem todo esse poder.




Escrito por Rê Marra no dia 28/06/2005 às 13h30

Profissionais na Vida!Todos são atores!!!

Na verdade, todos nós somos atores/atrizes. Estamos sempre interpretando algo, muitos fingindo ser o que não são.
Um finge estar alegre quando na verdade sua alma chora tamanha tristeza.
Outro mesmo não havendo motivos, finge estar triste só pra chamar a atenção de alguém.
Alguns fingem ser humildes, quando na verdade acham que o mundo gira em torno deles. Tudo que fazem é por eles e para eles. Argh!
Há os que fingem de “bandidos” para se protegerem sendo que dentro deles existe a mais dócil e bela pessoa.
Tem também os que se mostram auto-suficientes, curados(emocionalmente) quando na verdade, seus corações sangram de dor.
Existe os que fingem estar doentes só para “matar” aula na escola.
Os que fingem serem tímidos por estarem em território desconhecido, quando na verdade são inseguros.
Tem aqueles que fingem ser seguros mas, no íntimo, têm medo da própria sombra.
Há aqueles que se mostram compreensivos, pacíficos e, quando estão em casa, são os primeiros a gritarem!!!
Há aqueles que fingem não amar só para se protegerem, para não terem que se entregar, e assim não correr o risco de se machucarem.
Uns se mostram abertos sendo que existe um limite (muito bem traçado) que, quando ultrapassado, são tão fechados quanto uma ostra.
E há aqueles (os mais conhecidos), que fingem amar loucamente alguém (mentem até p si), mas no dia seguinte o “amor” acaba.

Em suma, na ribalta da vida, somos todos estrelas (e atores) de nossas próprias histórias.


Obs: Há os que são verdadeiros também, mas sempre existem momentos de incerteza e insegurança, que é “melhor”(ou mais fácil) fingir ser algo do que realmente SER o que se é.


Escrito por Rê Marra no dia 16/07/2005 às 20h51

E por acaso isso aqui é um Tribunal?

...Defendo!!Defendo sim!!!!Porque eu tenho plena consciência de quem eu sou sem Deus, sem Seu Amor e Misericórdia!!!Defendo e não julgo as atitudes de ninguém, porque não sou capaz de fazer isso, não sou melhor muito menos maior que ninguém.Sou insignificante demais para me achar pronta para condenar alguém.
Por que se incomodam tanto por eu defender alguém que só precisa de ajuda e socorro?????E daí que todos achem estranho eu defender essas pessoas??!!Ao invés de julgá-la, e torcer para que ela colha as coisas erradas que fez, por que não perdoar e procurar ajudar??? Todos merecem receber e participar da Graça de Deus. Merecem uma segunda, terceira, quarta...chance.
E se ela realmente for mal caráter?O que eu tenho com isso??A única coisa que sei é que o MEU DEUS TRANSFORMA VIDAS. E pau que nasce torto não morre torto se conhecer o carpinteiro Jesus de Nazaré!!!!!!!!!!

Qual minha função aqui, senão ajudar?! Querer fazer o que Cristo faria?!!!. Será que Ele a rejeitaria por causa de sua alma corrompida, ou a abraçaria ?!!
O Deus que eu conheço e sirvo é Bom Demais para simplesmente ignorar alguém,por pior que seja.
Defendo e vou continuar defendendo mesmo que todos me condenem por isso.Essa sou eu e não vou mudar(nisso) para agradar ninguém.

Posso não concordar com a atitude, mas desprezar alguém por isso?! O que seria de mim se me desprezassem pelos meus inúmeros defeitos?!



Escrito por Rê Marra no dia 16/07/2005 às 22h28

Chega de mundo cor-de-rosa!



Às vezes o altruísmo (exagerado) me faz viver num mundo hipócrita (pasmem!). Porque as pessoas fazem o que querem comigo pois sabem que eu não vou reagir, vou compreender. Assim, elas continuam jogando pedras em minhas costas pois eu não me viro para defender-me. E passo a acreditar apenas nas coisas que vejo, que estão em minha frente. Levando-me à um mundo de mentiras.

Mas tudo tem um limite. Nossaaa!!! Como a mentira e o desrespeito me agridem. Eu ainda acredito (ou acreditava?!) num mundo mais colorido sem tantas maldades, podridão. Era mais fácil ignorar as pedras lançadas, mas minhas costas já estão feridas e percebo que o mundo é preto-e-branco. Já não dá mais pra disfarçar, tapar o sol com a peneira.

O equilíbrio é o melhor caminho. Excesso de respeito, amor, confiança, compreensão não geram o mesmo como retorno. Geram invasão, desrespeito, engano, abuso de ‘poder’,...Geram um: “ahh!! posso fazer tudo com ela, ela vai me perdoar, entender...deixa ela pra depois!”

Agora não!!! Não mais! Posso até perdoar mas não garanto compreensão. E é interessante que foi preciso alguém ver as feridas em minhas costas para que provocasse uma reação. Eram tantas pedras que eu já estava ‘dormente’. Ao me olhar no espelho, sinto uma indignação que, creio, gerar mudanças em minhas atitudes.

Chega de mundo cor-de-rosa!!! Existem, sim, pessoas más. Eu tenho que acreditar nisso!!!!!!!!!

A vida pode até ser bela mas o mundo...está longe de ser.



Escrito por Rê Marra no dia 28/07/2005 às 18h28

"Sorria, você está sendo filmado."



É sempre melhor sorrir!!!
Pode ser um sorriso tímido ou escancarado;
Com o canto da boca apenas ou com o corpo todo;
Pode ser com os olhos, com os lábios, com a ALMA!

Pode ser um sorriso simples ou pode ser uma gargalhada escandalosa;
Pode ser por vergonha ou espontâneo; por besteiras, coisas bobas,mas que VOCÊ acha graça.
Pode ser verdadeiro, íntimo ou pode ser um disfarce. Ele sempre te trará um sorriso de volta e assim seu disfarce não será necessário porque alguém sorriu para você e te contagiou.
O importante é sorrir, mas sorrir com amor!!!Seja por educação, por intuição, por prazer, mania...sei lá!! Seja pra desejar um “bom dia”, ou para dizer “Adeus”.

Pode ser pra ‘quebrar o gelo’, quebrar uma mágoa, curar a alma...
Um sorriso abre portas, abre outros sorrisos, converte caminhos, transforma vidas.
Um simples sorriso pode dizer muitas coisas. Pode oferecer um ombro amigo, uma mão de ajuda, amizade, amor, alegria, apoio, compaixão...pode ser uma luz para alguém.

Quando sorrimos, o mundo sorri para nós.
Um belo sorriso pode até despertar inveja, mas essa não terá vez, porque quem abre um sorriso para alguém, abre também o coração para perdoar, amar, ser feliz e a inveja se envergonhará e 'sairá de fininho'.

Sorrir nos faz esquecer os problemas minúsculos que damos tanta proporção, nos alivia a tensão, nos torna amáveis.
Mesmo quando lágrimas encherem seus olhos, escorrerem por sua face...SORRIA como um ato de fé de que tudo vai melhorar, aliás, tudo JÁ melhorou.

Ao ver alguém triste, amargurado, sério, fechado...Dê-lhe um presente! Abra-lhe um sorriso de amor por um instante até que esse alguém absorva sua intenção, sua alegria e seu amor. Esse pequeno instante pode trazer conseqüências “eternas”.
Quando você estiver desesperado, ansioso...Olhe para o Céu, entregue seus problemas ao Pai e verás que quando você deixa ELE estar presente em sua vida, o sorriso fará parte de dela. Pois ao confiar NELE, lhe virá um sorriso de alívio, paz, gratidão...

Há várias formas de sorrir, e o SEU é o mais especial, simplesmente porque é seu. Só seu!
Contagiar...esse é um dom de quem sorri com AMOR.




No mais...SORRIR SEMPRE É A MELHOR SAÍDA!!ELE TEM O PODER DE CONTAGIAR TODOS À SUA VOLTA. Mas lembrando que todo sorriso deve carregar consigo o AMOR, e isso faz toda a diferença.


Escrito por Rê Marra no dia 30/07/2005 às 15h03

Conclusão.

Ao amanhecer dê um sorriso ao Senhor e agradeça-O por mais um dia de vida.
Dê um sorriso para as pessoas que estão perto de você.
Ao se deparar com um problema, recorra a VERDADE e verás que Cristo já fez tudo por você.
Se alguém te magoar, não guarde pra si. Fale! Expresse! (mas fale com amor)...E se mesmo assim seu coração continuar doendo...CHORE!!! Chorar nos alivia, nos purifica e nos renova para encarar novas circunstâncias.
E por falar em circunstâncias, ...Se você sonha, deseja algo e elas(as circunstâncias) parecerem contrárias, tenha FÉ. E lembre-se que "a fé vem pelo Ouvir e ouvir da PALAVRA DE DEUS"!!
Se dê o direito de dizer NÃO, quando quiser.
Não tente agradar à todos, porque o máximo que vai conseguir é incompreensão quando não conseguir ser “perfeita”. Porque quando você se preocupa demais em agradar os outros, acaba se esquecendo de você, se omitindo...e no final das contas, não saberá nem mesmo quem é.
Se alguém lhe disser alguma coisa a seu respeito que te agrida ou que você discorde, sorria e lhe diga: 'Você acha?! Eu não'.
Tenha convicção de quem você é e não permita que nada ou ninguém altere seu humor. As pessoas só fazem com a gente aquilo que permitimos.
Lembre-se dos mandamentos: “Amar à Deus em primeiro lugar e ao próximo como a ti mesmo.” E para isso acontecer, você precisa SE amar, para depois amar o próximo e à Deus. ...Ah! E não diga que ama à Deus se você não ama o seu próximo (que você vê).
Viva a vida o máximo que puder. Mas isso não quer dizer que tenha que experimentar de todas as coisas. Mas saber valorizar todos os momentos e tirar proveito deles (dos momentos e não das pessoas!).
Não seja dependente de nada, nem de ninguém: coca-cola, leite, cerveja, cigarro, trabalho, futebol, sol, mãe, amigo, namorado, religião... Dependa somente de Deus e deposite sua fé Nele! Só Ele pode te fazer completo e te levar a plenitude da felicidade.
Quando estiver cansada,respeite seu corpo. Descanse!
Honre sua palavra, seus compromissos.
Viva cada momento na excelência!Cada momento é único. Não caia nessa de fazer várias coisas ao mesmo tempo! Nem dê valor demais às coisas materiais, à tecnologia, a modernidade...
Não deixe que o mundo dite seu modo de vida!
Tenha personalidade e liberdade para escolher o melhor pra você, lembrando que algumas atitudes têm conseqüências lá na frente.
Se gostar de dançar, dance! Mesmo se todos estiverem olhando, admirando sua liberdade de ser (ou abismados com sua falta de jeito...).
Cante! “Quem canta, seus males espanta”. Há músicas que são sobrenaturais.
Permita-se fazer -lhe um agrado.
Sinta as delícias que Deus criou para nós. O vento batendo no rosto, os raios do sol penetrando em sua pele, as ondas do mar tocando teu corpo...o frescor da sombra de uma árvore.
Saiba admirar o céu, as flores, as cores, os sabores. Saiba admirar o seu reflexo no espelho.
Respeite e aprenda com as diferenças ao invés de tentar tornar o mundo igual à você. É na diversidade que está a riqueza.
Semeie amor, respeito, dignidade, alegria. Há uma lei natural da vida: o que semeamos, colhemos.
Não tenha medo de se apaixonar. Namore!!!Namore na areia da praia, no parque de diversões, numa praça, no cinema, no meio da rua, em casa. Não tenha vergonha de mostrar o que está sentindo.
Cuide de você! Vá ao cabeleireiro, faça as unhas.Sinta-se MULHER!
Seja feminina, doce, amigável, educada, prestativa, cúmplice. Seja o apoio de seu amado.
Estude!
Não seja ciumenta. Tenha zelo (é diferente).Participe da vida dele. Saiba ceder. Dê liberdade para que ele se sinta a vontade em sua casa. Busque a sabedoria Divina “a mulher sábia edifica sua casa, mas a tola a destrói com as próprias mãos”. Não permita que a correria do mundo a faça esquecer de que é MULHER.

Quanto ao homem...Seja cavalheiro, educado, observador.
Saiba ouvir, compartilhar.
Aprenda! Leia! Seja inteligente para que tenha algo a mais para ensinar. Tenha pulso forte, mas isso não quer dizer que tenha que ser autoritário (é apenas um jeito de dizer para que vocês não sejam “bananas”).
Seja companheiro!
Não critique tanto as coisas que sua mulher fizer. Saiba apreciar e ser grato, para que ela tenha liberdade com você.
Tenha bom humor, responsabilidade.Cuide de você também!

Permita-se amar e SER AMADO. Às vezes é mais cômodo amar do que ser amado (pelo menos pra mim).
Case-se! A vida a dois pode ser boa, se você quiser. Mas saiba que um casamento é a união de duas pessoas completas, e não a metade de cada um. Por isso, tem que haver união, mas tem que haver um equilíbrio, cada um tem que ter vida própria.
Perdoe quantas vezes for necessário, mas imponha respeito.

Não deixe que a tecnologia, a Internet, a televisão, e os vários afazeres que nos impõem te torne uma pessoa individualista e fria.
Nem permita que as notícias dos jornais (má notícias, em geral) minem sua fé ou esperança.
Ao invés de esperar que os outros façam algo, faça você. A melhor forma de ensinar alguma coisa é dando testemunho, fazendo ao invés de apenas falar.
Tenha paciência “excessiva” com as crianças e idosos.Quanto aos adultos...entregue à Deus!
Se não têm coragem de falar muitas coisas. Escreva! O papel saberá ouvi-la e entendê-la, e a caneta te levará a reflexão, te levando ao seu encontro.
E para terminar...Viva acima da mediocridade! E pra isso, só depende de você, da sua escolha!



Escrito por Rê Marra no dia 31/07/2005 às 14h57

segunda-feira, 26 de outubro de 2009

Passando por vários assuntos básicos...



Tem coisa pior do que cumprimentar alguém pegando na mão!!!!Nossaaa !! É o cúmulo da frieza!!
Prefiro nem pegar na mão, mesmo estando frente a frente com a pessoa, do que pegar...Sem contar que esse povo não sabe nem pegar na mão, né?! Parece que tem nojo, sei lá..frescura!!
Beijinho também...não sou muito fã , não!!! Coisa mesquinha!! A não ser que saiba beijar!!
Aliás, qualquer um dos três, só é bom quando é dado de verdade, com vontade, sem medo!
É... porque, por mais que eu prefira uma abraçoooooo, ele também tem que ser bem dado!
O abraço envolve, protege, encontra. Envolve as duas pessoas que estão se abraçando. Nesse momento (ligeiro) é só você e a pessoa.(e não falo de amor não!!tô falando de amizade mesmo!). Protege do olhar dos outros, dos dardos invejosos,... Encontra!!! Preenchendo todo e qualquer vazio existente!!Esse é O abraço!!
O Beijo não!!! Pode ser falso. Judas beijou Jesus para O entregar. Pode ser simplesmente um rito. Sem contar aqueles beijos no ar , né?!Que você só ouve mas não sente nada.

Ahhh!!Mas tem umas pessoas que são especiais pra gente, mas elas nem sabem, né?! Porque se acham tanto que se souberem vão acabar achando que somos mais uma fã!!! A nemmmmm...Se acham o único homem na face da Terra....Daí com essas, eu até me privo de chegar e dar um abraço inesperado. Não deveria, eu sei, mas privo. Só passo e dou um sorriso, enquanto minha vontade é outra.
Mas fazer o que?Tudo bem que a gente tem que se valorizar, mas não SUPER VALORIZAR!!!Achar que todos estão te olhando com uma segunda intenção! E que tudo o que fazem é para ele!!!

O cara pode até ser lindo, maravilhoso, mas nem todo mundo o quer !!! Eu acho.
Nem sei porquê estou falando nisso. Ahh!!Sei!! É que, geralmente esses “caras” são frios. Por que será? Será que acham que se abraçarem vamos nos apaixonar?!!!!!!!!!!!!kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk...Seria demais, né? Mas acho que é isso!!!Eles só pegam na mão e olhe lá!!Educação é uma palavra escassa do vocabulário deles. É! Porque cumprimentar é uma questão de boa educação!!



Escrito por Rê Marra no dia 04/08/2005 às 12h07

A música fala por si.



Imagine um filme sem música, uma peça teatral sem música, a dança sem música.

Imaginou?! Se você conseguiu essa ‘proeza’, agora...Pense na Vida, que é a maior de todas as Artes, sem música.

Que coisa monótona!Sem graça! Sem rumo! Sem um motivo de ser!!!! Cada momento de nossa vida tem uma trilha sonora. Imperceptível, mas tem.

Cada nota musical é como se fosse uma sílaba, e a somatória dessas sílabas resultam em frases musicais quem falam por si só. (tudo bem que há músicas que parecem ser um “trava-línguas”, de tão estranhas e destoadas que são. Mas não é a maioria.)

Voltando... São como as frases gramaticais, de um idioma qualquer, mas ao invés de nossa mente interpretá-las, é nossa alma que o faz. É uma linguagem “almática”, sentimental. A música trata de nossas emoções, ambições, desejos, paixões, decepções, temores...Não há conexão entre as notas e as idéias (a razão).

Por isso gostamos tanto de uma música sem sabermos o porquê. Mas é que nossa alma se identifica, se alinha com aqueles tons, notas, melodia, ritmo, compasso...composição. São áreas desconhecidas, mas que quando acionadas (por uma música querida), o coração pulsa junto com a música. Como se estivesse dançando, VIBRANDO ao ouvi-la.

A música tem dentro de si tudo aquilo que compõe o ser humano. Cada acontecimento está representado na harmonia.

Há músicas que têm substâncias antálgicas (acalmam a dor). Ela (a música) tem o poder de nos transportar para um outro mundo.O mundo das artes, onde tudo é possível.

Nos liberta. Falamos coisas através dela, que não temos coragem para falar. Liberta do “mundim” natural e nos leva ao sobrenatural, muitas vezes.

Inspira...a escrever, pintar, interpretar, dançar, viver. Incentiva-nos a procurarmos um amor e acreditarmos nele. E se não der certo esse amor ...A música consola.



“A música é usada como válvula de escape, um analgésico. Mas pode ser mais do que isso. Ela é instrumento de aprendizado, pois é símbolo da condição humana. A partir dela, pode-ser chegar a muitas outras coisas.”_ Daniel Baremboim , maestro.



Escrito por Rê Marra no dia 06/08/2005 às 17h14

E aí?



O “e aí?!” de cada manhã.Isso me atormenta.

Amanheceu. E aí?O que vai acontecer?Incerteza que me fez adormecer.

O esperar de um novo amanhã. Posso até ver os ponteiros de relógio girando. Mas ao mesmo tempo, parece que minha vida parou. Parece, apenas. Sei que algo está acontecendo, mas nada que meu olhar limitado alcance.

O Senhor quis me ensinar algo: depender. Depender só Dele!! Não importa se estou trabalhando ou não, amando ou não,...Não importa se as pessoas aprovam ou não. O que realmente importa é eu conseguir SER feliz e não ESTAR feliz. Ser feliz com Ele, só e Só(sozinha) com Ele.

Creio que Dom Pedro sabia muito bem o que dizia quando pronunciou a famosa frase: “INDEPENDÊNCIA OU MORTE!”.

A independência leva à liberdade. Liberdade para agir em todas as áreas de nossa vida de acordo com a nossa vontade. Quer mudar de cidade?Mude. Quer fazer algo? Faça!

Já dependência...como disse Dom Pedro, leva à MORTE. Não são sinônimos e sim, escolha e conseqüência. Só não sei quem vem primeiro: a morte ou a dependência.

É!!! Para chegarmos a ponto de dependermos de alguém, é necessário que morramos em vários aspectos de nossas vidas. Ou o contrário??? Não sei. Sei que morro a cada instante para que Ele viva. Mas o “ELE” que falo, não é qualquer um. É o Cristo!

Morre meu orgulho, minha auto-suficiência, meus desejos...tudo aquilo que nasce de minha alma e não de meu espírito.

Não estou reclamando, dizendo que essa falência seja ruim, mas não posso negar que seja dolorosa.

Apesar de contraditório,... É na liberdade que escolho viver na dependência de Cristo.

..Ééé!!A frase que se eternizou (de Dom Pedro) vai muito além da libertação de uma Colônia (Brasil). Vai à morte de uma vida.




Escrito por Rê Marra no dia 08/08/2005 às 17h28

Nem tudo é o que parece ser.

A forma como as pessoas me vêem não altera minha vida, mas sim, a forma como Deus me vê e como eu me vejo Nele. Quero depender do Pai para tudo.

Homens são cheios de falsa cognição a respeito de outros. Cheios de idéias e ideais (muitas vezes). Constroem um ideal de alguém e acreditam cegamente em suas visões (paradoxal, né?!).

Homens se acham aptos para “lerem” alguém, interpretarem as ações alheias. Se esquecem que são leigos a respeito deles mesmos. Não se lembram que estão lidando com pessoas e não coisas.

Coisas literalmente SÃO. Uma tv é uma tv. E não vai deixar de ser porque você simplesmente se frustrou.

Pessoas não. Pessoas não SÃO, ESTÃO. É diferente. Pois estamos em constante mudança, sendo alterados pela cultura, costume, amizades, autoconhecimento, curas (da alma), decepções...acontecimentos. Acontecimentos que, sejam bons ou ruins, podem modificar detalhes de nossa construção que terão efeitos gigantescos.

Exemplo, uma pessoa traída pode, a partir dali, começar a desconfiar de todos. Não que ela seja uma pessoa desconfiada, mas está.

Por isso, não julgue ninguém. De verdade! Não tire conclusões definitivas a respeito de pessoas. Aceite a mudança delas. Temos esse direito. Então, não aceite que ninguém diga: “pau que nasce torto morre torto”.

Tudo bem que existem pessoas que parecem adotar uma postura eterna. Mas não há nada, absolutamente nada, que Jesus não possa mudar.

Não estou aqui dizendo que uma pessoa se transforma a ponto de se tornar irreconhecível (ao pé da letra). Sua essência fica.

É como um diamante. Ele vai sendo lapidado, mas não deixa de ser um diamante.



Escrito por Rê Marra no dia 09/08/2005 às 09h20